Firefox Focus | Além do essencial para quem quer foco na privacidade [análise]

Por Douglas Ciriaco | 25 de Julho de 2020 às 10h00
Divulgação/Mozilla

A Mozilla tem uma longa história de sucesso quando se fala em navegadores de internet, sendo referência no setor desde 1998, quando a comunidade de desenvolvimento foi criada por membros da Netscape. Atualmente, a empresa tem diferentes produtos ligados à navegação e privacidade, sendo a principal conjunção de ambos o Firefox Focus.

Focado em privacidade, o Focus permite navegar na web sem deixar rastros locais e não se pretende necessariamente ser a escolha preferencial dos usuários a qualquer instante, mas, sim, ser uma opção para navegação exclusivamente privativa. Resumindo, é como se a aba privada do navegador ganhasse um app exclusivo.

Se você quer saber se o Firefox Focus é bom, do que ele é capaz e se é uma boa ter ele instalado em seu celular, confira agora esta análise completa.

Firefox Focus, o navegador focado em privacidade da Mozilla (Imagem: Douglas Ciriaco/Canaltech)

Ficha técnica

  • Firefox Focus (Android | iOS)
  • Versão: 8.5.1
  • Testado no Android 9

Destaques positivos

  • Foco em privacidade
  • Controles avançados antirrastreio
  • Visual organizado
  • Permite abrir conteúdo em apps específicos

Destaques negativos

  • A organização de abas abertas é em lista
  • Sem opções de personalização visual
  • Sem sincronização entre dispositivos

Privacidade e velocidade

É costume dos produtos da Mozilla terem um apelo especial relacionado à privacidade do usuário, e no Firefox Focus isso fica ainda mais evidente. Por se tratar de um navegador cujo principal objetivo é garantir uma navegação privada, que não coleta dados e impede o rastreamento de seus passos na web, ele traz todas as suas defesas ativadas por padrão.

Sendo assim, você já começa a usar o Focus com bloqueadores de rastreamento e de anúncios garantindo mais privacidade. Esse detalhe parece simples, mas na prática garante mais agilidade e menos preocupações para o usuário que não quer realizar ajustes para navegar anonimamente.

Ainda no âmbito da privacidade, vale destacar que o Focus facilita bastante a remoção dos rastros que deixamos na web. Isso graças ao atalho para isso na lista de abas abertas e também no menu de notificações do Android.

Focus tem uma chave para desligar o bloqueio de rastreadores rapidamente (Imagem: Douglas Ciriaco/Canaltech)

Ao bloquear anúncios e rastreadores, o Focus traz uma vantagem adicional ao usuário além da proteção: a velocidade. Como as páginas não carregam blocos de propaganda, por exemplo, é notável como o desempenho do navegador é superior em termos de tempo de carregamento de página na comparação com apps "comuns".

Essa é uma vantagem bem básica em relação a qualquer navegador comum, sem bloqueador de anúncios. Claro que opções como o Opera, que traz um bloqueador nativo, ou mesmo os complementos que fazem isso no Firefox e no Chrome, por exemplo, podem atingir patamar semelhante, mas o Focus foi pensado exclusivamente para isso, então tudo soa mais natural por aqui, sem necessidade de ajustes extras.

Engana-se, porém, que a proteção seja engessada por aqui. Sabendo que você pode querer navegar sem qualquer tipo de proteção extra, o Focus permite a desativação desses recursos em seu menu de configurações. É comum que algumas páginas da web não funcionem direito quando bloqueadores estão ativados, então, é possível desligar o recurso (individualmente em cada página ou geral, nas configurações) com apenas alguns toques na tela.

Além da privacidade

O Focus é um navegador simples e isso é um baita elogio. Contudo, ele não se restringe a garantir navegação privada e oferece alguns recursos legais para a navegação. Vale destacar funções como abrir a página como em um navegador de desktop, compartilhamento rápido do conteúdo e adicionar atalhos para páginas à tela inicial do celular.

