Citroen C4 L dá uma prévia de como deve ser novo sedã no Brasil

Citroen C4 L dá uma prévia de como deve ser novo sedã no Brasil

Por Paulo Amaral | Editado por Jones Oliveira | 19 de Outubro de 2021 às 11h10
Reprodução/Largus.fr

Ao mesmo tempo que prepara a chegada da nova geração do C3 ao Brasil, a Citroen também está trabalhando em um projeto inovador para o C4 L. A ideia, a princípio, seria a de substituir o C-Elysée na Europa, mas mercados como China, Índia e até o Brasil não estão descartados.

Segundo informações da imprensa europeia, assim como o C-Elysée, o futuro C4 L (lounge) terá o selo “made in Spain”, ou seja, será produzido na Espanha. As instalações do Grupo Stellantis em Vigo, no entanto, não abrigarão a fabricação do novo sedã, e os trabalhos serão realizados na planta da montadora em Madri.

Quando chega e como será?

Ainda não há quase nenhuma informação oficial a respeito das especificações técnicas do futuro Citroen C4 L, a não ser que ele será um sedã desenvolvido em cima da plataforma CMP. Para quem não sabe, é de acordo com a plataforma que se definem tecnicamente todas as opções do modelo, como as suspensões, componentes elétricos, eletrônicos e até a motorização.

A CMP, mesma utilizada para a fabricação do novo C3, segundo a Stellanis, é altamente robusta, com baixíssimos níveis de vibração, maior conforto acústico e rápidas respostas de direção e elevada estabilidade. "Os produtos fabricados em nossas diferentes e modernas plataformas são complementares e distintos. A Stellantis está na vanguarda quando falamos em tecnologia no mundo, e na América Latina isso não é diferente", comentou Marcio Tonani, Diretor do Tech Center da Stellantis para a América Latina.

A previsão de chegada do novo Citroen C4 L ao mercado europeu é para o fim de 2022 ou início de 2023, já que a produção do modelo deve começar somente entre setembro e outubro do ano que vem. Segundo o site francês Largus, especializado no segmento automotivo da região, há fortes indícios de que o C4 L possa chegar ao mercado com versões a gasolina, diesel e também em uma versão elétrica. Esta, no entanto, seria disponibilizada somente na China.

Fonte: Largus, Motor.es

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.