PicPay ou Mercado Pago? Compare taxas, serviços e benefícios

PicPay ou Mercado Pago? Compare taxas, serviços e benefícios

Por Caio Carvalho | Editado por Guadalupe Carniel | 13 de Dezembro de 2021 às 20h00
Divulação/PicPay/Mercado Pago. Montagem: Canaltech

PicPay e Mercado Pago são opções de carteiras digitais que funcionam como uma espécie de gerenciador de múltiplos recursos. Em ambos, é possível fazer transferências, pagar contas, recarregar créditos no celular ou cartões de transportes, e até guardar dinheiro.

Embora sejam parecidos, PicPay e Mercado Pago possuem algumas diferenças. Neste artigo, o Canaltech preparou um guia comparando as principais funcionalidades de cada plataforma, bem como vantagens e desvantagens de cada serviço.

1. Serviços

Começando pelo PicPay. A carteira digital permite fazer pagamentos via Pix, QR Code ou pelas maquininhas (Cielo, Getnet e Rede), sendo que, para pagamentos de boletos, os valores podem ser parcelados em até 12 vezes no cartão de crédito. Falando nisso, clientes podem solicitar o cartão PicPay Card, que não possui anuidade.

Outras características do PicPay incluem a PicPay Store, para recarga de celular e cartão vale-transporte, e o PicPay Pro, uma conta digital para empreendedores sem CNPJ para realizar vendas no crédito em até 12 vezes. Além disso, a conta PicPay oferece 130% de rendimento do CDI com liquidez diária no valor do saldo da conta, sempre ao fim de cada dia útil.

PicPay é carteira digital com recursos para pagamentos, transferências, saques e conversas (Imagem: Caio Carvalho/Canaltech)

O Mercado Pago é a solução de pagamentos e conta digital do Mercado Livre. As funções relacionadas a pagamentos são idênticas ao PicPay, incluindo a opção de pagar contas e transferir valores, recarregar celular ou vale-transporte, entre outras. Também é possível solicitar um cartão de crédito físico, que não tem anuidade e pode ser usado para pagamentos online.

Por ser uma solução do Mercado Livre, o Mercado Pago traz uma integração maior com o site de vendas e serviços especiais para quem é vendedor na plataforma, como parcelamento de cartão, acesso a uma linha de empréstimo pessoal ou usar o saldo da conta para pagar compras no Mercado Livre.

Mercado Pago é carteira digital que permite fazer pagamentos e transferências via celular (Imagem: Caio Carvalho/Canaltech)

PicPay e Mercado Pago permitem fazer saques em todo o Brasil. Entretanto, clientes do PicPay precisam do cartão físico da financeira para conseguir sacar valores. Já usuários do Mercado Pago podem fazer saques em caixas eletrônicos da rede Banco24Horas usando o código QR no aplicativo. No Mercado Pago, ainda é possível fazer gratuitamente transferências via TED.

O cartão físico do PicPay é emitido na bandeira Mastercard e tem suporte para compras internacionais. Já o cartão do Mercado Pago é na bandeira Visa e não pode ser usado para compras fora do Brasil. E lembrando: isso vale para o cartão de crédito. Não é possível fazer transferências internacionais usando o saldo na conta através do PicPay ou Mercado Pago.

2. Aplicativos, cadastro e interface

Mercado Pago (à esquerda) e PicPay (à direita) possuem interfaces simliares, destacando principas funções (Captura de tela: Caio Carvalho)

O cadastro no PicPay exige que o usuário informe dados como nome completo, data de nascimento, e-mail, CPF e número de celular.

O Mercado Pago, por sua vez, oferece a mesma opção de cadastro, mas também a possibilidade de usar uma conta já existente no Mercado Livre. Na tentativa de evitar fraudes, o Mercado Pago ainda pede a confirmação de dados cadastrais, em que o usuário deve enviar uma foto do documento de identidade (RG) ou carteira de habilitação (CNH).

PicPay e Mercado Pago possuem aplicativos para Android e iOS. Por funcionarem como uma carteira digital, os dois serviços destacam na interface inicial o saldo disponível na conta. Também fica em evidência o recurso de QR Code, para pagar contas ou fazer transferências usando a câmera do celular, além das funções Pix, “Pagar" e “Cobrar”.

