Chatbot do Telegram ajuda Ucrânia a rastrear e atacar tropas russas

Chatbot do Telegram ajuda Ucrânia a rastrear e atacar tropas russas

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 29 de Março de 2022 às 11h40
Christian Wiediger/Unsplash

O governo da Ucrânia criou um chatbot no aplicativo de mensagens Telegram para permitir que a população informe as autoridades onde estão as tropas russas. A ideia é contar com o apoio dos ucranianos para acompanhar o deslocamento dos invasores com mais segurança e sem exposição.

Para acessá-lo, basta localizar o canal @everog_bot no Telegram, enviar uma mensagem e seguir o passo-a-passo. O jornal Ukrainian News disse que o vice-primeiro-ministro do país, Mikhail Fedorov, fez o anúncio em seu canal próprio no app.

O еВорог faz várias perguntas ao usuário e só aceita informações de quem se autenticou (Imagem: FEDEROV/Telegram)

Antes de enviar relatos, fotos ou vídeos, o usuário precisará se identificar como um cidadão ucraniano por meio de um aplicativo chamado Diya. O objetivo disso é inserir uma barreira para evitar que russos e sabotadores pudessem liberar pistas falsas para confundir as tropas da Ucrânia.

O usuário é convidado a enviar todos os detalhes possíveis sobre os militares, como equipamentos, contingente e a localização exata de onde se encontram. É necessário ter iPhone para usar o serviço, o que pode restringir o uso.

No início da guerra contra a Rússia, a população local acompanhava as ações militares em tempo real via Apple Mapas e Google Maps. Porém, isso se tornou também uma arma para o Kremlin, razão pela qual as duas empresas desativaram muitos recursos dos aplicativos.

Vantagem de posicionamento na guerra

Agora, este robô no Telegram promete dar uma vantagem extra para os ucranianos interessados em informar onde estão os integrantes do exército russo. O chatbot foi criado pelo Ministério da Transformação Digital da Ucrânia e apelidado de "еВорог", algo como "e-inimigo", em português.

A vantagem é que ele é totalmente integrado ao app de mensagens, portanto não exige download extra. Na guerra, os governos dos dois países têm feito pressão para remover aplicativos e conteúdos contrários aos seus próprios interesses. Se o governo ucraniano tivesse criado um app, o Kremlin poderia pedir a Apple e Google que removesse o programa, coisa que se torna inviável para o Telegram.

Nada se sabe sobre a eficácia do chatbot até o momento, mas uma fonte no Twitter teria relatado mais de 200 mil usos desde o lançamento. Isso teria causado a morte de 16 mil soldados russos e a destruição de 4 mil veículos inimigos.

A guerra digital é uma das principais vertentes de qualquer conflito moderno. Hackers, criminosos e apoiadores políticos lutam no mundo virtual para tentar desestabilizar os inimigos com estratégias como espionagem e sabotagens.

Fonte:  Ukrainian NewsMichael MacKay

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.