Publicidade

Asteroide Dimorphos: impacto da sonda DART pode ter mudado sua forma

Por| Editado por Luciana Zaramela | 27 de Fevereiro de 2024 às 12h42

Link copiado!

NASA/Johns Hopkins APL/Steve Gribben
NASA/Johns Hopkins APL/Steve Gribben

Parece que o asteroide Dimorphos sofreu algumas mudanças interessantes após o impacto da sonda DART, da NASA, em 2022. Segundo um novo estudo liderado por Sabina Raducan, cientista da Universidade de Berna, o formato da rocha espacial pode ter ficado completamente diferente após o impacto da DART.

A missão DART (sigla de Double Asteroid Redirection Test) foi desenvolvida para os cientistas verificarem se seria possível chocar uma espaçonave com um asteroide para tentar desviá-lo. Deu certo: os resultados obtidos mostraram que o impacto da sonda mudou a órbita de Dimorphos em 33 minutos. 

Agora, o novo estudo mostra que esta não foi a única alteração causada pela DART. Através de modelos computacionais, cientistas descobriram que Dimorphos tem estrutura semelhante à de uma pilha de entulhos, talvez parecida com a constituição do asteroide Bennu. "Dimorphos tem uma composição muito diferente daquela dos asteroides Ryugu e Bennu, mas sua reação aos impactos, que parece ser muito semelhante, foi surpreendente", observou a autora. 

Continua após a publicidade

Além disso, as simulações mais próximas das observações do impacto indicam que Dimorphos é fracamente estruturado, e tem poucas rochas grandes em sua superfície. Segundo os cálculos da equipe, a colisão não criou só uma cratera de impacto no asteroide, como também parece ter mudado completamente sua forma. 

As simulações mostraram que a DART pode ter ejetado até 1% da massa de Dimorphos, enquanto 8% dela foi redistribuída e mudou sua estrutura por meio de um processo conhecido como deformação global. Com o formato alterado, a superfície de Dimorphos parece ter recebido material do seu interior. 

Os autores também descobriram mais sobre Didymos, o asteroide que Dimorphos orbita. "As propriedades do material e a estrutura de Dimorphos, conforme derivadas deste estudo, sugerem que a pequena lua provavelmente se formou por meio de derramamento de massa rotacional e reacumulação de Didymos", explicou Raducan. 

Continua após a publicidade

Os resultados do estudo têm implicações importantes tanto para a evolução de asteroides quanto para futuras missões de defesa planetária. "Como a espaçonave DART provavelmente causou a deformação global de Dimorphos, podemos inferir que as luas de asteroides criadas de forma semelhante são facilmente remodeladas e suas superfícies são relativamente jovens", escreveram os pesquisadores.

O artigo com os resultados do estudo foi publicado na revista Nature Astronomy.

Fonte: Nature Astronomy; Via: ESA, Space.com