No geral, a experiência é parecida nos dois apps. Em ambos, também é notável a quantidade exagerada de banners com propagandas explicando os recursos de cada plataforma. Isso pode ser útil a curto prazo, mas também incômodo para clientes que já usam as ferramentas com frequência.

3. Tarifas

PicPay e Mercado Pago não cobram tarifas por abertura de cadastro, conta, manutenção ou mensalidade de seus respectivos serviços. A emissão de cartões de crédito e débito oferecidos pelas duas plataformas também é gratuita, assim como a anuidade desses cartões. O Pix é outra função livre de taxas adicionais.

A cobrança de tarifas é feita no PicPay e Mercado Pago se o cliente ultrapassar um limite pré-estipulado por cada serviço.

Por exemplo: para pagamentos de boleto em crédito no Mercado Pago, o limite é de R$ 500 para cada boleto. Ao passar esse limite, a companhia cobra uma taxa de 4,99% sobre o excedente. Já o PicPay incide uma taxa fixa de 2,99% para qualquer pagamento de boleto no cartão de crédito, além de mais 3,49% por parcela, caso o pagamento tenha sido parcelado no aplicativo.

Há também tarifas para saque. No Mercado Pago, ela fica em R$ 9,90 por cada saque realizado na função débito. Enquanto isso, o PicPay tem uma taxa de R$ 6,90 por saque a partir do terceiro saque, o que significa que os dois primeiros são gratuitos.

Veja na tabela abaixo as taxas referentes aos principais serviços do PicPay e do Mercado Pago:

Tipo de serviço PicPay Mercado Pago
Emissão de cartão Gratuito Gratuito
Anuidade Gratuito Gratuito
Pagamento de boleto no crédito 2,99% + 3,49% (por parcela) 4,99% (acima de R$ 500)
Saque nacional R$ 6,90 a partir do segundo saque R$ 9,90
Saque internacional R$ 19,90 + IOF de 6,38% R$ 9,90 + IOF de 6,38%

4. Vantagens e desvantagens

Tanto PicPay quanto Mercado Pago trazem vantagens para clientes que desejam movimentar dinheiro, pagar contas e realizar transferências sem terem que passar pela burocracia de um banco tradicional. Isso sem contar na ausência da maioria das tarifas que normalmente são cobradas nessas instituições financeiras.

Milhares de estabelecimentos também já aceitam o uso do Mercado Pago e do PicPay. E com a integração com o Pix, ter uma conta digital nessas plataformas com certeza está mais fácil. Ambas ainda contam com aplicativos fáceis de usar, permitindo que o usuário pague suas contas, faça parcelamentos e recarregue o celular com poucos toques na tela.

Do lado do Mercado Pago, o grande diferencial é ser uma plataforma administrada pelo Mercado Livre. Logo, os clientes têm acesso a todos os recursos do site de venda e compra entre usuários. O app também possui integração com as maquininhas de cartão Point Mini, Point Mini e Point Pro, além de oferecer uma função específica para empréstimo pessoal.

Já o PicPay tem em seu aplicativo modalidades voltadas para vários tipos de clientes, como estudantes (PicPay Universitário) e empresas. O maior destaque é o PicPay Pro, para empreendedores e vendedores autônomos que não possuem CNPJ e podem gerenciar seus negócios direto pela ferramenta do PicPay.

O que pode não agradar os usuários é a cobrança de taxas para saques da conta e pagamentos na função crédito, já que PicPay e Mercado Pago cobram esse tipo de tarifa nas duas ações. Para quem faz muitos saques na semana ou mês, as carteiras digitais podem não ser uma opção tão vantajosa justamente pelo valor elevado das taxas.

Este artigo não é um publieditorial. Tem caráter unicamente informativo e não isenta o leitor quanto ao dever de tomar conhecimento e compreender a integralidade dos termos de uso do serviço mencionado na matéria jornalística aqui publicada. O Canaltech não se responsabiliza pelas condições e alterações de uso dispostas por empresas, plataformas ou agentes externos, sendo certo que a utilização de serviços de terceiros por parte dos nossos leitores ocorre exclusivamente por sua conta e risco.

Fonte: PicPay, Mercado Pago

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.