10 melhores filmes brasileiros para assistir na Netflix

10 melhores filmes brasileiros para assistir na Netflix

Por Beatriz Vaccari | Editado por Jones Oliveira | 26 de Outubro de 2021 às 20h30
Montagem / Canaltech

O cinema brasileiro é repleto de riquezas, mas há quem não acredite que mesmo num país cujas produções audiovisuais mais populares são as novelas, existam obras da sétima arte capazes de nos emocionar e ainda pedir por mais. Além disso, há muitas dessas joias presentes nos serviços de streaming. Pensando nisso, o Canaltech decidiu selecionar 10 filmes dos melhores brasileiros disponíveis na Netflix para você assistir.

Passando por comédia, drama, ação, ficção científica e romance, o catálogo do streaming está repleto de brasilidades para você aproveitar e definitivamente incluir em sua maratona. Vamos admitir: não foi fácil selecionar apenas dez, mas garantimos que há apenas os melhores filmes nacionais nesta lista. Então prepare a pipoca, escolha seu lugar no sofá e tome a difícil decisão de escolher em qual dar play primeiro.

10. Como Hackear Seu Chefe

Como Hackear seu Chefe é uma das novidades brasileiras do catálogo da Netflix de 2020. A trama é um tanto próxima ao contexto atual do Brasil, já que se passa 100% online, mais especificamente em chamadas de vídeo do Zoom, com cada um dos funcionários em sua casa. Durante uma reunião, Victor e João são escolhidos para atualizar a apresentação da empresa para algo mais moderno e cool, como o próprio chefe orienta. Essa simples tarefa torna-se um pesadelo quando, depois de comemorar seu aniversário, Victor, de ressaca, envia o arquivo errado: uma apresentação com memes comprometedores sobre o chefe criada por João. Logo que percebem o erro, os dois tentam diferentes estratégias para reverter a situação.

9. Uma Professora Muito Maluquinha

Escondidinho na Netflix, Uma Professora Muito Maluquinha é um dos filmes mais fofos e aconchegantes do cinema brasileiro, mas é claro, capaz de fazer a audiência se emocionar quando os créditos rolarem sobre a tela. Adaptado da obra homônima escrita por ninguém menos que Ziraldo, um dos grandes cartunistas da literatura brasileira, a Professora Catarina Roque (Paolla Oliveira) é a mais nova moradora de uma cidadezinha do interior de São Paulo. Contratada por uma escola local, ela não demora muito para conquistar seus alunos com seus métodos modernos e criativos, mas é claro que acaba ganhando também a desconfiança de outros professores. 

8. Todas as Razões Para Esquecer

Este longa de Pedro Coutinho traz um olhar sensível e que acompanha a montanha-russa emocional de Antonio, um rapaz jovem que acaba de terminar um relacionamento, mas paga a própria língua ao acreditar que não teria dificuldades em seguir com a vida e superar a ex-namorada. Seus sentimentos estão todos a flor da pele ao mesmo tempo que quer ao máximo sentir-se feliz novamente. À medida que o tempo passa, a dor da perda se acentua com remédios controlados, abuso do álcool e aplicativos de namoro.

7. Ontem Havia Coisas Estranhas no Céu

O filme de Bruno Risas tem, sem dúvidas, um dos cartazes mais bonitos do cinema brasileiro. Aqui nós acompanhamos uma família que vivencia uma crise quando o pai entra no desemprego. Agora, eles são obrigados a se mudar por uma casa velha, bem no interior de São Paulo, e assim economizar com o que podem. Em meio a brigas, doenças, problemas financeiros e rotineiros, a família agora precisa aprender a conviver entre si e seguir com o que podem. No entanto, um dia a mãe é abduzida, mas o comportamento que o restante da casa adota diante do fato é ainda mais estranho. 

