Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Twitter atualiza regras e proíbe de vez os aplicativos alternativos

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 20 de Janeiro de 2023 às 10h38

Link copiado!

Montagem: Matheus Bigogno/Canaltech
Montagem: Matheus Bigogno/Canaltech
Tudo sobre Twitter

O Twitter finalmente atualizou suas regras para esclarecer os desenvolvedores sobre o uso da API de integração com a rede social. O normativo estabelece que criadores de apps não têm mais permissão para acessar a plataforma, impossibilitando o uso por quem não gosta de interface regular do Passarinho Azul.

A seção de restrições, presente no contrato para desenvolvedores, recebeu uma cláusula falando sobre a proibição de "usar ou acessar os Materiais Licenciados para criar ou tentar criar um substituto, um produto ou um serviço semelhante ao aplicativo do Twitter". Esse acréscimo parece ter sido o único mecanismo presente no acordo, tentando garantir legalmente a proibição.

Continua após a publicidade

A medida parece ser um complemento de um anúncio feito pela conta Twitter Dev na terça-feira (17), que prometeu aplicar "regras de longa data", o que resultaria no "não funcionamento de alguns aplicativos". A regra nunca existiu, de fato, mas agora foi incorporada à plataforma para não haver mais questionamentos.

A decisão pôs um ponto final no mistério da interrupção no funcionamento de serviços como Tweetbot e Twitterific — este existe antes de o Twitter ter um app nativo para iOS, por exemplo. No último final de semana, todas as soluções que ofereciam programas alternativos de acesso param de funcionar abruptamente.

Interrupção foi bug ou proposital?

Muita gente ficou na dúvida se seria algum bug, afinal a rede social tem passado por constantes mutações, ou se teria sido algo proposital. O tuíte de terça já tinha jogado o balde de água fria, mas as pessoas começaram a questionar sobre a regra mencionada, que nunca foi aplicada nos últimos 10 anos.

Continua após a publicidade

Não houve uma justificativa oficial do Twitter nem de Musk para impedir o acesso à API do Twitter por terceiros, mas a hipótese provável é financeira. Com o serviço passando por uma grave crise — incluindo atraso do aluguel, ameaça de despejo e leilão de bens —, existe a necessidade de aumentar os ganhos com a exibição de propagandas, que não são mostradas nos aplicativos alternativos.

Os clientes de acesso alternativo ao Twitter ganharam muitos usuários nos últimos devido ao aumento dos anúncios. A falta de recursos no Twitter original também era outro fator motivacional para quem buscava uma solução mais completa.

Agora, resta aos desenvolvedores desativarem seus aplicativos antes que haja algum tipo de punição para os que ainda funcionam, como o Fenix. Esta é mais uma das polêmicas medidas adotadas de maneira autoritária por Elon Musk para tentar lucrar a todo custo com o Twitter. Embora o bilionário diga ser um defensor da liberdade, tem tomado providências para punir quem o critica, banir perfis de redes sociais rivais e ditar como as pessoas acessam sua rede social.