Clubhouse para Android bate 1 milhão de downloads em pouco mais de uma semana

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 24 de Maio de 2021 às 12h45
Alveni Lisboa/Canaltech

Com pouco mais de uma semana de lançamento mundial, o aplicativo Clubhouse para Android já alcançou a marca de um milhão de downloads na Google Play Store. A rede social voltada para troca de mensagens de áudio acumula 10 milhões na App Store desde o seu lançamento, em março de 2020.

O desembarque no Android ocorreu no início de maio nos Estados Unidos, com expansão gradual para outros países ao longo da semana passada. Aqui no Brasil, ele chegou no dia 18, mas ainda é necessário de convites para usá-lo — quem não possui, pode apenas reservar o nome de usuário.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O recém-lançado app já ultrapassou a marca de 1 milhão de instalações (Imavem: Reprodução/Google Play Store)

No Android, o app ainda está em fase de testes, o que significa que vários recursos do iOS não estão disponíveis, como a opção de pagamentos online. Os desenvolvedores estão trabalhando para entregar a experiência completa para todos e assim conseguir fortalecer sua base no sistema operacional do Google.

Se somados os downloads, o Clubhouse já tem mais de 11 milhões em pouco mais de um ano de vida. São números bem impressionantes, se considerar que a rede é restrita para convidados e ainda está desenvolvendo seu programa de monetização de usuários. O aplicativo ganhou enorme popularidade no mundo da tecnologia após contar com o apoio de influenciadores como Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX, e Mark Zuckerberg, cofundador do Facebook.

Será uma moda passageira?

A expectativa de lançamento para o Android precisou ser encurtada devido a queda no número de downloads do Clubhouse para iOS. Segundo um relatório da empresa Sensor Tower, após um pico em fevereiro, o app acumulava baixas nos últimos três meses e essa tendência poderia indicar dúvidas sobre a viabilidade do aplicativo ou sobre o futuro dele como uma rede social estável.

Semana passada, o Twitter anunciou uma opção de monetização para o Spaces: a cobrança de ingressos (Imagem: Divulgação/Twitter)

De dezembro para cá, os principais concorrentes começaram a trabalhar suas próprias versões voltadas para chat de áudio. O pioneiro foi o Twitter e o seu recurso chamado Spaces, por enquanto liberado apenas para pessoas com mais de 600 seguidores. Depois, houve o anúncio do Facebook/Instagram de adaptações dos seus sistemas para abrigar salas exclusivas para lives de conversas.

Ainda tivemos aplicativos como Discord, Reddit, Telegram e Slack com potenciais versões em desenvolvimento. O Spotify até adquiriu um aplicativo que já tinha o mesmo propósito, porém com enfoque no público esportivo, para adaptá-lo ao mercado fonográfico e cultural.

Fonte: Google Play Store

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.