Review iPad 8ª geração | O iPad acessível agora mais poderoso

Por Fábio Jordan | Editado por Wallace Moté | 25 de Maio de 2021 às 13h20
Ivo/Canaltech

Lançado originalmente em 2010, o iPad conquistou o mundo. Segundo dados recentes, o tablet da Apple já vendeu mais de 400 milhões desde sua primeira aparição e, de lá para cá, ele manteve um número importante: mais de 50% do Market Share (fatia de mercado que utiliza o produto).

Todavia, com o passar dos anos, alguns analistas perceberam que o número de produtos vendidos vem caindo, ao menos isso era verdade até o ano de 2020. No ano passado, este tablet ganhou projeção novamente e isso tem um motivo bem específico: as pessoas em geral só costumam trocar seus eletrônicos quando eles já estão lentos ou quando estragaram.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O interessante a pontuar nesta história é que a Apple criou um produto de alto desempenho e durável, o que permitiu que muita gente usasse os primeiros modelos do iPad por quase 10 anos. Agora que esses aparelhos estão com seus dias contados, as pessoas tendem a migrar para um novo dispositivo e você consegue adivinhar qual é ele? Sim, é o iPad de 8ª geração.

É importante a gente pontuar de antemão que o nome iPad deixou de ser usado para um único produto, uma vez que, aos poucos, a Apple introduziu diferentes variantes do produto, como o iPad mini, o iPad Air e o iPad Pro. O iPad original que antes era um produto de status, hoje é na verdade o modelo “básico”, enquanto o iPad Pro assume a categoria de luxo.

Entretanto, mesmo que o novo iPad não tenha a configuração mais robusta com os mais novos componentes de hardware, ele tem atrativos interessantes para quem pensa em migrar de um iPad já datado para uma versão mais atualizada, bem como pode ser um produto chamativo para novos usuários no ecossistema Apple. Mas, afinal, vale a pena comprar o iPad de 8ª geração? Vamos ver em detalhes os acertos e deslizes deste modelo!

Prós

  • Novo processador
  • Desempenho elevado
  • Bateria promissora
  • Boa experiência multimídia

Contras

  • Design parou no tempo
  • Câmeras precisam de upgrade

Design e Construção

É inegável que o visual do iPad é muito polido. Desde sua primeira versão, o produto sempre foi elogiado pelas características externas, sendo que os comentários positivos valem para as versões mais recentes. Contudo, é nítido que a Apple tem adotado uma característica já recorrente de reaproveitamento de design, o que pode ser uma vantagem em alguns sentidos, mas o que transparece algum nível de estagnação.

Assim, quem acompanha os lançamentos da marca, logo percebe que o iPad de 8ª geração tem poucas mudanças em sua composição estética. Pensando no iPad de 5ª geração, lançado lá em 2017, e traçando um comparativo com o novo iPad 10.2 (2020), o que vemos foi um aumento de tela, o que resultou consequentemente em alterações nas medidas do produto.

Entretanto, se colocarmos o iPad de 7ª geração lado a lado com o iPad de 8ª geração, fica evidente que não há qualquer novidade em design. Assim, o iPad 2020 mede 25,06 cm de altura x 17,41 cm de largura x 0,75 cm de espessura. Vale pontuar que mesmo com uma tela grande, bateria de alta capacidade e todo o hardware, este iPad pesa apenas 490 gramas.

Design do iPad 2020 não mudou em nada - Imagem: Ivo/Canaltech

O iPad de 8ª geração é um produto bonito, elegante até para sermos honestos, confortável para o uso prolongado e tem um acabamento refinado! Assim, o detalhe a ser colocado em debate aqui é: o quanto o design datado é um problema? Bom, para quem já tem um produto de 2 ou até 4 anos atrás, a falta de inovação pode sim ser um fator decisivo para a escolha. No entanto, a Apple parece apostar na velha máxima: não se mexe em time que está ganhando.

Ligando os pontos, temos a impressão de que a Apple mantém o design clássico no produto para garantir essa familiaridade para usuários de longa data, bem como para ter a distinção da linha iPad para as demais (Air e Pro) que são focadas em públicos dispostos a pagar mais por visuais incrementados. Assim, o design do iPad de 8ª geração parece que parou no tempo, mas ele ainda atende perfeitamente aos propósitos do produto.

O display do iPad 2020 utiliza cerca de 74,4 % da área disponível na parte frontal, o que pode parecer pouco, mas é fundamental esclarecer que um tablet precisa de espaço disponível ao redor da tela para garantir boa pegada, de modo que os dedos não pressionem itens na tela e atrapalhem o uso.

Tela ocupa 74,4% do espaço frontal no iPad 8 - Imagem: Ivo/Canaltech

Em questão de acabamento, não há absolutamente nada a reclamar. O aparelho tem a traseira toda em metal, em cores que podem ser cinza espacial (Space Gray), Prateada (Silver) ou Dourada (Gold Rose). Aqui, temos apenas o ícone da Apple posicionado ao centro e o nome iPad gravado de forma discreta na parte inferior. A câmera muito pequena fica posicionada no canto superior esquerdo.

Na parte da frente, temos um revestimento de vidro resiste a riscos, que garante a proteção da tela. No pouco tempo de uso para os testes não constatamos avarias, sendo provável que você não tenha riscos aparentes caso cuide bem do produto.

