COVID-19 | Google Meet tem salto de uso de 25 vezes em 2020

Por Rubens Eishima | 02 de Abril de 2020 às 08h26
Rubens Eishima/Canaltech

Enquanto boa parte do mundo pratica o distanciamento social para conter a pandemia da COVID-19, as plataformas de videoconferência crescem em importância e, principalmente, uso. Opção do Google para o segmento, o Hangouts Meet viu sua utilização diária aumentar 25 vezes na comparação com janeiro deste ano.

A informação foi divulgada no blog do Google, que listou ainda um crescimento diário nas últimas semanas de 60%, mas a empresa diz que o salto de uso não ameaçou a capacidade de funcionamento do sistema.

O Google foi um dos primeiros a disponibilizar gratuitamente sua ferramenta de videochamadas durante a pandemia, praticamente ao mesmo tempo em que a Microsoft ofereceu seu serviço concorrente Teams.

Apesar do nome (e do ícone semelhante), o Hangouts Meet não é o mesmo app que o Hangouts (ou o Hangouts Chat). A confusão parece ter sido notada pelo Google, que passou a chamar seu app de videoconferências para empresas de Google Meet no blog.

Apps de comunicação do Google

Além do Hangouts Meet, o Google oferece uma série de outros aplicativos para comunicação e estaria trabalhando em pelo menos mais um:

  • Mensagens (SMS, MMS e RCS)
  • Voice (ligações telefônicas)
  • Hangouts (mensagens instantâneas)
  • Hangouts Chat (comunicação em equipe, similar ao Slack ou Microsoft Teams)
  • Hangouts Meet (videoconferências)
  • Duo (videochamadas)

Concorrência movimentada

Outras plataformas de videoconferência também tiveram aumentos expressivos de uso. O Microsoft Teams, por exemplo, teve um salto de 500% no número de reuniões virtuais. Já o Slack (concorrente do Hangouts Meet e do Hangouts Chat) divulgou um aumento de uso de 350% para o recurso de videochamadas – que pode agora usar as plataformas rivais Zoom e Teams.

Fonte: Google

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.