16 personagens “Série C” da Marvel que se tornaram protagonistas no cinema

Por Claudio Yuge | 19 de Junho de 2020 às 10h05
Marvel
Tudo sobre

Marvel

Saiba tudo sobre Marvel

Ver mais

O Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês) não tem os mesmos protagonistas que o universo da Marvel Comics. A maior razão disso é o fato do Marvel Studios não ter os direitos para usar personagens do cantinho dos X-Men e do Quarteto Fantástico no início da construção de um mundo compartilhado, lá em 2008, em Homem de Ferro — que também não era um herói de primeira linha quando foi escolhido para ser adaptado. Sem as opções e linhas de narrativa atreladas aos “A-listers”, o chefão Kevin Feige recorreu a propriedades menos populares, algumas até obscuras para o grande público.

Assim, vários dos personagens da “Série C” da Marvel Comics acabaram ganhando papéis mais importantes no cinema em comparação ao que tinham nos quadrinhos. Abaixo, a lista mostra 16 dos heróis, vilões e equipes que antes eram “bucha de canhão” nas mãos dos roteiristas das revistas e que se tornaram peças muito mais relevantes no MCU.

Depois do sucesso do Homem de Ferro de Robert Downey Jr., transformar “pedras comuns em diamantes” tornou-se uma marca registrada do Marvel Studios — afinal, que maneira melhor de surpreender o público com boas histórias de personagens subestimados? Vale destacar que algumas criações originais para o cinema, a exemplo do Agente Coulson, da SHIELD, não estão presentes no rol abaixo.

16. Guardiões da Galáxia

Reprodução/Marvel Studios

Este talvez seja o caso mais emblemático. Antes do filme de James Gunn, em 2014, o Senhor das Estrelas, Gamora a Drax eram completamente diferentes e viviam esquecidos pelos cantos da Marvel Comics. Embora a dupla Dan Abnett e Andy Lanning (conhecida como DnA) tenha popularizado a versão original dos Guardiões da Galáxia e os personagens do longa tenham tido certa relevância em sagas como Annihilation Conquest, essas propriedades viviam isoladas na editora.

Depois da estreia de sucesso, os Guardiões da Galáxia se tornaram os favoritos de muita gente e viraram referência central das histórias cósmicas do MCU.

15. Peggy Carter

Reprodução/Marvel Studios

O grande amor de Steve Rogers estreou em 1966, na revista Tales of Suspense #77, de Stan Lee e Jack Kirby. Enquanto ela retroativamente se tornou parte da trajetória do Capitão América, Sharon Carter, sua sobrinha, é quem tem sido mais proeminente na vida do herói ao longo das décadas. Até mais recentemente, Peggy custava a aparecer nos quadrinhos.

Já no MCU, Peggy deixou de ser um “interesse romântico” e virou uma heroína com sua própria história. Ela ajudou o Capitão América no filme de estreia, em 2011, e mostrou, em duas temporadas de sua série dedicada, que foi fundamental para a construção da SHIELD.

14. Abutre

Reprodução/Marvel Studios

O vilão é um dos antagonistas mais recorrentes nas revistas do Homem-Aranha e, para ser sincero, ninguém nunca o levou tanto a sério — mesmo com reformulações e até rejuvenescimento do personagem.

Contudo, a abordagem de Michael Keaton tornou o Abutre mais complexo, interessante e, definitivamente, mais perigoso que sua contraparte de papel — especialmente contra um Peter Parker ainda em seus primeiros meses como o Escalador de Paredes.

13. Claire Temple

Reprodução/Marvel Studios

A personagem, criada em 1972, sempre foi atrelada a Luke Cage e fez algumas poucas aparições nas revistas relacionadas, após ficar nada menos do que 33 anos sem dar as caras em nenhuma outra publicação da Marvel Comics.

Esse desaparecimento só terminou quando ela se tornou o ponto de conexão entre as séries dos “heróis de rua” da Casa das Ideias na Netflix.

