Crítica | Jogo da Lava é o melhor e mais inusitado game show da Netflix

Crítica | Jogo da Lava é o melhor e mais inusitado game show da Netflix

Por Natalie Rosa | 16 de Julho de 2020 às 19h45
Divulgação: Netflix

Se for para apostar em um gênero de programa que a Netflix mais gosta de fazer, há grandes chances de que a resposta seja a categoria reality show. A companhia já conta com um vasto catálogo de títulos que mostram a vida real dos participantes ou competições pelos mais diversos temas possíveis.

Tem disputa de culinária, programa de pegadinhas, de relacionamentos e casamento, organização da casa, histórias de terror, pintura corporal, vidraçaria, moda, entre muitos, muitos outros tipos. E a mais nova atração da plataforma de streaming envolve uma brincadeira bastante popular nos Estados Unidos chamada "floor is lava", ou "o chão é lava", na tradução livre.

Imagem: Divulgação/Netflix

A brincadeira é simples, mas provavelmente não deve agradar muitos pais por aí, já que a chance de uma criança cair e quebrar alguma coisa (entre objetos e partes do corpo) é grande. Basicamente, para jogar o floor is lava é preciso apenas evitar o chão a todo custo, fingindo que ele está cheio de lava. Então, para que isso não aconteça, o jogador tem que pular os móveis e objetos, escalar paredes, entre outras táticas, para vencer.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Essa brincadeira foi a inspiração para a criação do reality show Floor is Lava, que no Brasil foi nomeado como Jogo da Lava. O programa conta com 10 episódios, cada um com menos de meia hora, que conta com três times participantes entre duas ou três pessoas que irão competir por um prêmio de US$ 10 mil e um troféu de lava. Essa regra vai mudando no decorrer dos episódios, assim como a dificuldade vai aumentando, mas nada disso parece uma estratégia, e sim uma forma de lidar com problemas de elenco ou algo do tipo.

A cada episódio, um cenário diferente é apresentado, que vai desde quarto e cozinha, até planetário e África. Antes da disputa começar, é exibido na tela um mapa que mostra quais são os diferentes caminhos para atravessar a sala sem cair na "lava", inclusive o mais fácil. Mas, obviamente, eles não sabem disso. São diversos os objetos posicionados no cenário, alguns fáceis de chegar e outros que parecem impossíveis de serem alcançados. Muitas vezes as pessoas acabam fazendo um caminho e descobrindo que ele era inútil sem um detalhe que passou por despercebido.

Imagem: Divulgação/Netflix

Isso resulta em pulos corajosos e quedas hilárias naqueles objetos de borracha que, assim como as Pegadinhas do Faustão, são reprisadas várias vezes em looping, câmera lenta e outros efeitos que deixam tudo mais divertido. A encenação dos participantes, inclusive, é ideal para a fórmula do programa que exige que todo mundo finja que o chão realmente é de lava. Quando alguém cai, por exemplo, ela acaba mergulhando propositalmente com as mãos para cima fingindo que está morrendo, enquanto os outros colegas gritam um longo "nãããããooo" em tom de despedida.

O que faz com que um episódio seja diferente do outro não é só a troca de cenários ou o aumento da dificuldade, mas sim os times de participantes. Tem grupos de amigas ou amigos fitness, pastores de igreja, colegas de faculdade, mãe e filhos, irmãos trigêmeos, entre outros, e é difícil apostar corretamente sobre o desempenho dos grupos no game, uma vez que sempre somos surpreendidos no final. Para ganhar, é preciso juntar coragem, trabalho em equipe e velocidade. São raros os momentos de desespero que realmente dão certo.

O programa traz alguns outros elementos para deixar a brincadeira mais divertida, como colocar armadilhas disfarçadas de benefícios. Botões e cordas que nos primeiros episódios ajudavam, no final só servem para que haja uma explosão de lava em todos os cantos para deixar os objetos todos melecados e escorregadios ainda no início da disputa. Além disso, alguns easter eggs estão presentes nos cenários, como uma plataforma de terra plana. A narração de Floor is Lava também faz toda a diferença, com piadas e trocadilhos sobre os participantes e suas ações no jogo, que são muito bem observadas pelo apresentador Rutledge Wood.

Imagem: Divulgação/Netflix

Apesar de todo o programa merecer um foco no visual, Jogo da Lava é uma ótima válvula de escape, uma série para ser assistida em momentos de insônia, esquecer um pouco da vida real ou ainda para deixar rolando enquanto outra coisa é feita. Dez episódios parecem ser um exagero para quem pretende maratonar, mas é ótimo para acompanhar uma vez ou outra e saber que ainda tem outras disputas te esperando na Netflix.

Jogo da Lava está disponível na Netflix em 10 episódios.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.