Uber vai abandonar testes com carros autônomos na Califórnia

Por Felipe Demartini | 28 de Março de 2018 às 13h54
photo_camera Engadget
TUDO SOBRE

Uber

A Uber decidiu abandonar os testes com veículos autônomos em vias públicas do estado americano da Califórnia. A companhia decidiu não pedir a renovação de uma licença para fazer isso, que expira neste sábado (31), o que, basicamente, significa o fim dos experimentos com essa tecnologia, inclusive, na região do Vale do Silício.

A informação foi passada pelo departamento de trânsito da Califórnia. Em comunicado, as autoridades afirmaram que não se apõem à renovação da licença por parte da Uber, mas avisaram que, para isso, exigirão explicações relacionadas ao acidente ocorrido há duas semanas na cidade de Tempe, quando um veículo autônomo da empresa atropelou e matou uma pedestre.

A morte de Elaine Herzberg, de 49 anos, também levou a uma suspensão da autorização para testes no estado do Arizona, onde aconteceu o atropelamento. A sanção foi anunciada nesta terça-feira (27) pelo governador Doug Ducey, que também exigiu explicações da Uber e, acima de tudo, garantias de que o sistema utilizado pela empresa é seguro, antes que uma nova liberação possa ser feita.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A própria empresa de transporte suspendeu a realização de testes não apenas nos Estados Unidos, mas também no Canadá, desde o incidente, que aconteceu na madrugada do dia 19 de março. A vítima invadiu a pista a metros de uma faixa de pedestres e foi atingida em cheio pelo veículo da Uber, que rodava de forma autônoma e ligeiramente acima do limite de velocidade. Ela ficou inconsciente e morreu pouco depois, em um hospital da região.

Para a Uber, restam apenas as permissões no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, e na província de Ontario, no Canadá. A administração da primeira disse estar trabalhando com a empresa para garantir o máximo de segurança caso os experimentos sejam reiniciados, enquanto o departamento de trânsito canadense disse estar aguardando as conclusões das investigações no Arizona antes de tomar uma decisão com relação à continuidade ou não dos testes.

Em relatório preliminar, a polícia de Tempe apontou que o acidente seria difícil de evitar mesmo para um motorista humano, devido ao fato de Herzberg ter invadido a pista a partir de uma área pouco iluminada. Entretanto, tanto as autoridades locais quanto federais estão conduzindo inquéritos para apurar o que aconteceu e, principalmente, avaliar a segurança dos sistemas de direção autônoma na prevenção de acidentes ou ocorrências fora do controle.

Além da Uber, a Toyota também anunciou uma suspensão nos testes dessa tecnologia em decorrência do acidente. Entretanto, o CEO da Waymo, John Krafcik, afirmou que o sistema desenvolvido pela subsidiária da Alphabet é mais seguro e seria capaz de evitar o atropelamento.

Fonte: Gadgets 360

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.