12. Homem-Formiga

Reprodução/Marvel Studios

Se você perguntar para os fãs do personagem na Marvel Comics, a grande maioria vai dizer que Hank Pym é quem é o verdadeiro dono dessa alcunha. Isso porque Pym criou as partículas responsáveis pela mudança de estatura, é “pai” do Ultron e sempre foi conhecido como um dos mais brilhantes cientistas da Casa das Ideias.

Contudo, a abordagem amigável de Paul Rudd e a irresistível trama de invasão de Peyton Reed trouxeram diversão a um personagem desgastado pela instabilidade mental de Pym nos quadrinhos. Atualmente, até mesmo quem torcia o nariz para Scott Lang já o aceita como um sucessor à altura do original.

11. Pepper Potts

Reprodução/Marvel Studios

Quando apareceu em 1963, em Tales of Suspense #45, Pepper Potts passou a aparecer regularmente no título mensal do Homem de Ferro, principalmente nos anos 1960. Ela até mesmo protagonizou um triângulo amoroso com Stark e Happy Hogan e se casou com o segundo.

Com a interpretação de Gwyneth Paltrow, ela ganhou charme e importância que não tinha nos quadrinhos e se tornou até mesmo uma heroína com sua própria armadura. A relevância nos filmes a trouxe de volta para os quadrinhos, em uma versão reformulada que atualmente é peça-chave nos assuntos de negócios da Stark Enterprises.

10. Kaecilius

Reprodução/Marvel Studios

Nos quadrinhos, ele sempre foi um ajudante inexpressivo do Barão Mordo e, ainda que esteja presente nas histórias do Doutor Estranho desde 1965, nunca apresentou assim muito perigo para o Mago Supremo.

Já no filme de Scott Derrickson, ele se tornou um aprendiz direto do poderoso Dormammu e foi responsável pela morte de Daniel Drumm e da Anciã, dois dos mais poderosos Mestres das Artes Místicas do MCU.

9. Nebula

Reprodução/Marvel Studios

Originalmente caracterizada como a neta de Thanos em Avengers #257, de 1985, ela teve uma participação decisiva na minissérie Desafio Infinito, de 1991, que serviu como base para a Saga da Infinito no MCU. Fora isso, a personagem nunca teve mais nenhuma importância nos quadrinhos.

Contudo, assim como aconteceu com a maioria dos personagens esquecidos e que foram revitalizados pelo Marvel Studios, Nebula ganhou relevância tão grande que seu papel é decisivo na conclusão da trama dos cinemas.

8. Obadiah Stane

Reprodução/Marvel Studios

Como já dissemos anteriormente, o Homem de Ferro passou bastante tempo sendo considerado um personagem da “Série B” na Marvel Comics. Portanto, seus inimigos, que na maior parte era formada por versões malignas muito semelhantes a Stark, também eram "descartáveis". E isso inclui o Monge de Ferro, criado em 1982.

Já na estreia do filme do Homem de Ferro, Stane se transformou em um homem de negócios muito mais perigoso que sua versão original, graças ao peso da interpretação de Jeff Bridges. E, embora o vilão tenha sido esquecido, foi parte importante da composição de Stark e do MCU.

7. Yondu

Reprodução/Marvel Studios

Criado em 1969, em Marvel Super-Heroes #18, este é um dos personagens icônicos da formação original dos Guardiões da Galáxia. É um raro caso nessa lista, pois, embora não tenha aparecido com tanta frequência nos grandes eventos, sempre foi um herói muito querido pelos fãs. Nos anos 1990, chegou a ganhar mais importância e foi figura recorrente nas aventuras cósmicas da editora.

Mas sua relevância nas revistas não passa perto da importância que o Yondu de Michael Rooker ganhou nos dois filmes dos Guardiões da Galáxia. Esse protagonismo até mesmo mudou a opinião de quem não tinha gostado de sua versão anti-heróica do MCU.

