Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Twitter bane contas de jornalistas críticos a Musk e da rival Mastodon

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 16 de Dezembro de 2022 às 09h49

Link copiado!

Montagem Canaltech
Montagem Canaltech
Tudo sobre Twitter

O Twitter baniu várias contas de jornalistas críticos a Elon Musk e da rede concorrente Mastodon. Os alvos das suspensões teriam compartilhado links para o monitor de voos do jatinho pessoal do bilionário, violando uma recente regra da rede social. A medida é vista pelos alvos como uma afronta à liberdade de imprensa.

Tudo ocorreu a partir de quarta-feira (14), quando Elon Musk decidiu suspender a conta @ElonJet, responsável por publicar de forma automática dados públicos sobre os trajetos percorridos pelo avião pessoal do dono do Twitter. “Qualquer conta que forneça informações de localização em tempo real de qualquer pessoa será suspensa, pois é uma violação de segurança física. Isso inclui postar links para sites com informações em tempo real”, explicou o executivo.

Continua após a publicidade

“Postar locais para os quais alguém viajou com um pouco de atraso não é um problema de segurança, então está tudo bem”, acrescentou no tuíte. O perfil pessoal do responsável pela @Elonjet, Jack Sweeney, também foi suspenso.

Na sequência, Musk revelou que seu filho X AE A-XII teria sido perseguido por um “stalker maluco”. Na publicação, foi anexado um vídeo do suposto perseguidor, em que também é mostrada a placa do carro.

Canetada de Elon Musk

Usuário do Twitter e editor-chefe da newsletter Piratewires, Mike Solana constatou que cerca de metade das contas banidas haviam publicado links para o monitoramento de voos do jatinho de Musk. Numa resposta, o bilionário confirmou a suspeita. “As mesmas regras de doxxing se aplicam a ‘jornalistas’ e a todos os outros”, disse.

“Doxxing” é o ato de revelar informações de identificação de outra pessoa na internet. Apesar de os planos de voo do jatinho de Musk poderem ser acessados por qualquer pessoa, ele considerou a publicação do conteúdo um “risco para segurança pessoal”.

Vários jornalistas relevantes foram suspensos do Twitter, incluindo repórteres de grandes veículos dos EUA, como New York Times, CNN e Mashable, além de portais independentes. Segundo os jornalistas, o motivo do banimento não foi esclarecido na notificação enviada à conta.

Continua após a publicidade

Quanto ao perfil da rede Mastodon (@joimastodon), o motivo teria sido o mesmo: a plataforma teria tuitado links para o sistema de monitoramento de voo.

Twitter Spaces foi desligado

Pouco depois dos banimentos, o Twitter também desligou o Twitter Spaces, serviço de conversas por áudio em tempo real da plataforma. Os jornalistas alvos de Musk descobriram que conseguiam participar dos papos mesmo com as contas suspensas.

Continua após a publicidade

Alguns dos usuários banidos conversaram, inclusive, com o próprio Elon Musk num espaço do Twitter. Na tensa sessão, o executivo reforçou que qualquer autor de doxxing seria suspenso da rede social, e que nem jornalistas teriam "tratamento especial". Questionado sobre a legitimidade da medida, o bilionário saiu da conversa.

Na quinta (15), o dono do Twitter anunciou que a ferramenta de conversas por áudio "estava em reparos" e que voltaria a funcionar no dia seguinte.