A melhor funcionalidade aqui, porém, é como o Focus facilita a vida de quem quer abrir um determinado conteúdo em outro app, seja ele a versão oficial de uma página aberta no aplicativo (como os apps do Twitter, YouTube, Facebook e por aí vai) ou mesmo outro navegador instalado em seu dispositivo.

Possibilidade de abrir uma página em outros apps é uma "mão na roda" (Imagem: Douglas Ciriaco/Canaltech)

A Mozilla nunca teve a intenção de monopolizar o mercado de navegadores, mas sempre militou em busca de uma internet aberta e livre. Assim, a função que permite rapidamente abrir um conteúdo em outro navegador (mesmo de empresas concorrentes) não só torna o Focus mais funcional como está alinhada com a postura histórica da empresa.

Sem personalização visual

Há quem considere personalizar o visual de um navegador uma perfumaria dispensável — e eu tendo a concordar quando se tem tantos recursos valiosos à disposição. Contudo, também me incluo entre os que curtem ter funções como modo escuro nativo e alterar a cor da barra de endereços, como acontece no Vivaldi e no Opera, e isso faz falta no Firefox Focus.

Apesar de ter um bom apelo visual, com a barra superior em belíssimos tons de roxo, a ausência de personalização deve ser sentida pelos mais exigentes e merece estar na lista de destaques negativos.

A grande ausência

A única função que realmente deixa um pouco a desejar é a lista de abas abertas. Talvez por não ter o objetivo de ser o principal navegador de qualquer usuário, apesar de ser bem acessível para qualquer um, o Focus organiza as abas abertas em uma lista em cascata acessada por meio de um botão no canto inferior direito da tela.

Lista de abas abertas é uma lista de fato, sem qualquer informação visual (Imagem: Douglas Ciriaco/Canaltech)

Isso significa que não há exibição em cards nem em telas, como acontece no próprio Firefox convencional e ou no DuckDuckGo Browser (também focado em privacidade), o que obriga o usuário a identificar o conteúdo da aba aberta apenas pelo título da página. Tal característica não inviabiliza nada, mas definitivamente poderia ser melhor trabalhada.

Sem sincronização

Por fim, a outra ausência sentida não chega a ser uma falha, mas faz parte do foco na privacidade que o navegador possui. Trata-se da impossibilidade de sincronizar a navegação entre dispositivos, algo que o Firefox padrão já realiza há algum tempo e que o Chrome e o Opera também fazem. Claro que a ideia do Focus é facilitar a exclusão dos seus rastros na web, por isso não faria sentido sincronizar o conteúdo, mas não deixa de ser um ponto que merece um destaque não tão positivo.

Firefox Focus é bom?

Com um propósito bem claro que é atingido com bastante sucesso, o Firefox Focus é um ótimo navegador. Ele dificilmente vai servir como a sua principal opção caso você tenha um estilo de navegação que depende de manter histórico, sincronização entre dispositivos e por aí vai, porém, é ideal para situações em que você não quer manter rastros locais do que faz na internet.

Em suma, se você quer um navegador cheio de opções para navegação exclusivamente privada ou apenas quer um complemento ao seu app principal para navegar na web para quando precisa fazer isso de forma privada, o Focus vai atender às suas expectativas.

E tudo isso é feito em um aplicativo fácil de usar, bonito e cheio de recursos que vão além da privacidade. A facilidade em abrir conteúdos em outros apps (mesmo navegadores rivais) e também em remover os rastros locais da sua navegação tornam o Firefox Focus a melhor opção da atualidade quando se fala em navegação exclusivamente privada.

Aqui, cabe um alerta: o Focus tem foco na privacidade e bloqueia anúncios e alguns rastreadores, mas, assim como qualquer outro navegador comum, não impede que dados de navegação sejam registrados por páginas da web ou provedores de internet. Para isso, considere o uso de uma VPN (e o combo de VPN + Firefox Focus pode ser bem interessante, aliás).

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.