10 desenhos antigos que merecem um remake ao estilo de He-Man

10 desenhos antigos que merecem um remake ao estilo de He-Man

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 24 de Junho de 2021 às 19h00
Reprodução/Disney+, DC Comics, Dark Horse Comics

A chegada de Mestres do Universo: Salvando Eternia à Netflix em julho de 2021 é a prova de que os desenhos antigos ainda têm espaço hoje em dia. A animação é uma mistura de remake com sequência do velho He-Man que marcou toda uma geração e, por isso, vem causando muito barulho entre os marmanjos que cresceram vendo o herói lutando contra o vilão Esqueleto pelos poderes de Grayskull.

O alvoroço causado por esse lançamento tem um nome: nostalgia. Afinal, a gente sabe muito pouco sobre a nova história e, mesmo assim, todas as atenções estão voltadas para o desenho pelo simples fato de ele estar muito próximo daquilo que a gente se lembra de ver enquanto criança. Pelo que os trailers mostraram, é quase como uma viagem no tempo.

Nova versão de He-Man chega à Netflix em julho (Imagem: Divulgação/Netflix)

O curioso é que, naquela época, os desenhos todos eram bem infantis, a exemplo do próprio He-Man. E, mesmo assim, o material de divulgação indica que a versão da Netflix parece seguir por uma história um pouco mais séria para agradar ao público moderno e mostrar que esse universo tem muito a oferecer além de lições de moral no fim do episódio.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Por isso, decidimos revirar os baús da memória para resgatar outros 10 desenhos animados dos anos 1980 e 1990 que também merecem um remake para atualizar os conceitos e alcançar novas audiências. Porque se tem uma coisa que a cultura pop faz bem é reciclar ideias antigas.

10. SilverHawks

E vamos começar nossa lista desenterrando uma música de abertura que estava perdida em algum canto da sua memória e que não vai nunca mais embora. Assim como Thundercats, SilverHawks era um daqueles desenhos que a música-tema era muito mais legal do que a animação em si, mas cujo universo tem potencial para apresentar uma história bem interessante se for melhor lapidada.

A trama original era bem qualquer coisa, com o supergrupo sendo uma espécie de polícia do espaço que precisava enfrentar um chefão do crime galáctico — ou seja, como todo desenho da época. E por ser algo tão simples, um remake poderia explorar mais a realidade da galáxia e como o vilão Mon*Star (sim, esse era o nome dele) se tornou essa ameaça. A partir disso, teríamos o herói Quicksilver formando os Silverhawks para tentar colocar as coisas em ordem.

E como o desenho original foi criado pelo mesmo estúdio responsável por Thundercats, daria até para sonhar com alguma participação dos Gatos de Thundera em uma eventual segunda temporada. Como você pode ver, o remake está pronto; é só alguém fazer.

9. Dinosaucers

Ainda na categoria “desenho com música-tema grudenta”, temos uma animação que quase nunca é lembrada por ninguém justamente por causa de sua qualidade bastante duvidosa até mesmo para a época. De maneira bem resumida, Dinosaucers é uma espécie de Transformers com dinossauros no lugar de robôs. São duas raças de alienígenas que evoluíram dos gigantes jurássicos que acabaram caindo na Terra por alguma razão e passam a guerrear entre humanos. A típica história genérica dos anos 1980.

E se Optimus Prime e Bumblebee seguem firmes e fortes até hoje, um desenho em que o vilão se chama Gengis Rex tem tudo para retornar — até porque estamos precisando de mais dinossauros na cultura pop. Para isso, bastaria esquecer aquela baboseira de adolescentes ajudando os heróis e focar apenas no conflito entre as duas raças. Não precisaria nem vir para a Terra, na verdade. A gente só quer ver dinossauros humanóides caindo no soco, mesmo.

8. Galaxy Rangers

Antes de qualquer coisa, assista à abertura do desenho acima. O remake já está pronto! Em apenas alguns segundos, ela já apresenta toda premissa básica da série — e é inesperadamente boa até hoje. Basicamente, uma raça alienígena dá aos humanos a tecnologia que permite que a gente vá ao espaço e, a partir disso, partimos para explorar outros planetas. E o que Galaxy Rangers faz é transformar isso em uma história de Velho Oeste.

Tudo bem que o gênero já não está mais em alta, mas Mandalorian está aí para provar que western e aventura espacial ainda combinam muito bem. A trama poderia abandonar a ideia do herói bom-moço e fazê-lo um xerife decadente indo de cidade em cidade e se envolvendo em uma trama maior — algo bem no clima Star Wars mesmo.

7. Cavalo de Fogo

O desenho original é bem ruim. Mas ruim mesmo, a ponto de a gente achar que ele era absurdamente longo quando, na verdade, só foram 13 episódios ao todo. Apesar disso, o conceito existente ali tem potencial para ser melhor explorado.

Um remake poderia, para começo de conversa, esquecer essa história de cavalos falantes e se concentrar na disputa pelo trono de Dar-Shan. Teríamos um destaque maior ao golpe de Estado dado por Diabolyn e nas consequências para o reino após o ressurgimento da princesa Sara. A série poderia girar em torno das alianças que ela precisaria formar ao mesmo tempo em que as pessoas não acreditam que ela é a princesa que todos consideravam morta — e é aí que o Cavalo de Fogo entraria, sendo esse símbolo da antiga família real e protetor da garota, quase como um elemento mítico ou lendário mesmo. A ideia é tão boa que a gente quer isso agora mesmo.

