Análise | Básica, TV box Intelbras Izy Play surpreende pelo ótimo desempenho

Por Sérgio Oliveira | 11 de Outubro de 2020 às 22h00
Sergio Oliveira/Canaltech
Tudo sobre

Intelbras

Saiba tudo sobre Intelbras

Ver mais

A pandemia desgraçou a vida de muita gente e muitos setores da indústria levaram um tombo gigantesco. Porém, a indústria do entretenimento "caiu para cima": globalmente, as plataformas de streaming cresceram cerca de 66%; no Brasil, elas passaram a concentrar a segunda maior audiência do país e foram pivô da revolução que liberou a venda e transmissão de canais pagos ao vivo online.

De olho na expansão desse mercado, a brasileira Intelbras lançou a TV box Izy Play, uma caixinha que não só torna televisores antigos em inteligentes, como também dá novo fôlego àquela Smart TV que vive travando e pede arrego até para rodar um vídeo simples.

A Izy Play roda Android TV, é capaz de exibir conteúdos em Full HD (1080p), conta com suporte ao Google Assistente e tem especificações que a colocam lado a lado com um nome gigante nesse segmento de gadgets: a Mi TV Stick.

Mas e na vera? Será que a Izy Play vale a pena? Como ela se sai em relação a esse e outros concorrentes? Passei quase um mês utilizando a TV box da Intelbras diariamente e conto minha experiência aqui para vocês.

Izy Play, a TV box da Intelbras para competir com a Mi TV Stick e Fire Stick TV da Amazon
Izy Play, a TV box da Intelbras para competir com a Mi TV Stick e Fire Stick TV da Amazon (Foto: Sergio Oliveira/Canaltech)

Visual e instalação

A apresentação da Izy Play é ao mesmo tempo simples e bastante informativa. A caixa não possui nenhum elemento que salte aos olhos, mas deixa o consumidor ciente de que o aparelho é compatível com Netflix e YouTube assim que é ligado, além de ser compatível com assistente de voz.

Dentro da caixa, encontramos a Izy Play em si, que leva o conceito de "TV box" bem ao pé da letra: o aparelho é efetivamente uma caixinha, com dimensões de 100 x 21 x 100 mm mm e apenas 288g. O visual em si lembra bastante o da Apple TV 3, com carcaça de plástico fosca na parte superior e laterais e marca em black piano para dar aquele toque especial. Apesar disso, o modelo da Intelbras tem muito mais opções de conectividade, incluindo a tradicional e obrigatória saída HDMI, além de uma porta AV, uma porta Ethernet e duas USB.

Se o corpo da Izy Play lembra bastante o das antigas Apple TV, seu controle é a cara do que acompanha as Mi Box. Embora seja um pouco maior que o da concorrência, a premissa é a mesma: ser enxuto e o mais acessível possível. Sendo assim, o usuário terá em mãos um controle com a tradicional roda de navegação, botões de voltar, aumentar e diminuir volume e acesso rápido à Home e bandeja de aplicativos. Além disso, há um botão de atalho para abrir o Google Assistente a qualquer momento e outros três que facilitam o acesso ao YouTube, Netflix e Play Store.

Para fechar, o controle da TV box da Intelbras pode funcionar tanto por infravermelho quanto por Bluetooth, o que é uma baita comodidade por eliminar a necessidade de ficar apontando ele para a caixinha instalada próxima à TV.

Visual da Izy Play segue o padrão das TV box Android disponíveis no mercado, enquanto o controle é a cara dos que são oferecidos com a Mi Box
Visual da Izy Play segue o padrão das TV box Android disponíveis no mercado, enquanto o controle é a cara dos que são oferecidos com a Mi Box, botões de atalho para serviços e funcionalidades como o Google Assistente (Foto: Sergio Oliveira/Canaltech)

Falando em instalação, entre tirar a Izy Play da caixa e poder dar o play, levei cerca de 20 minutos. Todo o processo é bastante simples e fácil, sendo assistido por um passo a passo que pode ser seguido tanto diretamente no televisor quanto no smartphone via Google Assistente. Basicamente, tudo que tive de fazer foi conectar a caixinha à TV usando o cabo HDMI que vem incluso no pacote e depois à tomada com a fonte de 10W que também acompanha o kit. Depois, bastou configurar a Wi-Fi (ou, quem preferir, conectar o cabo de rede), conectar à minha conta do Google, pegar o balde de pipoca e curtir.

Uma das coisas legais da Izy Play é que ela é bastante inclusiva, abraçando até mesmo usuários que têm televisores mais antigos, sem entrada HDMI. Nesse caso, o usuário pode usar um cabo P2-RCA, que infelizmente não vem incluso no pacote.

Especificações técnicas

E o que esperar exatamente da Izy Play? Direto ao ponto: uma TV box de entrada para assistir aos seus filmes e séries favoritas em Full HD.

