Vale a pena assinar o Spotify Premium?

Vale a pena assinar o Spotify Premium?

Por Kris Gaiato | Editado por Bruno Salutes | 24 de Fevereiro de 2022 às 16h05
(Imagem: Alexander Shatov/Unsplash)

Com tantas opções de streaming de música no mercado, será que ainda vale a pena assinar o Spotify? Para te ajudar a entender se o serviço merece o seu investimento, aqui vão algumas informações sobre o catálogo, os planos disponíveis e as plataformas onde o serviço está disponível.

Embora tenha carimbado o mercado de streaming de música com o seu nome, a empresa concorre com fortes nomes como Deezer, Tidal, Youtube Music e Apple Music. Portanto, é natural pensar duas vezes antes de contratar o serviço.

Para começar com o pé direito, vamos ao catálogo do Spotify (Android l iOS l Web l Desktop). Com mais de 50 milhões de músicas, podcasts e audiolivros, o serviço se destaca pela variedade. Além disso, hits e assuntos do momento costumam chegar na plataforma em pouco tempo.

Diferentes necessidades, diferentes planos

O Spotify Premium se divide em quatro opções de assinatura que, em sua maioria, possuem os mesmos recursos premium: reprodução sem anúncios, modo offline, playlists personalizadas, músicas com qualidade de 320 kbps no formato Ogg Vorbis e outros.

  • Plano Individual: dá acesso a uma conta por R$ 19,90 por mês;

  • Plano Universitário: dá acesso a uma conta por R$ 9,90 por mês (é preciso fornecer documento que comprove a condição de estudante);

  • Plano Duo: oferece dois acessos e o recurso Duo Mix (que era um diferencial até o lançamento do Spotify Match para todos usuários). Custa R$ 24,90 mensais;

  • Plano Família: inclui seis contas, bem como a possibilidade de bloquear músicas com conteúdo explícito, acesso ao Spotify Kids (app para o público infantil) e ao recurso Family Mix, uma “ampliação” do Duo Mix. Custa R$ 34,90 mensais.

Compatibilidade do Spotify Premium

Outro ponto forte do Spotify Premium é a variedade de dispositivos que seus assinantes podem utilizar. Confira, abaixo, a compatibilidade do serviço.

  • Aplicativo no iOS 12 ou superior;
  • Aplicativo no Android OS 5.0 ou superior;
  • Programa para Mac OS X 10.11 ou superior;
  • Programa para Windows 7 ou superior;
  • Web player nos navegadores Chrome, Firefox, Edge, Opera e Safari;

A lista ainda inclui Chromecast e Alexa, bem como wearables, Smart TVs, consoles e automóveis. Além disso, para tornar o uso da plataforma mais dinâmico, usuários contam com o Spotify Connect, cuja função é alterar o dispositivo de reprodução em poucos segundos.

Afinal, o Spotify é realmente bom?

Para concluir, o Spotify oferece um serviço de qualidade por um preço acessível. Aliás, quando o assunto é valor, os custos da plataforma são bem próximos daqueles praticados pelos concorrentes — em alguns casos, até menores. Com isso em mente, resta avaliar as demais opções e decidir qual combina mais com o seu perfil.

Como assinar o Spotify Premium

Depois de analisar se vale a pena assinar o Spotify Premium, é possível que você queira contratar o serviço. Se esse for o caso, acompanhe as instruções a seguir para obter um plano pago.

1. Acesse o site do Spotify Premium;

2. Na tela inicial, clique em “Ver planos”;

3. Em seguida, escolha a opção ideal para você;

4. Para avançar, é necessário realizar o login na plataforma.
Caso você não tenha cadastro, deslize a a página para baixo e crie uma conta;

O Spotify aceita diversas bandeiras de cartão como Mastercard,Visa, Elo e outras (Captura: Kris Gaiato)

5. Agora, decida entre a assinatura com renovação automática e o modelo pré-pago;

No primeiro caso, são aceitos cartão de crédito e débito e, no segundo, é adicionada a opção de boleto.

6. Preencha os dados de pagamento, bem como as informações de cobrança;

7. Para concluir, confirme a sua decisão.

Caso não queira usar o sistema de renovação automática, use o modelo pré-pago (Captura: Kris Gaiato)

Este artigo não é um publieditorial. Tem caráter unicamente informativo e não isenta o leitor quanto ao dever de tomar conhecimento e compreender a integralidade dos termos de uso do serviço mencionado na matéria jornalística aqui publicada. O Canaltech não se responsabiliza pelas condições e alterações de uso dispostas por empresas, plataformas ou agentes externos, sendo certo que a utilização de serviços de terceiros por parte dos nossos leitores ocorre exclusivamente por sua conta e risco.

Fonte: Exame

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.