Microsoft Teams registra 500% mais reuniões virtuais com surto do coronavírus

Por Wagner Wakka | 06 de Março de 2020 às 21h00
Divulgação Microsoft
Tudo sobre

Microsoft

Saiba tudo sobre Microsoft

Ver mais

Embora a doença COVID-19, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, seja um problema para várias empresas na China e em diversos outros países afetados, pelo menos um serviço está se beneficiando deste cenário. A Microsoft informou que houve um aumento de 500% no número de reuniões usando o Teams, app da empresa para gerenciamento de equipes e comunicação corporativa. Além disso, a utilização da versão mobile do serviço também cresceu em 200%.

Tamanho boom é consequência da dificuldade de trabalhadores na China voltarem a seus postos de trabalho, o que os obriga a trabalhar em uma estação remota. O Teams é um dos serviços mais populares do segmento, exatamente por conta de videoconferências e ligações por voz, além das ferramentas tradicionais de chat voltado a empresas.

A Microsoft já tinha divulgado, na quarta-feira (4), uma ação por conta dos problemas no país asiático, oferecendo acesso gratuito ao Teams por 6 meses para usuários da região. A versão do programa, contudo, tem certas limitações. Por exemplo, não é possível gravar as reuniões, nem transferir arquivos além dos 2 GB permitidos gratuitamente. Em comunicado, a Microsoft agora informou que vai expandir os seis meses de testes para o mundo todo enquanto o novo coronavírus ainda for uma ameaça.

A movimentação da Microsoft veio depois que um dos seus principais concorrentes, o Zoom, anunciou que aumentaria para 40 minutos o tempo gratuito de reunião para colaborar com trabalhadores impactados com o novo coronavírus. Segundo a companhia, também houve aumento no número de usuários nos últimos meses.

A COVID-19 já foi registrada em mais de 50 mil pessoas, sendo que mais de 3.300 morreram em consequência da doença. A própria Microsoft fechou escritórios em Seattle e San Francisco por conta disso, e pediu que seus funcionários trabalhassem de casa temporariamente.

Fonte: Microsoft

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.