Windows 11 SE é anunciado com foco em PCs baratos e estudantes

Windows 11 SE é anunciado com foco em PCs baratos e estudantes

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 09 de Novembro de 2021 às 15h23
Reprodução/Microsoft

Confirmando rumores, a Microsoft apresentou hoje (9) o Windows 11 SE, uma versão “leve” do sistema operacional projetada para notebooks de entrada. O software pretende competir diretamente com o Chrome OS, do Google, com venda exclusiva para estudantes e instituições de ensino.

Diferente do Windows no “modo S”, o Windows 11 SE não será limitado aos aplicativos disponíveis na Microsoft Store, mas sim otimizado para os programas do ecossistema da MS — Office, Teams e Edge, por exemplo. Assim, as escolas “terão a opção de escolher o que funciona melhor para elas”, explicou o chefe de marketing educacional da Microsoft, Paige Johnson.

Visual, recuros nativos e outras mudanças maiores serão preservadas no SO, inclusive a possibilidade de instalar apps de fora da Microsoft Store (Imagem: Divulgação/Microsoft)

A manutenção desses computadores terá “condições especiais” para facilitar o cotidiano das equipes de TI de instituições de ensino. Os profissionais autorizados poderão escolher exatamente quais aplicativos devem estar instalados na máquina e estabelecer horários específicos para rodar atualizações (assim evitando que o uso seja interrompido por um update inesperado).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Segundo a companhia, o desenvolvimento do sistema se deu ao longo de 18 meses ao lado de professores e estudantes para definir o que deveria ficar e o que deveria ser deixado de lado no Windows 11 SE. Os comentários e os feedbacks dos participantes da construção do SO serviram para melhor entender as necessidades do segmento.

O papel de parede nativo também é bem diferente na versão SE do Windows 11 (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Exemplo de modificação exclusiva foi a retirada dos Snap Layouts, mecanismo do Windows 11 que ajusta o tamanho da janela com poucos cliques. O menu de widgets também ficou de fora, já que a Microsoft o considerou distrativo demais para o ambiente escolar.

Pacote completo, sem repetir erros

Quando o “modo S” do Windows 10 foi lançado, a Microsoft afastou muitos usuários pelas restrições do sistema operacional — que mais parecia uma versão capada do Windows do que uma versão destinada a um uso mais econômico. Além de limitar o uso do sistema, a adoção do software exclusivo da loja do Windows também fechava os utilizadores ao ecossistema da Microsoft, o que está longe do ideal.

Os Snap Layouts agora estão em uma versão "reduzida", com menos opções de janelas (Imagem: Divulgação/Microsoft)

No Windows 11 SE, a história é bem diferente — inclusive, até extensões do Chrome estão habilitadas por padrão no Edge, o que não acontece na versão estável “completa” do SO. A Microsoft quer que os usuários utilizem o sistema da forma que quiserem, sem que a migração para ele implique em uma mudança de hábitos ou da infraestrutura digital da instituição.

Em aplicações nativas, a empresa também faz o básico para tornar o sistema perfeitamente funcional: OneNote, Teams, Office, Flipgrid e até Minecraft for Education são nativos nas máquinas com Windows 11 SE.

Requisitos mínimos do Windows 11 SE

Por se tratar de uma versão com distribuição limitada ao público alvo, a instalação do Windows 11 SE não deve estar disponível a partir de sites oficiais da Microsoft. Em vez disso, a Microsoft deve optar por pré-instalar o SO em notebooks que serão vendidos para escolas e universidades.

O Windows 11 SE será embarcado de fábrica em notebooks baratinhos, como o Surface Laptop SE (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Marcas como Acer, ASUS, Dell, HP, Lenovo e Positivo já têm computadores portáteis em construção e devem apresentá-los ao longo dos próximos meses. Hoje, também, a Microsoft revelou o Surface Laptop SE (também antecipado por rumores), que embarcará um CPU Intel Celeron, 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento (eMMC) — então dá para ter uma ideia dos requisitos mínimos pensados pela empresa.

A Microsoft pretende lançar o Windows 11 SE em notebooks ainda este ano, provavelmente antes do natal, e também no ano que vem. Mais informações sobre o sistema operacional devem ser liberadas ao longo do tempo.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.