Publicidade

E Ink anuncia nova tecnologia que promete baratear e aprimorar leitores digitais

Por| Editado por Claudio Yuge | 27 de Maio de 2021 às 23h20

Link copiado!

Divulgação/E Ink
Divulgação/E Ink

Responsável por fornecer as telas usadas em dispositivos como o Kindle e o Kobo, a companhia especializada em papel eletrônico E Ink anunciou nesta quinta-feira (27) uma nova tecnologia de painéis que pode tornar leitores digitais mais baratos e eficientes. Trabalhando de forma integrada com sensores de toque, a solução On-Cell Touch ePaper promete ser um substituto viável para as telas E Ink Carta com escalas de cinza vistas em aparelhos atuais.

O que diferencia a nova tecnologia é o fato de ela apresentar os sensores de toque na mesma camada que a tela. Até então, a E Ink trabalhava com receptores que eram laminados sob a lâmina responsável por transmitir informações e proporcionar a leitura aos usuários — em outras palavras, o que antes eram dois componentes separados agora virou somente um.

Continua após a publicidade

Segundo a E Ink, a nova tecnologia trabalha tanto com a plataforma E Ink Kaleido Plus Print Color, colorida, quanto com a E Ink Carta, em preto e branco, e oferece diversas melhorias de desempenho. A promessa é de aumento de 30% nas taxas de contraste entre tons pretos e brancos, com taxas de contraste e saturação de cor que chegam a 40% e 16%, respectivamente, nas telas E Ink Kaleido.

Os novos painéis devem se tornar a solução padrão da fabricante, que garante a possibilidade de usá-las em superfícies feitas a partir de transistores de película fina (TFT, na sigla em inglês) flexíveis e com acabamento em vidro. Além de oferecerem uma experiência de leitura próxima ao papel tradicional — o que diminui o cansaço visual dos usuários —, as telas de eReaders normalmente são associadas a um menor consumo energético do que os displays LED encontrados em tablets e smartphones.

Até o momento, a E Ink não revelou se a tecnologia On-Cell Touch ePaper traz alguma vantagem em termos de economia energética, tampouco anunciou se alguma parceira já se comprometeu em adotá-la. No entanto, já podemos esperar que a solução seja aplicada em gerações futuras de diversos leitores digitais, com mais detalhes sendo anunciados em breve. Vale destacar que esse setor ultimamente vem mostrando inovações, com diversas fabricantes trabalhando em versões de papel e tinta eletrônica coloridos e de melhor desempenho, a exemplo da HiSense.

Continua após a publicidade

Fonte: E Ink