Mi Browser | Um canivete suíço em forma de navegador [análise]

Por Douglas Ciriaco | 09 de Agosto de 2020 às 11h00
Divulgação/Xiaomi

A Xiaomi se tornou conhecida em todo o mundo por seus celulares com ótimos recursos e preços mais acessíveis do que as suas principais rivais, sendo uma das responsáveis por mudar a visão de muita gente em relação aos produtos chineses na última década. Mas a empresa não vive apenas de celulares e tantos outros produtos físicos: ela também cria alguns softwares bem interessantes.

Um desses é o Mi Browser, um navegador repleto de recursos que faz muito mais do que apenas navegar na web. Ele é um gerenciador que permite acesso, movimentação e exclusão de arquivos do celular, assim como pode salvar conteúdos do WhatsApp, gerenciar inscrições do YouTube e muito mais. Por outro lado, ele traz propagandas e não é exatamente leve.

Quer saber como o Mi Browser funciona e se vale a pena trocar o Chrome por ele? Aqui vai uma análise completa do navegador oficial da Xiaomi.

Mi Browser (Imagem: Douglas Ciriaco/Canaltech)

Ficha técnica

  • Mi Browser (Android)
  • Versão: 12.4.4-g
  • Testado no Android 9

Destaques positivos

  • Integração com YouTube e redes sociais
  • Bloqueio nativo de propagandas
  • Atalho para recursos extras, como jogos e redes sociais
  • Sincronização entre dispositivos
  • Modo leitura

Destaques negativos

  • Propaganda dentro do app
  • Não tem atalho para abrir página dentro de um app
  • Acesso a muitas informações do celular

Mi Browser: um verdadeiro canivete suíço

A comparação com um canivete suíço, aqueles pequenos equipamentos que reúnem diversas ferramentas em si, é bastante apurada. Usar o app por apenas alguns instantes já surpreende por mostrar como ele vai muito além da navegação, servindo tranquilamente como a parte central da sua experiência mobile.

Isso porque o Mi Browser não apenas deixa você acessar sites diversos como faz qualquer navegador, mas também permite acessar recursos e arquivos presentes em seu celular. É isso mesmo: com o Mi Browser dá para, por exemplo, acessar qualquer arquivo no aparelho, desde documentos baixados até fotos criadas por você ou recebidas pelo WhatsApp. É possível instalar e acessar apps e até proteger arquivos com senha, uma surpresa bem legal de topar por aqui.

Aliás, por falar em WhatsApp, o Mi Browser tem uma função bem curiosa: ele permite salvar imagens (vídeos e fotos) postadas por seus contatos nos Status do WhatsApp (a função do mensageiro igual a Snapchat e Instagram Stories). E tudo isso direto da tela do navegador, sem precisar vasculhar muito.

Mi Browser é capaz até de salvar Status do WhatsApp (Imagem: Douglas Ciriaco/Canaltech)

Claro que esse acesso avançado só acontece com a autorização do usuário, apesar de não ter ficado claro como é possível revogar o acesso ao Status do WhatsApp.

O navegador até explica que ele é capaz de coletar essas imagens porque vasculha uma pasta do sistema na qual ficam temporariamente armazenadas as imagens publicadas por seus contatos do mensageiro, o que dá um certo alívio de saber que ele não está monitorando a sua tela, por exemplo.

Completa a lista de recursos curiosos do Mi Browser a função nativa que permite fazer download de vídeos das redes sociais. Pois é: viu uma postagem de alguém no Facebook e quer guardar para sempre em seus arquivos? O navegador da Xiaomi deixa você fazer isso.

A sensação é de que ele vem com funções que outros navegadores ofereceriam apenas com o uso de extensões. A utilidade dessas ferramentas pode não ficar evidente para todos, mas elas estão aí e deixam o Mi Browser ainda mais funcional.

Integrado às redes sociais

Uma das partes mais legais do Mi Browser é a integração que o app oferece ao YouTube e às redes sociais. Sem dúvida, é uma das melhores experiências nesse sentido, quase compensando a impossibilidade de abrir rapidamente os links de YouTube e Instagram, por exemplo, em seus respectivos apps (coisa que os navegadores da Mozilla fazem de maneira genial).