Além disso, precisaríamos de uma abertura na qual a cantora não desafina, como no desenho original.

6. Doug

O estilo simples de Doug permite que o personagem protagonize histórias em qualquer período (Imagem: Reprodução/Disney+)

Em uma época que tínhamos uma enxurrada de desenhos de aventuras galácticas e interdimensionais, Doug foi um belo respiro com histórias sobre o cotidiano de um adolescente. Dramas comuns em que eu e você certamente nos víamos e contados com uma simplicidade bastante cativante. E embora os episódios clássicos continuem muito bons até hoje — a animação entrou recentemente no catálogo do Disney+ —, o velho Doug Funnie poderia muito bem ser atualizado para os tempos atuais.

E, neste caso, nem seria preciso muito esforço. Bastaria tirá-lo dos anos 1990 e colocá-lo como um jovem dos anos 2020. Nada de versão adulta ou coisa do tipo, apenas deixando os seus dilemas e situações mais contemporâneos. Assim como em seu lançamento original, ainda precisamos de histórias simples para ser aquele respiro na semana.

5. Os Herculóides

Os personagens chegaram a ganhar uma nova versão nos quadrinhos recentemente (Imagem:Reprodução/DC Comics)

O lendário estúdio Hanna-Barbera produziu uma infinidade de desenhos entre os anos 1960 e 1980 e dos mais diferentes gêneros. Entre eles, Os Herculóides é um que poderia facilmente ser ressuscitado em uma versão mais moderna e em um clima aventuresco bem semelhante ao original e próximo do que a Netflix está fazendo com He-Man.

A história original focava em uma família de bárbaros do espaço que, junto com seus animais de estimação, protege o planeta Quasar de invasores e outras ameaças. É o tipo de história que nem precisa de grandes mudanças em seu conceito, bastando apenas aproveitar o universo já estabelecido e explorá-lo melhor, principalmente ao apresentar as raças e perigos daquele mundo.

4. Mega Man

As adaptações de personagens de videogames nunca deram muito certo — e não foram poucas as tentativas de fazer isso nos anos 1990. Mas, levando em conta que Mega Man também não está em seus dias de glória nos jogos, uma animação pode ser a oportunidade perfeita para trazer o azulzinho de volta ao seu lugar de destaque.

Partindo do clássico desenho animado exibido pelo SBT aqui no Brasil, um remake teria a oportunidade de discutir a questão da tecnologia e das inteligências artificiais sob a perspectiva que temos hoje, o que daria uma profundidade muito mais interessante para a animação do que somente colocar o herói para trocar tirinho com robôs do mal.

Se fosse voltado para um público um pouco mais adulto, poderia abordar algumas questões até mesmo mais existenciais, como o que é a consciência e se o personagem é ou não um ser vivo. Seria ele apenas ferro, fogo e puro aço ou uma pessoa de verdade? E todos esses pontos poderiam ser levantados por um Dr. Willy que é muito mais um terrorista pró-robôs do que um gênio do mal.

3. O Maskara

Nos quadrinhos, o personagem é bem mais insano e violento do que a versão do Jim Carrey (Imagem: Reprodução/Dark Horse Comics)

Nem todo mundo sabe, mas O Máskara é inspirada em um história em quadrinhos que em nada lembra a versão mais infantilizada que foi para os cinemas e, na sequência, virou animação. Assim, um remake poderia resgatar essa essência mais adulta, caótica e violenta do personagem original e trazer algo um pouco mais pesado e que mostre o que acontece quando as pessoas simplesmente se entregam à loucura da máscara de Loki.

2. Caverna do Dragão

É claro que uma lista de desenhos clássicos que merecem remake não poderia deixar de ter Caverna do Dragão, o lendário seriado que nunca teve fim e que, por anos, ocupou o imaginário do brasileiro sobre essa conclusão inexistente.

A série é inspirada no RPG Dungeons & Dragons, mas a história que a gente quer ver mesmo é daquele grupo de adolescentes em específico lutando para voltar para casa. E, nesse caso, nem há muito segredo em como fazer esse remake, já que bastaria contar a história que todo mundo sempre quis ver, mas nunca conseguiu: eles vão finalmente voltar para casa? Todos morreram em um acidente de montanha-russa e estão no inferno? O Mestre dos Magos é o demônio e o Vingador é quem tentava salvá-los? São perguntas que a gente ainda sonha em responder.

1. Space Ghost

Personagem também ganhou uma versão mais recente nos quadrinhos (imagem:Reprodução/DC Comics)

Estamos em um momento em que as histórias de super-heróis já começam a saturar e que praticamente tudo já foi feito, então qual o propósito de trazer mais um personagem do gênero? Porque não se trata de qualquer super-herói, mas do clássico Space Ghost.

Também criado pelo Hanna-Barbera, o personagem tinha uma história bem simples, lutando no espaço contra vilões aleatórios. A partir disso, daria facilmente para expandir o universo do herói e trazer outros personagens do estúdio, como o Falcão Azul, o Homem-Pássaro e até Os Impossíveis. Levando em conta que esses heróis hoje pertencem à mesma Warner da Liga da Justiça, seria muito fácil fazer deles um análogo do Superman, Batman e companhia — tendo mais liberdade, inclusive, para colocá-los em situações diferentes daquelas propostas pela DC.

E dependendo da abordagem, o Space Ghost até poderia ter seu talk show de volta.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.