6. Cabras da Peste

Em tempos difíceis por conta da pandemia da COVID-19, a Netflix trouxe um pouco de conforto e descontração na comédia Cabras da Peste, que conta com dois nomes de respeito do cinema brasileiro: Edmilson Filho e Matheus Nachtergaele, que interpretam os personagens Bruceuilis e Trindade, respectivamente. Após Celestina, uma cabra considerada patrimônio de uma cidadezinha do Ceará ser raptada, Bruceuilis viaja a São Paulo com o objetivo de resgatá-la. Na capital paulista, ele encontra Trindade, um escrivão da polícia que decide sair do marasmo de seu trabalho e ajudá-lo na aventura, mesmo essa não sendo sua especialidade e exigindo a coragem que ele não tem.

5. Minha Mãe É Uma Peça

Minha Mãe É Uma Peça é o primeiro longa de uma trilogia de comédia nacional estrelada por Paulo Gustavo e que acompanha uma mulher de meia-idade e divorciada chamada por amigos e familiares de "Dona Hermínia", inspirada na mãe do ator e interpretada por ele mesmo. Lançado em 2013, o filme foi adaptado da peça homônima e catapultou o comediante ao estrelato. A franquia tornou-se a de maior público da história do cinema brasileiro, com mais de 26 milhões de ingressos vendidos ao todo. Além de protagonizar a obra, Paulo Gustavo também roteirizou todo o projeto.

4. Viajo Porque Preciso, Volto Porque te Amo

Da dupla Marcelo Gomes e Karim Aïnouz, Viajo Porque Preciso, Volto Porque te Amo é um filme já em seu título. Aqui nós acompanhamos a história de um geólogo de 35 anos que foi enviado para realizar uma pesquisa de campo no sertão nordestino. Com o objetivo de avaliar o possível percurso de um canal que será construído, ele percebe durante o trajeto que há algo comum entre a sua pessoa e o caminho que está trilhando: desde a sensação de abandono e o vazio que a toma, ele agora faz parte dessa história.

3. Ponte Aérea

Comandado pela cineasta Júlia Rezende, que já passou pelas comédias Meu Passado Me Condena Um Namorado Para Minha Mulher, o longa-metragem Ponte Aérea, de 2015, se distancia do humor e aproxima-se do drama. A história reúne Amanda, uma publicitária paulistana ligada nos 220V cujo voo voltando do Rio de Janeiro precisa fazer uma parada de urgência em Belo Horizonte. Lá ela conhece Bruno, um artista plástico carioca que coincidentemente estava na mesma aeronave. A atração é instantânea, mas com o passar do tempo, eles percebem que não é apenas a distância que dificulta o casal de manter um relacionamento.

2. Aquarius

Do mesmo diretor do impressionante Bacurau, Kleber Mendonça Filho traz aqui uma história sobre uma jornalista aposentada ao defender seu apartamento, onde viveu a vida toda, do assédio de uma construtora. Dividido em três capítulos, o longa retrata o apego emocional de Clara Bragança (Sônia Braga) ao edifício Aquarius, local em que agora ela é a última moradora e todos os demais apartamentos foram comprados pela Construtora Bonfim, que pretende demolir o prédio e erguer ali um maior e mais moderno.

1. Estômago

Fazendo parte do especial de filmes nacionais da Netflix de julho de 2021, Estômago também entrou na roda. O longa ganhou ainda mais popularidade depois da participação do ator Babu Santana no Big Brother Brasil em 2020, mas já é considerado um dos maiores filmes brasileiros da década passada há muito tempo. Aqui acompanhamos a história de Raimundo Nonato, interpretado por João Miguel, um homem que se mudou para a cidade grande para tentar uma vida melhor. Ele começa a trabalhar de faxineiro em um bar, até que descobre o seu talento na culinária e passa a vender suas coxinhas, fazendo com que o estabelecimento começasse a fazer muito sucesso. As coisas melhoram ainda mais quando ele começa a trabalhar em uma cozinha italiana e começa a mudar de vida.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.