Isso fica evidente ao observar a ficha técnica do gadget da Intelbras, que optou por empregar componentes bem básicos. O chipset, por exemplo, é um Amlogic S805X de quatro núcleos rodando a 1,2 GHz. O modelo é o mais básico do segmento de baixo custo da fabricante, sendo indicado justamente para decodificação de vídeos a 1080p nos formatos H265, H264 e VP9.

Para dar suporte à toda operação estão apenas 1 GB de memória RAM DDR3 e 8 GB de armazenamento interno eMMC, que pode ser expandido graças às duas portas USB da Izy Play. Nelas é possível conectar desde pendrives e discos rígidos externos, até joysticks, mouse e teclado para auxiliar nas tarefas que você quer executar no equipamento.

A conexão à internet se dá através de um módulo AP2655, que oferece suporte ao padrão 802.11 b/g/n e Bluetooth 4.2. Em outras palavras, você poderá se conectar ao Wi-Fi de sua casa tanto usando a faixa de 2,4 GHz ou 5 GHz. Se ainda assim a conexão não der conta do recado, é possível plugar um cabo RJ45 na porta Ethernet de 10/100 da TV box da Intelbras para obter uma maior estabilidade.

A lista de especificações técnicas é simples, mas não confunda simplicidade com incompetência. A Izy Play é sim um gadget básico, mas dá conta do recado dentro do segmento que propõe atuar.

  • Processador: Amlogic S805X quad-core 1,2 GHz, 64-bit
  • Memória RAM: 1 GB
  • Armazenamento interno: 8 GB
  • Armazenamento externo: via porta USB
  • Resolução: 480p, 576p, 720p (HD), 1080p (FHD)
  • Decodificador de vídeo: [email protected] FPS, VP9, H.264, H.265, WMV/VC-1, AVS-P16, WebM, Real8/9/10;
  • Formatos compatíveis: MP3, WMA, WAV, OGG, M4A, MP4, AAC, APE, FLAC, MP1/2 e outros
  • Portas: 2xUSB 2.0, HDMI, A/V, energia 5 V / 2A
  • Sistema operacional: Android TV 9
  • Conectividade: Wi-Fi 802.11 b/g/n, Bluetooth 4.2
  • Chromecast embutido: Sim
  • Dimensões: 100 x 21 x 100 mm;
  • Peso: 288 g

Desempenho e experiência de uso

No geral, o desempenho da Izy Play é acima da média. A performance durante a reprodução de conteúdo multimídia é excelente e raramente deixa a desejar: à exceção daqueles um ou dois segundinhos de carregamento quando damos o play em um filme ou série, a caixinha reproduz tudo no talo e nunca olha para trás. Essa foi a experiência que tive com os principais aplicativos de streaming do mercado, incluindo Netflix, YouTube, Amazon Prime Video e Plex. O app da Globoplay foi o único que fugiu à regra: durante as transmissões ao vivo dos canais Globo, dependendo do dia e horário, rolava uma engasgada aqui e acolá, mas o problema é mais do serviço e da infraestrutura da emissora do que da Izy Play em si.

Os jogos, por outro lado, sofrem um pouco mais para rodar na caixinha brasileira. Se o game que você quer jogar exige mais recursos gráficos, certamente você perceberá tempos de loading altos e umas travadas aqui e acolá que podem acabar atrapalhando a jogatina — um reflexo do processador básico e da pouca quantidade de memória RAM disponível. Ainda assim, se você curte uns joguinhos mais leves, essa TV box conseguirá rodá-los numa boa.

O Google Assistente é outro recurso que apresenta comportamento errático. Apesar de o botão no controle remoto ser um baita adianto, às vezes percebi um delay de uns bons 3 segundos entre o pressionamento do botão e o surgimento da interface do Assistente. Por algum motivo, houve momentos que a compreensão dos comandos de voz era bastante precária — houve situações que dei um comando em português e ele foi captado como inglês, com palavras que sequer tinham relação com o que falei. Essa instabilidade quebra o fluxo da experiência de uso e pode deixar os fãs do recurso frustrados. Felizmente, não sou tão chegado assim a assistentes digitais e no dia a dia esse problema nem chegou a comprometer minha relação com a Izy Play, mas fica aqui o aviso se o seu caso for o contrário.

Fora esses pequenos percalços, a experiência com o Android 9.0 foi a melhor possível. Como um todo, o sistema é bastante flexível e permite dar uma boa personalizada no conteúdo da Home, que organiza tudo em "Canais" definidos pelo usuário. Cada canal corresponde a um serviço diferente e contém indicações personalizadas ou definidas de conteúdo. Por exemplo: você pode configurar um canal da Netflix para exibir os filmes e shows que vem acompanhando, mas ainda não terminou; ou um canal do YouTube para exibir vídeos recomendados baseados no que você assiste; ou um canal com suas playlists do Spotify e assim por diante. Com isso, a ideia é sempre ter coisa nova rodando na tela inicial da Izy Play.