6. Jaqueta Amarela

Reprodução/Marvel Studios

Essa na verdade era uma identidade que o Homem-Formiga original, Hank Pym, costumava usar em um período de instabilidade. A versão que conhecemos no cinema foi inspirada na criação de David Michelinie e John Byrne, em 1979, na revista Marvel Premiere #47.

Embora sua passagem tenha sido rápida e nem tão relevante para o MCU, o antagonismo que ofereceu a Scott Lang no filme de Peyton Reed foi muito mais importante que a figura obscura das publicações impressas.

5. JARVIS/Visão

Reprodução/Marvel Studios

Essa escolha pode ser um pouco polêmica, até porque o Visão sempre foi parte importante dos Vingadores nos quadrinhos e protagonizou algumas das melhores histórias do grupo. Contudo, suas aparições sempre foram irregulares e ultimamente a Marvel Comics não sabe direito o que fazer com o personagem.

Já o JARVIS de Paul Bettany está presente no MCU desde sua fundação, como assistente digital de Stark em Homem de Ferro, de 2008. Desde então, ele apareceu com frequência e se tornou parte importante de toda a Saga do Infinito — protagonizando até uma das cenas mais chocantes e tristes de Vingadores: Guerra Infinita.

4. Alexander Pierce

Reprodução/Marvel Studios

Muitos dos antagonistas do cantinho de espionagem do Nick Fury na Marvel Comics sempre foram obscuros. Pierce só teve proeminência mesmo nas revistas com a ótima série limitada Nick Fury vs SHIELD. Ele até teve um retorno, em 2010, mas depois voltou a ser esquecido.

Já em Capitão América: O Soldado Invernal, de 2014, o Pierce interpretado por Robert Redford é um burocrata de alto nível e possui um charme manipulador bem diferente do vilão dos quadrinhos. É mais um personagem subestimado que se tornou “A-lister” no MCU.

3. Aldrich Killian

Reprodução/Marvel Studios

O vilão apareceu inicialmente no arco criado por Warren Ellis e Adi Granov, em 2005, na revista Iron Man #1. Sua versão dos quadrinhos era bem diferente e se limitava basicamente a ser o criador do vírus Extremis.

Já no péssimo Homem de Ferro 3, Killian se tornou o antagonista principal depois da reviravolta com o falso Mandarim interpretado por Ben Kingsley. Na verdade, ninguém gostou de nenhuma dessas versões, mas não dá para negar que o Killian do MCU foi mais importante do que sua contraparte de papel.

2. Hope Pym/Hope Van Dyne

Reprodução/Marvel Studios

A filha de Janet Van Dyne e Hank Pym apareceu pela primeira vez em 1999, em A-Next #7, como uma vilã temporal que integrava o grupo chamado como Revengers, ao lado de seu irmão, Hank Jr. Nos quadrinhos, ela nunca foi substituta oficial da Vespa e também sumiu por aí.

Já nos cinemas, Hope é que se tornou a Vespa dos Vingadores, graças à química de Evangeline Lily e Paul Rudd. Ela caiu como uma luva na equipe e também mudou a opinião de muitos que ainda estavam presos à imagem de Janet Van Dyne.

1. Viúva Negra

Reprodução/Marvel Studios

Sem dúvidas, a personagem que mais saiu lucrando com o MCU foi a Viúva Negra. Embora esteja no universo da Marvel Comics há bastante tempo, desde 1964, ela normalmente fazia figuração nas histórias do Demolidor, Justiceiro, Capitão América, Homem-Aranha e Nick Fury. Até tentaram aumentar sua popularidade com outras versões em diferentes épocas, mas a heroína/anti-heroína/vilã nunca tinha dado muito certo.

Tudo mudou com a chegada de Scarlett Johansson no papel de Natasha Romanoff. Ela foi o equilíbrio perfeito para a equipe de marmanjos nos Vingadores e apareceu em quase todas as principais histórias do MCU. Veja bem, sua importância foi tão grande que seu papel foi fundamental para salvar o universo e ainda há um filme pela frente, que trará importantes elementos para as próximas fases do Marvel Studios.

*Com informações e imagens do CBR

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.