Netflix aumenta preço da assinatura em mais dois países; e no Brasil?

Netflix aumenta preço da assinatura em mais dois países; e no Brasil?

Por Felipe Demartini | Editado por Jones Oliveira | 17 de Janeiro de 2022 às 12h18
Reprodução/Deepak, Pixahive

Neste fim de semana, a Netflix aumentou o preço das assinaturas nos Estados Unidos e Canadá, com um aumento médio de 11% em todos os planos disponíveis nos países. Os territórios também seguem os parâmetros de um crescimento registrado no final de 2021 na Austrália, o primeiro território a receber os novos valores de mensalidade.

Nos EUA, o plano Padrão recebeu um aumento de US$ 1,50, saindo dos US$ 13,99 e chegando a US$ 15,49, o equivalente a R$ 85. Já a opção Básica, mais barata, teve um incremento de US$ 1, passando a custar US$ 9,99 (cerca de R$ 55). Já o plano Premium, o mais caro de todos, teve um reajuste de US$ 2, passando a cobrar US$ 19,99 (aproximadamente R$ 110) por mês.

Proporções semelhantes valem para o Canadá, seguindo o que também foi praticado na Austrália, onde os reajustes foram realizados em novembro de 2021.

Como sempre acontece, os novos preços começam a valer a partir do próximo pagamento de mensalidade, enquanto a oferta de períodos de degustação ou planos vinculados a operadoras de telefonia, televisão e outros devem receber tratamento separado.

Novos valores já estão valendo para usuários americanos e canadenses da Netflix; por enquanto, não existem informações de aumento para o Brasil (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)

Por que a Netflix ficou mais cara?

Em comunicado, a Netflix afirmou que o aumento nos preços acompanha o crescimento nos investimentos em conteúdos originais. No caso dos EUA e Canadá, este é o primeiro reajuste desde outubro de 2020.

O anúncio dos reajustes levou a um aumento de 3% nas ações da Netflix na última sexta-feira (14), antes de fechar o pregão pelo final de semana em 1,3%. No momento em que esta reportagem é escrita, os papéis são negociados com alta de 1,25%, enquanto a empresa ainda não divulgou os investimentos em conteúdo original para 2022 — no ano passado, a previsão era de gastar US$ 17 bilhões com produções próprias.

E, como os aumentos estão sendo aplicados em ondas, país por país, parece ser uma questão de tempo para saber quando os novos valores chegarão ao Brasil. Por enquanto, porém, nada confirmado para a gente.

Por aqui, o último reajuste aconteceu em julho de 2021. O Canaltech entrou em contato com a Netflix sobre a previsão de aumentos em nosso país, mas não havia recebido resposta até a publicação desta reportagem.

Quanto pode ser o novo preço da Netflix no Brasil?

Enquanto não existem informações oficiais sobre aumentos no serviço de streaming para o Brasil, é possível, pelo menos, especular de quanto será um possível reajuste em nosso país. Para a conta abaixo, consideramos a média de 11% do valor acrescentado aos países citados, com os valores, caso confirmados, passando a custar o seguinte:

  • Básico: R$ 28,70 (era R$ 25,90) por uma tela e resolução 480p;
  • Padrão: R$ 44,30 (era R$ 39,90) com acesso em dois aparelhos e resolução 1080p;
  • Premium: R$ 62 (era R$ 55,90), com qualidade 4K + HDR e uso em quatro dispositivos de uma vez.

Caso confirmados, os aumentos também colocam os valores da Netflix acima de alguns de seus principais concorrentes no Brasil. Por aqui, o Amazon Prime Video, por exemplo, segue custando R$ 9,90, assim como a Apple TV+. Já a HBO Max sai por R$ 27,90, mesmo valor cobrado pelo Disney+. Outros, porém, ainda são mais caros, como é o caso do Globoplay com canais ao vivo, com mensalidade de R$ 49,90, ou o serviço de animes Crunchyroll, que custa R$ 32.

Vale lembrar, claro, que essa é uma especulação, com base na porcentagem dos aumentos registrados nos demais países. Por enquanto, de acordo com as informações oficiais, tudo segue como está e não existe previsão de reajuste nos valores da assinatura da Netflix no Brasil.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.