Análise | Renault Duster 2021 é ótima opção de SUV devido ao custo-benefício

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 30 de Maio de 2021 às 09h30
Felipe Ribeiro/ Canaltech

O concorrido mercado de SUVs contempla todo tipo de cliente, desde aqueles mais urbanos, passando por mães e pais de família até jovens mais aventureiros. E com tantas opções no mercado, é necessário ter calma na hora de escolher o seu, com vários aspectos a serem levados em conta. No entanto, sabemos que, no Brasil, o que mais chama a atenção na hora de comprar um automóvel é mesmo o design e o preço.

Se não é dos mais belos SUVs (bem longe disso), o Renault Duster, ao menos, atende os requisitos de um carro com boa relação custo-benefício. Depois de sua reestilização no ano passado, o carro ficou mais encorpado e com itens tecnológicos presentes apenas em modelos um pouco mais modernos. E, mesmo sem oferecer (por enquanto) uma variante turbo, ao menos entrega um conjunto mecânico confiável, duradouro e relativo conforto.

Mas, apesar de seus bons predicados, a idade do projeto, que foi lançado no Brasil em 2010, já escancara a necessidade de uma brusca atualização, sobretudo em pacotes de segurança e, também, no design, muito datado e que remete a modelos bem menos sofisticados da montadora.

O Canaltech teve a oportunidade de passar uns dias com o SUV de entrada da Renault em sua variante Iconic, a topo de linha, e vai te dar detalhes sobre a experiência de uso e se vale a pena ter um hoje em dia. Vem com a gente!

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Conectividade e segurança

A Renault afirma que o Duster 2021 passou por melhorias estruturais que o deixaram mais seguro e robusto. De fato, ao entrar no automóvel, aquele ar de que estamos em um "Sanderão" desapareceu, mesmo com a simplicidade da cabine, algo que falaremos mais adiante. Porém, em itens tecnológicos, se compararmos com o modelo anterior, a evolução foi interessante.

Entre os equipamentos que se destacam está o sensor de ponto cego e tráfego cruzado traseiro, algo que faz falta em alguns dos concorrentes diretos do Duster. Ele funciona de maneira bem competente, em um nível muito parecido com o que vimos no Nissan Kicks, que é do mesmo grupo do SUV francês. Entretanto, um carro com este preço (na versão topo de linha) ser equipado somente com dois airbags soa muito mal, uma enorme mancada da Renault.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Ainda no campo da segurança, o Renault Duster 2021 surpreende positivamente com um sistema de câmeras. Quatro lentes foram posicionadas no automóvel para te ajudar em manobras e passagens mais complicadas. Elas são ativadas, na maioria das vezes, de modo automático, sobretudo se o veículo perceber que você está estacionando. Elas também podem funcionar mediante um botão localizado na central multimídia.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

E por falar nela, o Duster 2021 é equipado com a Easy Link, de oito polegadas. Ao contrário do modelo anterior, esta é compatível com o Android Auto e Apple Car Play. Seu diferencial, porém, está na possibilidade de criarmos perfis, gravando diferentes estações de rádio, padronizando o sistema de som e alterando a aparência dos menus.

Completam os itens de segurança e conectividade entrada USB, assistente de partida em rampa, acendimento automático dos faróis, alarme antifurto perimétrico, controle de estabilidade e controle de tração.

Conforto e experiência de uso 

O desempenho do Renault Duster 2021 não chega a empolgar, mas atende bem no uso para o dia a dia. Seu motor é o conhecido 1.6 de 120cv 16,2 kgf/m de torque, uma versão mais atualizada do que já vimos nos modelos de entrada do Sandero, mas com um câmbio CVT X-tronic, de procedência conhecida — feito pela Nissan. O consumo, por sua vez, é razoável, com média de 9km/l em circuito misto durante nossos testes.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Já a condução é bem mais agradável do que seus irmãos de empresa por contar, finalmente, com uma direção elétrica progressiva. Modelos como o próprio Sandero e até a Captur ainda empregam a famigerada e estranha direção eletro-hidráulica, um desperdício. Sua posição de guiar elevada permite que tenhamos uma boa visibilidade das vias e dá mais segurança em determinados momentos.

Em termos de conforto, o Duster até que vai bem. Possui ar-condicionado digital e automático, chave presencial com destravamento perimetral e sistema start-stop, que ajuda a economizar combustível em paradas na cidade. A vida a bordo é agradável se considerarmos a parte da frente da cabine, já para quem for passageiro atrás, as coisas ficarão apertadas.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Isso acontece porque, para permitir que o SUV tenha ótimos 475 litros de porta-malas, a Renault sacrificou o espaço na segunda fileira de bancos. Uma pessoa com a minha altura (1,85), por exemplo, vai com os joelhos apertados. Entretanto, para uma família com casal e crianças, todos viajam com conforto. Mas, esqueça saídas de ar traseiras ou entradas USB para carregamento de celulares e outros dispositivos. Outra mancada.

De modo geral, a experiência de uso com o Duster lembra mais a de um compacto popular do que a de um SUV. Seu porta-malas e ótima dirigibilidade, porém, são atrativos para famílias pequenas e que não querem gastar muito.

Dica do Canaltech

O Duster, em sua versão de entrada, a Zen, pode ser uma ótima opção para quem trabalha em aplicativos de carona, como Uber e 99. Já existem opções no mercado de seminovos que podem ser adquiridos a bons preços, além de planos em locadoras.

Design e Acabamento

O grande ponto fraco do Duster 2021 é seu acabamento interno. Por mais que tenha uma evolução do modelo anterior, tudo ainda é muito simples e rústico, lembrando seus irmãos menores Sandero e Kwid. A promessa da Renault, porém, é que sua próxima geração tenha essa correção. É bom lembrar que esse automóvel é oriundo da europeia Dacia, braço romeno da Renault que faz modelos mais acessíveis.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Já na parte externa, ao menos na versão Iconic, a robustez é a principal característica, com linhas bem agressivas que tornam o carro mais 'musculoso'. Há uma assinatura frontal em LED e dois faróis de neblina que se sobressaem. As rodas são de liga-leve 17 polegadas. Na traseira, uma latente inspiração o Jeep Renegade, algo que a Renault não fez nenhuma questão de esconder.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Prós e contras: Renault Duster 2021

Prós

  • Preço;
  • Conjunto mecânico confiável;
  • Porta-malas.

Contras 

  • Acabamento;
  • Pouco espaço na fileira de trás;
  • Poucos itens tecnológicos.

Veredicto e Coeficiente Canaltech

O Renault Duster 2021 pode ser uma boa opção de SUV e valer a pena caso você não esteja disposto a gastar mais do que R$ 100 mil (versão de entrada). Com conjunto mecânico confiável, ótima dirigibilidade e porta-malas de respeito, ele atende a uma família pequena sem maiores dificuldades.

A atual geração já aparenta fortes sinais de defasagem e pouca tecnologia embarcada, algo que deve ser corrigido no ano que vem com a chegada dos motores turbo e novos pacotes de segurança e entretenimento.

O Renault Duster 2021 em sua versão Iconic topo de linha sai por R$ 112.140 com todos os opcionais. Entretanto, há modelos partindo de R$ 97.490.

No Canaltech, o Renault Duster 2021 foi avaliado graças a uma unidade gentilmente cedida pela Renault do Brasil.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.