Jato hipersônico dos EUA fará Nova Iorque-Londres em menos de 1 hora

Jato hipersônico dos EUA fará Nova Iorque-Londres em menos de 1 hora

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 30 de Agosto de 2021 às 10h05
Divulgação/Hermeus

A aviação supersônica se tornará realidade novamente e algumas empresas já estão trabalhando em aviões que vão superar a barreira do som, como a Boom Supersonics, a Virgin Atlantic e a Lockheed/NASA. Mas existe espaço no mercado para aeronaves que podem ir além, as chamadas hipersônicas. Ao observar isso, a Hermeus anunciou o desenvolvimento do Quarterhorse, seu jato que será capaz de ir de Nova Iorque à Londres em menos de uma hora.

Segundo a Hermeus, que tem sede em Atlanta/EUA, o Quarterhorse será equipado com apenas um motor da General Electric de ciclo combinado, que lhe proporcionará esse desempenho assombroso. Esse sistema de propulsão usa um motor a jato padrão para lançamento e pouso e, para trazer velocidade suficiente em voo para alimentar uma segunda turbina — conhecida como ramjet ou scramjet —, é necessário mais fluxo de ar de alta velocidade.

Ao observar o material e a arte do protótipo, fica claro que, em um primeiro momento, a aeronave terá apelo militar. Os estudos da empresa confirmam que sua velocidade será de Mach 5,5, ou 6789,8 km/h — além dos 7.400 km de autonomia—, portanto, será necessário avançar no desenvolvimento de um produto que, no futuro, possa ser rentável, já que, na aviação, cada dólar conta para os projetos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O projeto está em andamento há nove meses e recebeu aporte de US$ 60 milhões da Força Aérea dos Estados Unidos. De início, apenas os motores foram testados e com sucesso, mas a expectativa da Hermeus é de que, em 2023, a primeira aeronave, que será de porte pequeno, possa decolar pela primeira vez. O plano, porém, é de ter um avião comercial para passageiros em 2030.

(Divulgação/Hermeus)

É sempre bom lembrar que o último avião comercial que trabalhava acima da velocidade do som era o anglo-francês Concorde, aposentado desde 2003.

Fonte: Yahoo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.