Até a Microsoft executa o Windows 11 em PCs sem suporte

Até a Microsoft executa o Windows 11 em PCs sem suporte

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 27 de Abril de 2022 às 18h19
Divulgação/Microsoft

O Windows 11 apresenta elevados requisitos mínimos de sistema para rodar, tanto que nem os próprios funcionários da Microsoft conseguem atendê-las. Em um webcast do Windows Insider, o funcionário Claton Hendricks compartilhou sua tela para mostrar recursos do sistema quando foi possível ver que seu processador não atende à exigência da companhia.

Hendricks mostrava as novas opções de cores para o Gerenciador de Tarefas e outros recursos das compilações futuras do Windows 11. Quando alterou para o painel de informações da CPU, contudo, foi possível visualizar o processador Intel Core i7-7660U, que não está na lista de suporte da Microsoft.

O funcionário da Microsoft exibiu o Windows 11 instalado em um PC que não atende os requisitos mínimos (Imagem: Microsoft/YouTube)

O processador de 7ª geração foi lançado em 2017, sendo que o sistema suporta apenas processadores da 8ª geração em diante. No caso da AMD, a Microsoft exige chips da série Ryzen 3000 ou superior.

Não dá para saber qual dispositivo o funcionário usava nesse caso, se era um computador pessoal, uma máquina virtual ou um Surface — o painel de compartilhamento de tela, na parte superior, mostrava "Surface IR". Segundo o site Neowin, há uma grande chance de ter usado um Surface Laptot original, um Surface Pro 5 ou modelos que não estão na lista da Microsoft.

Requisitos mínimos de segurança

Vale lembrar que a empresa permite a execução do Windows 11 em PCs sem suporte oficial. Apesar disso, a gigante do software não garante total funcionamento e destaca que isso pode colocar a máquina em risco, já que atualizações de segurança são suspensas. Além disso, a Microsoft pode mostrar um aviso visual no aplicativo de configurações e na área de trabalho se a pessoa usar o software sem compatibilidade.

Como o flagrante foi feito durante um webcast e a imagem da câmera estava sobre o canto direito, onde os avisos costumam surgir, não há como saber se o PC de Hendricks tinha esses alertas. Por outro lado, por ser um desenvolvedor, ele pode ter acesso a algum código ou funcionalidade que apenas oculte a marca d'água.

Obviamente que este processador não deve influenciar muita coisa no desempenho do Windows 11, capaz de rodar em máquinas bem menos parrudas. De qualquer forma, é curioso saber que mesmo a gigante do software não conseguir suprir todas as necessidades elevadas do seu sistema para todos os funcionários.

Fonte: Neowin  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.