Publicidade

Preview Peugeot 208 Turbo | Potencial para ser o melhor hatch compacto

Por| Editado por Jones Oliveira | 14 de Setembro de 2023 às 18h45

Link copiado!

Felipe Ribeiro/Canaltech
Felipe Ribeiro/Canaltech

A Stellantis finalmente equipou o Peugeot 208 com a esperada motorização turbo, um movimento que já se desenhava desde o lançamento do hatch no Brasil, mas que ainda esbarrava em algumas limitações, como o custo do powertrain de seu modelo europeu e adequações para o nosso mercado.

O propulsor escolhido para o Peugeot 208 entrar na era turbinada no mercado nacional é conhecido: o 1.0 Turbo da família GSE, de origem Fiat, e que equipa modelos como o Pulse, Strada e Fastback. Com etanol, ele rende 130cv e 20,4 kgf/m de torque, o que o torna a opção mais potente entre os turbinados de 1 litro.

A equação para este que pode ser o melhor hatch compacto vendido no Brasil é simples: uma plataforma muito moderna e bem pensada, a CMP, somada a um powertrain competente, ágil e econômico, envolta de um design arrebatador e um pacote de equipamentos recheado.

Continua após a publicidade

O Canaltech foi até o Autódromo Capuava, no Interior de São Paulo, para conhecer e acelerar o novo Peugeot 208 Turbo 200 e vai te contar como foi esse primeiro contato com a nova versão do hatch francês.

Peugeot 208 Turbo 200: Primeiras impressões

O Peugeot 208 já foi abordado em algumas oportunidades na cobertura automotiva do Canaltech e é um produto que passou uma excelente impressão quando o testamos na versão topo de gama do ano/modelo 2021, a Griffe, equipada com o antigo e competente motor 1.6 de de 118cv e 15,5 kgf/m.

Continua após a publicidade

Suas valências em termos de equipamento e espaço interno já são conhecidas e a Peugeot manteve praticamente tudo, sobretudo no modelo Griffe, que, agora, é vendido com o motor 1.0 turbo. Então, pudemos focar nosso primeiro contato com o 208 Turbo 200 no comportamento dinâmico e em como esse motor agrega ao hatch.

O tempo extremamente quente (mais de 35ºC) do Autódromo Capuava trouxe certa preocupação para o nosso teste. As experiência que tivemos em situações extremas alteraram o comportamento de alguns carros e, com o Peugeot 208, havia esse temor porque estávamos diante carros recém-fabricados, pouco rodados e que seriam colocados para "moer" na pista. Por isso, optamos por realizar algumas voltas no circuito com unidades diferentes do hatch para aferir com precisão como o motor se comportaria — e o resultado surpreendeu.

A plataforma CMP dá ao Peugeot 208 um comportamento dinâmico muito refinado. As curvas são feitas com extrema qualidade, mesmo com os motores menos potentes. Com o 1.0 Turbo, isso ficou ainda melhor e mais divertido, já que o carro despeja bastante torque e tem certa elasticidade, assim como pudemos aferir no uso com o Pulse, por exemplo.

Continua após a publicidade

Ao pisar fundo, o recalibramento de software feito pela Stellantis tornou o motor 1.0 turbo menos agressivo na primeira aceleração, porém mais linear na comparação com Pulse e Strada, por exemplo. Não há aquele tranco inicial tão forte, mas o carro ganha velocidade bem rápido.

O autódromo não tinha retas e sempre o terreno tinha subidas ou descidas. Mesmo assim, pudemos sentir o ótimo desempenho do hatch com esse conjunto. Vale lembrar que um dos segredos para o sucesso desse motor está no câmbio, o ótimo CVT que simula sete marchas.

A suspensão, segundo a Stellantis, é específica para as versões turbo do 208 e foram ajustadas para entregar mais dinamismo. Em alta velocidade, há pouca ou quase nenhuma torção de carroceria, e a sensação de "carro na mão" é gritante. Outro ponto que ajuda é a direção elétrica, muito bem calibrada — além do volante da Peugeot, pequeno e que permite manobras diferentes.

Continua após a publicidade

Os freios também receberam melhorias para aguentar o grande ganho de potência e torque em comparação com o motor 1.6. As frenagens eram bem seguras e a eletrônica fez bem o seu papel nas curvas em velocidades superiores.

O 0 a 100km/h aferido pela montadora é de 9s quando o carro está abastecido com etanol. Não conseguimos realizar esse teste no Capuava, mas o faremos com mais tempo com o carro.

Continua após a publicidade

Peugeot 208 Turbo 200: O que esperar das versões turbo do hatch?

Nas seis voltas que demos a bordo do Peugeot 208 Turbo 200 na pista, dá para dizer que o hatch elevou seu patamar e se coloca como um forte candidato a mehor hatch compacto do Brasil, dependendo de como a Stellantis trabalhar essas versões daqui para frente.

A expectativa da Stellantis é de que o mix de vendas das variantes turbinadas seja de mais ou menos 20% do total de emplacamentos do hatch. Potencial para isso, há. Produto, também.

Peugeot 208 2024: Preços e Versões
VersãoPreço
208 Like 1.0 MTR$ 75.990
208 Style 1.0 MTR$ 86.990
208 Active 1.6 ATR$ 97.990
208 Roadtrip 1.6 ATR$ 102.990
208 Allure Turbo 200R$ 99.990
208 Style Turbo 200R$ 109.990
208 Griffe Turbo 200R$ 114.990
Continua após a publicidade