Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Destaque da NASA: ocultação lunar de Vênus é a foto astronômica do dia

Por| Editado por Patricia Gnipper | 16 de Novembro de 2023 às 13h22

Link copiado!

Katarzyna Kaczmarczyk
Katarzyna Kaczmarczyk

Nesta quinta-feira (16), a foto destacada pela NASA no site Astronomy Picture of the Day mostra Vênus desaparecendo por trás da Lua. O registro desta ocultação foi feito durante este mês antes do Sol nascer.

A ocultação foi visível por observadores no hemisfério norte. Na imagem abaixo, a Lua aparece parcialmente iluminada durante a fase minguante, enquanto Vênus desaparece de pouco a pouco do lado esquerdo.

Confira:

Continua após a publicidade

Esta foto é uma composição feita a partir de oito imagens capturadas por um telescópio durante a manhã no horário local. Aquela ocultação foi visível durante a manhã do dia 9 de novembro, e pôde ser observada em quase todo o território europeu.

Por aqui, você pode se preparar para observar uma conjunção entre a Lua e Júpiter no dia 24 de novembro. Neste dia, os astros vão brilhar pertinho um do outro por volta das 21h, no horário de Brasília.

Planeta Vênus

A foto acima destaca uma das principais características de Vênus, que é seu brilho: o planeta é o terceiro objeto mais brilhante do céu, perdendo apenas para a Lua e, claro, para o Sol. Seu albedo (termo que compara a luz recebida por um objeto e aquela ele reflete) de 0,7 é o maior de todos os planetas no Sistema Solar.

Talvez você esteja se perguntando o porquê de Vênus ser tão brilhante. Parte da resposta está nas nuvens altamente refletivas em sua atmosfera, feitas de gotas de ácido sulfúrico e cristais ácidos suspensos em gases. Além disso, o planeta está bastante próximo da Terra.

Na superfície de Vênus, o calor é intenso o suficiente para derreter chumbo, e a atmosfera é tão espessa que, por lá, o Sol aparece como uma mancha brilhante. Suas condições hostis são estudadas por cientistas, que as investigam para descobrir o que pode aguardar a Terra no futuro.

Fonte: APOD