Usar o YouTube mesmo por aqui é incrível, você fica com a sensação de que está no próprio app de tão bem que tudo flui. O Mi Browser traz ainda na tela inicial atalhos para vídeos da rede, com direito a atalho para os canais nos quais você está inscrito, além de notícias do Microsoft News e acesso rápido a outros conteúdos de redes sociais.

Tudo pode ficar personalizado caso você faça login no Twitter ou no YouTube, por exemplo, pelo navegador. Esses detalhes são bem interessantes no dia a dia, permitindo uma experiência aprimorada com recursos cada vez mais centrais na vida de quem anda com um smartphone no bolso.

E a privacidade?

O Mi Browser sofreu com algumas questões recentes de privacidade, mas tudo parece estar resolvido, ao menos no que toca o monitoramento do usuário mesmo quando ele está usando o modo privado. Esse detalhe foi resolvido porque a empresa deixou mais à mão do usuário a opção de controlar esse recurso.

O Mi Browser traz bloqueador nativo de propagandas, o que é ótimo para quando você navega em sites repletos de banners de publicidades, mas há um detalhe bem lamentável nesse sentido: o aplicativo em si está cheio de propagandas.

Propagandas de apps que não podem ser desativadas frustram um pouco a experiência (Imagem: Douglas Ciriaco/Canaltech)

Seja quando navega pelas notícias do Microsoft News ou quando abre uma aba em branco para digitar um endereço, você vai esbarrar anúncios. Ao abrir uma guia nova e tocar na barra de endereços, logo surge abaixo dela algumas sugestões de apps para instalação em seu dispositivo.

Apesar de tudo isso estar bem encaixado visualmente, ou seja, nada é intrusivo demais ou mesmo chamativo demais, não deixa de ser um aspecto bastante frustrante da experiência com o Mi Browser. Esta talvez seja a parte mais chatinha de tudo.

Mais do que um simples navegador

Se você gosta de jogos mobile e está sempre em busca de novas opções de games casuais para passar o tempo, o Mi Browser também é uma ótima dica. O app traz uma seção dedicadas a joguinhos online, acessados diretamente do navegador como nos velhos tempos, e pode até adicionar um atalho para essa central de jogatina na tela inicial do celular.

O app ainda oferece sincronização entre dispositivos, o que é ideal para não perder histórico e senhas salvas caso você mude de celular ou use um tablet também. Infelizmente não há uma versão para desktops para conectar tudo, enviar abas abertas e tudo mais como acontece com Chrome, Opera e Firefox, por exemplo.

Por fim, vale destacar que o visual do Mi Browser conta com um modo escuro e que o app traz uma ferramenta de economia de dados que não é vista em qualquer concorrente, mais dois pontos a seu favor.

Mi Browser é bom?

Apesar das propagandas e do acesso avançado aos seus arquivos que ele pode ter, a experiência com o Mi Browser é positiva. O app é bonito e tem um visual minimalista e organizado, está cheio de recursos e oferece coisas altamente positivas, como modo leitura e bloqueador nativo de anúncios (apesar das ponderações feitas acima).

Senti a falta de um painel de acesso rápido ao controle de bloqueio de publicidade, por exemplo, algo que Opera, DuckDuckGo e Firefox Focus possuem, mas isso não chega a comprometer a funcionalidade deste serviço.

A organização por abas, feita em tela, também não é a minha favorita — eu sou um ferrenho defensor da visão panorâmica, mas essa é uma avaliação bem pessoal. Isso, porém, não interfere na experiência nem limita muita coisa no app, então, não vale como ponto negativo.

A experiência com YouTube e redes sociais é perfeita, mas ainda assim faz falta a opção de abrir links em aplicativos instalados no celular. Uma pena não haver uma contraparte para o Mi Browser nos desktops, o que completaria de forma primorosa o recurso de sincronização de dados por meio da conta da Xiaomi.

O excesso de propagandas deixa tudo frustrante e ele não parece ser a opção mais indicada para quem quer algo simples e direto. Além disso, a grande quantidade de recursos deixa o Mi Browser um pouco mais pesado do que navegadores como Opera e Firefox, por exemplo, outra característica capaz de desagradar.

O aplicativo não deve engasgar em aparelhos intermediários, mas não parece ser uma opção para celulares básicos, por exemplo. No saldo, a sensação é de que ele tem muito a oferecer e de que vale ao menos ser experimentado pelos mais curiosos, pois se trata de um dos navegadores mais diferentes da atualidade.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.