He-Man │ Tudo o que você precisa saber sobre a série antes do remake da Netflix

He-Man │ Tudo o que você precisa saber sobre a série antes do remake da Netflix

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 28 de Junho de 2021 às 19h20
Divulgação/Netflix

A série Mestres do Universo: Salvando Eternia chega à Netflix neste mês de julho como uma espécie de sequência ao clássico desenho animado de 1983 ao mesmo tempo que reformula o universo do He-Man para uma abordagem mais adulta. Ainda que mantenha um visual bem próximo daquele que a gente cresceu vendo ao longo das últimas décadas, o tom das histórias deve ser bem diferente.

Só que estamos falando da continuação de uma história que começou há 40 anos e nem mesmo o fã mais nostálgico é capaz de se lembrar com detalhes de todas as histórias apresentadas em seus mais de 130 episódios — até porque eles nunca eram exibidos na ordem correta por aqui. Adicione a essa bagunça toda o fato de que tem toda uma geração que não era nem nascida na época e que vai pegar a briga entre He-Man e o Esqueleto no meio.

Então por que o homem mais forte do mundo vive trocando socos com uma caveira ambulante? Qual o interesse do vilão em um castelo velho e abandonado que nem é a sede do governo de Eternia? Quem diabos são esses personagens que você não se lembra mais? Se alguma dessas perguntas veio à sua mente após assistir ao teaser liberado pela Netflix, fique tranquilo, pois o Canaltech está aqui para ajudá-lo a lembrar (ou a conhecer) um pouco do universo dos Mestres do Universo antes de Salvando Eternia chegar ao streaming.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O que é He-Man

Para quem caiu de paraquedas na nova série e não sabe nem do que se trata o desenho, saiba que não é preciso de muito para entender o que é He-Man e quem são os Mestres do Universo. Estamos falando de uma animação lançada no início dos anos 1980 que fez muito sucesso em todo o mundo e se tornou um fenômeno absurdo, com direito a grupos infantis no Brasil gravando músicas sobre o herói e cantando para um Maracanã lotado.

A premissa básica é bem simples: um bárbaro que luta contra as forças do mal — representadas por um vilão em forma de esqueleto — com uma espada mágica. E, por um acaso, ele monta em um tigre.

A ideia parece boba e nasceu propositalmente assim. Isso porque a animação original foi criada para vender uma nova linha de brinquedos da Mattel feita para rivalizar com Star Wars. Assim, o que o pessoal da empresa fez foi reunir tudo aquilo que uma criança da época poderia gostar e criou o modelo dos personagens. Foi assim que tivemos o bárbaro musculoso, os elementos de ficção científica misturados com magia, um inimigo assustador e o já citado tigre.

Então eles só tiveram o trabalho de criar um fiapo de história que juntasse tudo isso de forma minimamente coerente e nascia assim o universo do He-Man que a gente conhece, que foi apresentado inicialmente em histórias em quadrinhos que acompanhavam os brinquedos e, mais tarde, foi revisto e redefinido com o desenho de 1983. A própria Netflix já detalhou essa história em dois documentários que valem muito a pena conferir.

A história básica

A história de He-Man é uma bagunça. Ela surgiu como essa briga do bem contra o mal, mas logo expandiu à medida que outras animações e quadrinhos eram lançados, amarrando e justificando pontas soltas da trama. Exemplo disso é que o Esqueleto era para ser apenas em feiticeiro que tentava tomar o Castelo de Greyskull, mas depois foi envolvido em uma guerra galáctica maior.

Se você cresceu nos anos 1980 e 1990, certamente gritou "EU TENHO A FORÇA" (Imagem: Reprodução/Mattel Television)

Assim, o que foi estabelecido é que o vilão era parte do exército de Hordak, a grande ameaça da série She-Ra, que havia tentado invadir o planeta Eternia no passado e fracassado. Com isso, essas tropas vão embora, mas o Esqueleto fica para trás após descobrir a existência do Castelo de Grayskull, um local que guarda conhecimentos que poderiam lhe dar poderes capazes de dominar o mundo.

O castelo e todos os segredos que ele guarda são protegidos pela Feiticeira, que vive para manter ameaças como o Esqueleto longe. É ela quem dá a Espada do Poder para o Príncipe Adam, herdeiro do trono de Eternia, para que ele possa proteger essa fonte de conhecimento, permitindo que ele se transforme em He-Man.

O elenco de apoio da série nunca foi muito criativo (Imagem: Reprodução/Mattel Television)

Como não poderia deixar de ser, cada lado dessa disputa vai contar com um elenco de apoio vasto. He-Man, por exemplo, conta com a ajuda do inventor Mentor e da guerreira Teela, além do tigre Pacato e do mágico Gorpo. Outros personagens menores também aparecem como parte desse exército de Eternina, mas o núcleo central sempre girou em torno desses — o que deve ser repetir em Salvando Eternia a partir do que já foi mostrado até aqui.

Já o vilão Esqueleto tem um séquito enorme de lacaios, que vão da Maligna — que volta e meia tentava enganar o próprio vilão — até os bobos Mandíbula, Homem-Fera e Aquático, além de uma outra infinidade de monstros feitos só para gerar mais bonecos.

Universo expandido

E se a série original de He-Man era bem básica nos conceitos apresentados, o universo da série passou a ser expandido à medida que outros lançamentos foram surgindo. Foi o que vimos com She-Ra, que foi apresentada como irmã gêmea do herói que tinha sido sequestrada por Hordak quando ainda era criança. Além disso, nas HQs, vimos muito mais coisas sendo apresentadas e que podem aparecer na série da Netflix.

Em 2002, a DC Comics publicou alguns quadrinhos que iam além daquilo que o desenho de 1983 mostrou. Foram nessas HQs que foi revelado que o Castelo de Grayskull guardava o Fogo da Eternidade, a fonte de criação do universo. Teria sido com esse fogo que a Espada do Poder foi forjada, o que justificaria os poderes de He-Man e explicava por que o Esqueleto tinha tanto interesse no local.

Versão em quadrinhos expandiu o universo e explicou muita coisa que ficou em aberto no desenho (Imagem:Reprodução/DC Comics)

E é nos gibis que vemos todas as batalhas envolvendo o controle do castelo. Em uma das história, o Esqueleto consegue invadir a fortaleza, mas não chega ao Fogo da Eternidade. Depois, é a vez de o vilão Hordak atacar Eternia novamente e quase destruir a fortaleza.

Um dos elementos mais interessantes inseridos nessa época foram duas joias que complementam os poderes de Grayskull. O Olho de Cronos e o Olho do Caos dão controle sobre o tempo e o espaço e, ao conquistá-los, Hordak ganha poderes absolutos e se torna o que ele mesmo chama de Mestre do Universo — finalmente justificando o nome original do desenho. Mesmo assim, ele é derrotado.

Só que, levando em conta o pouco que foi mostrado no teaser de Salvando Eternia, não devemos ver tudo isso na nova animação da Netflix, já que o castelo segue inteiro e não vimos nenhuma menção a Hordak, ao passo que tivemos um foco bem grande no Esqueleto. É possível, porém, que algumas dessas histórias do universo expandido sejam reaproveitadas nesse revival da Netflix.

Mestres do Universo: Salvando Eternia estreia sua primeira temporada na Netflix no dia 23 de julho.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.