A flexibilidade se estende à conectividade da TV box da Intelbras. Graças às duas portas USB, expandir o armazenamento interno é das coisas mais fáceis, permitindo utilizar tanto um dispositivo de armazenamento externo fixo para instalar novos programas, ou trazer conteúdo "de fora" para rodar em aplicativos como o VLC Player ou MX Player. Essas portas também podem ser usadas para conectar mouse, teclado e joystick para curtir um jogo em particular ou aquele emulador maroto. Preencheu todas as portas USB? Não tem problema, dá para usar o Bluetooth para conectar tudo isso e até um headphone, assim você pode assistir àquele show, àquela partida do seu esporte favorito ou simplesmente assistir seus filmes sem incomodar ninguém em casa e sem ficar preso aos fios. Uma mão na roda.

As duas portas USB e compatibilidade com Bluetooth são uma mão na roda na Intelbras Izy Play, permitindo expandir armazenamento, conectar headsets e outros dispositivos sem dificuldades
As duas portas USB e compatibilidade com Bluetooth são uma mão na roda na Intelbras Izy Play, permitindo expandir armazenamento, conectar headsets e outros dispositivos sem dificuldades (Foto: Sergio Oliveira/Canaltech)

Outra característica que merece destaque é o Chromecast integrado da Izy Play. Embora não tenha o mesmo desempenho do Chromecast "físico", o recurso facilita bastante a integração entre a tela da TV e a do smartphone ou tablet, bastando apenas um toque para jogar a imagem da telinha para a telona.

A escolha da Intelbras por um design em caixa e não em stick é outro fator que me agradou bastante. Sim, é verdade que a Mi TV Stick e o Fire TV Stick da Amazon são bem mais compactos, fáceis de instalar e de carregar por aí, mas a verdade é que esses dispositivos, por seu tamanho reduzido, podem acabar superaquecendo; em cidades que sofrem com o calor o ano inteiro, como é o caso de Natal, isso significa travamentos e frustrações. Como a Izy Play tem um corpinho maior, a refrigeração passiva é bem mais eficiente e o equipamento passou bem longe de sofrer desse problema. Então, ponto positivo para o produto da Intelbras.

Por fim, confesso que quando vi que a Izy Play rodava Android 9, fiquei com receio de passar por uma decepção que tive com a Mi Box 3 há alguns meses. Depois de atualizá-lo para essa versão do sistema operacional, o gadget praticamente se tornou inútil: os travamentos eram constantes e o ódio se transformou numa espécie de companhia que sempre se fazia presente ao ligar o aparelho. Com a caixinha da empresa brasileira, isso jamais aconteceu e, no geral, a experiência foi mais que satisfatória.

Escolha da Intelbras por um design de caixa e não de stick é ponto positivo por evitar superaquecimento do produto
Escolha da Intelbras por um design de caixa e não de stick é ponto positivo por evitar superaquecimento do produto (Foto: Sergio Oliveira/Canaltech)

Intelbras Izy Play: vale a pena?

No fim das contas, a Izy Play me surpreendeu positivamente. Como uma TV box de entrada, o gadget da Intelbras é uma opção mais do que indicada para quem busca facilidade de instalação e quer curtir seu serviço de streaming favorito, seja para assistir a filmes, séries, jogos ou lives. Tem uma TV antiga que já está sem fôlego, mas não quer gastar num aparelho novo? Esse equipamento também vai lhe atender muito bem.

Pensando nesse público, a imagem limitada a Full HD pouco atrapalha e é mais que suficiente, entregando bons detalhes em televisores com até 42 polegadas. O Android 9.0 é outro aspecto positivo: além de ser fácil de utilizar, o sistema é bastante flexível e parece bastante familiar a quem utiliza smartphones Android (ou seja, a grande maioria do público). A conectividade e a facilidade de expansão são dois outros aspectos que merecem destaque, permitindo o uso de virtualmente qualquer dispositivo, seja para expandir o armazenamento ou para aprimorar a produtividade e experiência.

Como principal ponto negativo fica a observação para a ineficácia do Google Assistente, que poderia ser um dos grandes diferenciais e atrativos do equipamento. As travadas, lentidão e problemas de reconhecimento de voz, entretanto, acabam irritando e desanimando quem é fã do recurso e espera poder usá-lo apenas com comandos de voz. Fora isso, a Izy Play não fica devendo em nada para seus concorrentes.

Atualmente, a Intelbras Izy Play é comercializada no Brasil pela bagatela de R$ 399, enquanto a Mi TV Stick e a Mi TV box S, seus principais concorrentes, estão saindo por cerca de R$ 345 e R$ 459, respectivamente. O preço é atrativo, principalmente se considerarmos que a Mi Box S oferece imagens em 4K e HDR, mas pela experiência que tive anteriormente com os equipamentos, o da Intelbras certamente seria minha escolha.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.