Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Japonesa ispace perde sinal do lander Hakuto-R ao tentar pousar na Lua

Por| Editado por Patricia Gnipper | 25 de Abril de 2023 às 14h18

Link copiado!

ispace
ispace

Nesta terça-feira (25), o lander Hakuto-R tentou pousar na Lua, o que transformaria a japonesa ispace na primeira empresa privada a conseguir realizar um pouso controlado em nosso satélite natural. O pouso deveria ter acontecido por volta das 13h40, no horário de Brasília, mas o Hakuto-R parece ter se chocado contra a superfície lunar. Ao menos é o que tudo indica, já que a empresa perdeu a comunicação com a nave no instante em que o pouso deveria acontecer.

A descida do lander à superfície lunar foi exibida pela empresa ao vivo, usando dados de telemetria convertidos em uma animação, em tempo (quase real). Às 13h30, membros da missão confirmaram o recebimento de sinais do Hakuto-R, indicando que ele tinha retornado do lado afastado da Lua e que já estava iniciando a sequência final que o levaria ao solo lunar.

Antes do momento trágico, enquanto a nave ainda estava nos preparativos para a descida, foram exibidas imagens da superfície da Lua, junto de outra que mostrava a Terra sobre o horizonte lunar, capturadas pelas câmeras do lander em órbita na segunda-feira (24).

Continua após a publicidade

 Para o pouso, o lander iniciou a sequência de descida à superfície da Lua às 12h40, no horário de Brasília. Depois, executou uma série de passos — o primeiro deles foi o acionamento de seus motores, que o ajudaram a frear. Em seguida, com o uso de seu sistema de propulsão principal, o lander desacelerou e executou comandos pré-configurados, que permitiram ajudar a direção e reduzir a velocidade.

Após a aproximação final e um período sem atualizações devido à perda de sinal, às 14h09 a empresa confirmou a falha definitiva nas comunicações, deduzindo que o pouso não teria sido bem-sucedido. Porém, a empresa ainda vai investigar o ocorrido antes de confirmar a provável colisão com o solo — tal qual aconteceu com a israelente SpaceIL em 2019, quando tentou pousar a nave Beresheet, que se "espatifou" na Lua no instante do pouso. 

O Hakuto-R deveria ter pousado no interior da cratera Atlas. Segundo a empresa, o local foi escolhido porque atende às especificações técnicas da demonstração de tecnologia da missão, além dos objetivos de exploração científica e requisitos propostos pelos clientes da ispace.

Abaixo, você confere a reprise da tentativa de pouso do Hakuto-R na Lua:

O que é o lander Hakuto-R?

Continua após a publicidade

O Hakuto-R foi lançado no ano passado por um foguete Falcon 9. Ele entrou na órbita lunar em março e passou as últimas semanas orbitando nosso satélite natural em uma trajetória que o levou para 100 km da superfície.

Trata-se de uma demonstração de tecnologia que, em seu interior, levava cargas úteis comerciais e governamentais — entre elas, está (ou estava) o rover Rashid, dos Emirados Árabes Unidos, que iria explorar o terreno lunar.

Se o pouso tivesse sido bem-sucedido, a ispace se tornaria a primeira empresa privada a levar um lander à superfície da Lua. Contudo, a equipe, ainda que visivelmente abalada com as más notícias ao final da transmissão, deixou claro que vai continuar trabalhando em futuras missões com este objetivo, encerrando com a seguinte mensagem: "never quit the lunar quest" — que pode ser traduzida livremente neste contexto para "nunca desista de alcançar a Lua".