Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Destaque da NASA: estrela da constelação do Leão na foto astronômica do dia

Por| Editado por Luciana Zaramela | 26 de Abril de 2024 às 13h22

Link copiado!

Markus Horn
Markus Horn

A foto destacada pela NASA nesta terça-feira (26) traz todo o brilho da estrela Regulus. Ela pode ser encontrada facilmente na constelação de Leo, o Leão, e fica a apenas 79 anos-luz do nosso planeta. 

Regulus é a estrela mais brilhante da constelação de Leo, o Leão, e indica a chegada da primavera no hemisfério norte, e também pode ser vista no hemisfério sul. Aliás, esta estrela é uma das três que forma o asterisma do Triângulo de Primavera. 

Na foto, Regulus aparece junto da galáxia Leo I, do tipo anã esferoidal. Ela faz parte do chamado Grupo Local de Galáxias, cujos membros dominantes são nossa Via Láctea e a galáxia de Andrômeda.

Continua após a publicidade

Os astrônomos estimam que Leo I fica a cerca de 800 anos-luz de nós, o que a torna a mais distante das galáxias satélites da nossa. 

Outra característica interessante é seu centro. Ali, existe um buraco negro supermassivo comparável a Sagitário A*, o buraco negro no coração da Via Láctea.  

Estrela Regulus, da constelação do Leão

Apesar de nos referirmos a Regulus como uma só estrela, ela é formada na verdade por quatro delas. No entanto, as demais são visíveis somente com a ajuda de algum instrumento, o que faz Regulus parecer um único astro.

Se você ver Regulus com a ajuda de um telescópio pequeno e ampliá-la pelo menos 50 vezes, vai notar um par de estrelas. A mais brilhante delas é Regulus A, e a mais fraca, Regulus B. 

Esta estrela, por sua vez, está acompanhada de Regulus C, estrela com brilho tão fraco que só pode ser percebida com telescópios poderosos. Esta e Regulus B estão gravitacionalmente ligadas, e por isso, são chamadas de Regulus BC.

Já a quarta estrela do sistema nunca foi analisada diretamente por imagens, e sua presença foi revelada por meio de análises espectroscópicas. É possível que ela seja uma estrela anã branca.

Continua após a publicidade

Fonte: APOD