Aparentemente será possível instalar apps de Android no Windows 11 via APK

Aparentemente será possível instalar apps de Android no Windows 11 via APK

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 21 de Outubro de 2021 às 09h11
Mishaal Rahman/Twitter

Após a Microsoft liberar a documentação do Subsistema Windows para Android (WSA) em sua página, uma novidade deixou os usuários do Windows 11 bem animados: um especialista do site XDA-Developers conseguiu instalar e rodar um aplicativo sem a necessidade de baixá-lo da Amazon Appstore. Para conseguir a façanha, ele precisou de várias tentativas e algumas correções de rumo até achar a solução.

Mishaal Rahman divulgou o passo a passo das ações no seu perfil no Twitter e revelou como fez para instalar um APK do navegador Firefox via ADB com ajuda do Windows PowerShell. Veja:

O que ele fez foi uma instalação remota do PC dele para o subsistema pelo terminal, que permitiu a instalação do arquivo baixado para a máquina. Segundo ele, o software instalado por esse processo aparece no Menu Iniciar normalmente, como se fosse um programa nativo do Windows 11. É claro que este é um procedimento bem complicado para a maioria dos usuários e pode ser bloqueado pela Microsoft em uma futura atualização

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Instalação autônoma

Basicamente, quando o usuário baixa o Subsistema, o programa instala o Android 11 e a loja da Amazon automaticamente, mas ela não é necessária para rodar os programas — ao menos  por enquanto. A maioria dos manipuladores padrão são aplicativos do próprio Windows, em vez de seus equivalentes no Android.

Ao tentar fazer a instalação do app por meio do instalador do pacote, o WSA travou e não permitiu a execução do software, mas bastou usar um frontend OSS (Aurora Store) no lugar da Google Play Store para conseguir baixar qualquer aplicativo gratuito. Os programas que exigem o Google Services para rodar parecem sofrer fechamentos ou travamentos, já que o serviço não está disponível nessa "gambiarra".

Rahman ainda fez vários testes com apps populares para ver quais rodam e quais travam. No caso do Apple Music, por exemplo, ele não obteve problemas, mas o game Playerunknown's Battlegrounds (PUGB) travou quando tentou iniciar — não havia compilação x86 disponível, então foi preciso usar ARM para o teste.

Com a descoberta, é bem provável que desenvolvedores se debrucem sobre isso para trabalhar em alternativas para rodar qualquer aplicação. Resta saber se a criadora do Windows 11 vai permitir isso e até que ponto os apps rodarão de forma satisfatória no sistema. O jeito é acompanhar o Canaltech para saber as novidades em primeira mão.

Fonte: Mishaal Rahman  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.