Publicidade

Ingenuity: helicóptero da NASA encerra missão em Marte após quase 3 anos

Por| Editado por Patricia Gnipper | 25 de Janeiro de 2024 às 18h07

Link copiado!

NASA/JPL-Caltech
NASA/JPL-Caltech

A missão do helicóptero Ingenuity, da NASA, chegou ao fim após quase três anos. A agência espacial comunicou nestas quinta-feira (25) que imagens do 72º voo da aeronave, feito no dia 18, indicam que pelo menos uma das suas hélices foi danificada durante o pouso e o tornou incapaz de voar. Mesmo assim, o Ingenuity permanece ativo e se comunicando com os controladores na Terra. 

O voo do dia 18 foi breve e vertical, com o objetivo de determinar a localização do helicóptero após um pouso de emergência. Os dados mostraram que o helicóptero chegou à altitude máxima de 12 metros, permaneceu no ar por 4,5 segundos e começou a descer a 1 m/s. 

Continua após a publicidade

Entretanto, o Ingenuity perdeu o contato com o rover Perseverance (que transmite a comunicação entre a Terra e a aeronave) quando faltava apenas um metro para tocar a superfície de Marte. Após a retomada da comunicação no dia seguinte, veio a surpresa: uma das hélices do helicóptero estava danificada. 

Segundo a NASA, a causa da interrupção da comunicação e a orientação do helicóptero no momento do pouso estão sendo investigadas. Agora que o Ingenuity concluiu suas operações de voo, sua equipe vai realizar testes finais e download das imagens e dados restantes. 

O helicóptero Ingenuity 

Continua após a publicidade

O Ingenuity foi criado como uma demonstração de tecnologia que deveria realizar até cinco voos experimentais em 30 dias. Após cumprir o objetivo com sucesso, o Ingenuity iniciou sua missão de demonstração de operações, na qual acompanhou o rover Perseverance enquanto explora o planeta. 

Eele operou por quase três anos e realizou 72 voos, quantidade 14 vezes maior que aquela planejada inicialmente. “O primeiro helicóptero da humanidade em Marte vai deixar uma marca inegável no futuro da exploração espacial, e vai inspirar frotas de futuras aeronaves em Marte — e em outros mundos — nas próximas décadas”, disse Teddy Tzanetos, gerente de projeto do Ingenuity.

Fonte: NASA