Relatório da IDC mostra crescimento milagroso da Huawei no mercado de vestíveis

Por Rafael Rodrigues da Silva | 30 de Maio de 2019 às 17h00

Nesta quinta-feira (30), a agência de pesquisa de mercado IDC publicou o seu relatório sobre o mercado de vestíveis do primeiro semestre de 2019 (período entre janeiro e março). Ainda que o relatório não traga grandes surpresas no topo, a rápida ascensão da Huawei é algo que pode preocupar a Apple no futuro.

Isso porque a empresa chinesa cresceu assombrosos 282,2% quando comparado com o mesmo período de 2018 — algo que é praticamente um milagre, considerando todas as crises que a empresa tem passado nesses últimos meses devido à guerra fiscal entre os Estados Unidos e a China.

Como esperado, a Apple continua liderando o setor de vestíveis, mas mesmo assim os números não estão tão favoráveis à companhia. Ainda que a empresa tenha aumentado o número de aparelhos expedidos para 12,8 milhões — um aumento de 49,5% em relação ao mesmo período do ano passado —, a empresa viu sua dominação do mercado mundial de vestíveis diminuir ligeiramente, passando de 26,8% em 2018 para 25,8% em 2019, o que deixa claro o grande crescimento de suas concorrentes.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Logo atrás da Maçã estão a Xiaomi e a Huawei, em segundo e terceiro lugar no ranking, respectivamente. O espantoso crescimento da Huawei permitiu que a chinesa ultrapassasse a Samsung, que ficou em quarto lugar no período. No total, a Xiaomi expediu cerca de 6,6 milhões de aparelhos vestíveis para o mundo (13,3% do mercado mundial), contra 5 milhões da Huawei (10% do mercado) e 4,3 milhões da Samsung (8,6%). O quinto lugar ficou com a Fitbit, que enviou 2,9 milhões de unidades, sendo responsável por 5,9% do mercado mundial de vestíveis no período analisado.

É preciso lembrar que o levantamento da IDC leva em conta o número de unidades expedidas para lojistas e fornecedores, e não o número de unidades vendidas para o consumidor — assim, é possível que uma empresa possa inflar seus números ao saturar o mercado com seus equipamentos e depois fazer promoções para limpar o estoque.

No geral, os smartwatches e as pulseiras fitness constituem hoje 63,2% de toda a venda do mercado de vestíveis, enquanto os fones de ouvido respondem por 34,6% do mercado. Mas a diferença é invertida quando falamos de crescimento, já que o mercado de pulseiras e smartwatches cresceu 31,6% em relação ao mesmo período do ano passado, mas o crescimento foi de 135,1% quando falamos de fones de ouvido.

O relatório ainda revela que o vestível mais popular no período foi a Mi Band da Xiaomi, que sozinha foi responsável por 5 milhões de unidades expedidas pela empresa, enquanto marcas como Samsung e a Huawei se beneficiaram do fato de dar fones de ouvido como brindes na compra de seus smartphones.

Quem também parece ter se beneficiado com as vendas de fone de ouvido foi a Apple, já que o relatório mostra que, no setor de dispositivos para o pulso, a empresa ficou atrás da Xiaomi, pois expediu apenas 4,6 milhões de unidades de seus Apple Watch no período. Isso significa que o produto mais vendido da empresa foram os AirPods e os fones Beats, sendo que o lançamento tardio dos AirPods 2 em março deste ano pode ter influenciado bastante no resultado final da empresa no período.

Fonte: Venture Beat

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.