A tela também tem uma cobertura oleofóbica que visa evitar as marcas de impressões digitais e gordura, mas nisso podemos garantir que ela não é tão eficaz, pois é sempre preciso fazer uma limpeza pra remover as marcas de dedos sempre aparentes.

Smart Connector facilita uso de teclados - Imagem: Ivo/Canaltech

Nas laterais, o iPad conta com os seguintes itens: botão de energia (que também serve para bloqueio) e conector de fones de ouvido (de 3,5 mm) na parte superior, botões de volume na lateral direita, Smart Connector de três pinos com contatos magnéticos (para conexão de teclados) na lateral esquerda e entrada Lightning na parte inferior (para transmissão de dados e carregamento da bateria). Na área frontal, o iPad 2020 apresenta o botão TouchID, que serve como leitor de impressões digitais e também como botão Home.

Tela

O iPad de 8ª geração tem uma tela de 10,2 polegadas com resolução de 1.620 x 2.160 pixels. Dessa forma, o painel com tecnologia do tipo IPS entrega uma densidade de 264 pixels por polegada. Basta fazer uma pequena busca no site oficial da Apple para constatar que esta é exatamente a mesma tela do iPad de 7ª geração, logo não há uma evolução nesse aspecto.

Filmes com bordas na parte superior e inferior - Imagem: Ivo/Canaltech

Contudo, é importante frisar que a tela desses aparelhos já entrega excelente definição e não é realmente necessário um upgrade para entregar uma imagem de qualidade ao usuário. Com tais características, o iPad 2020 exibe imagens muito nítidas, sendo um produto que agrada na hora de reproduzir filmes ou de executar games com gráficos exuberantes.

As características luminosa e de cores do display também não mudaram em absolutamente nada. O display do iPad 2020 emite até 500 nits, o que é absurdamente brilhoso para ambientes internos e suficiente para locais ensolarados. No geral, é bem provável que o ajuste para 50% do nível de brilho já entregue ótimos resultados no uso diurno e o ajuste para 30% pode garantir experiência confortável no período noturno.

Reproduzindo filme com zoom - Imagem: Ivo/Canaltech

Um detalhe que deve ser observado é que o iPad não conta com tela de proporção 16:9, o formato tradicional que você usa no seu computador ou vê nas televisões. O problema é que a grande maioria dos filmes e conteúdos em apps de streaming utiliza a proporção 16:9, de modo que o filme fica centralizado na tela, com duas faixas escuras na parte superior e inferior da imagem. Em alguns apps como o Apple TV+, é possível usar o sistema de zoom para preencher o espaço disponível, mas isso significa perder parte do conteúdo, já que ele será ocultado nas laterais para o ajuste.

Configuração e Desempenho

Finalmente chegamos no ponto de destaque do iPad de 8ª geração: o hardware. Este é talvez um dos poucos diferenciais do modelo de 2020 se comparado com seu antecessor. Todavia, conforme já pontuado, mesmo com uma configuração mais recente, os componentes deste aparelho não são os mais avançados da Apple.

O iPad de 8ª geração tem o processador Apple A12 Bionic, enquanto o iPad de 7ª geração usa o Apple A10 Fusion. O Apple A12 Bionic é um processador fabricado no processo de 7 nanômetros, sendo muito mais econômico e otimizado para alto desempenho, já que o Apple A10 Fusion ainda é de 16 nanômetros.

Se comparado com o iPad de 7ª geração, esse modelo está duas gerações à frente, ganhando dois núcleos extras, o que pode ajudar muito a entregar mais desempenho em várias tarefas, já que esses dois núcleos adicionais são focados em aplicações de maior demanda. Outra vantagem significativa está no chip gráfico do Apple A12 Bionic, que já garante melhores resultados nos jogos.

Multitasking no iPad 8 - Imagem: Fábio Jordan/Canaltech

Falando em performance, ao optar pelo modelo mais recente de uma linha de produtos da Apple, você não precisa se preocupar se o iPad vai rodar com folga de desempenho ou vai ter dificuldades para executar aquele seu jogo favorito. A resposta para as suas perguntas do tipo “será que o iPad 2020 roda este jogo?” é sempre: sim, ele roda (e isso vale por um bom tempo, pois o produto é otimizado e terá muitas atualizações de sistema).

Durante o review, eu testei vários jogos do Apple Arcade, incluindo games como Star Trek Legends, Clap Golf, Samurai Jack e Oceanhorn 2, sendo que todos apresentaram performance mais do que satisfatória. Além disso, eu também executei o jogo PUBG Mobile, sendo possível aproveitar gráficos de qualidade elevada e sem qualquer tipo de travamento.

Em questão de quantidade de apps em execução simultaneamente, o iPad 2020 tem 3 GB de memória RAM, o que significa que ele não teve alterações se comparado com o modelo antecessor. Essa quantidade de memória pode parecer pouca se comparamos com produtos concorrentes que trazem 4 GB ou mais.

PUBG Mobile no iPad 8 - Imagem: Fábio Jordan/Canaltech

Contudo, na prática, o iPad 2020 desempenha extremamente bem com diversos apps rodando em paralelo, sendo raras as situações em que você vai precisar fechar apps em segundo plano. Assim, mesmo que a quantidade pareça insuficiente, pode ter a certeza de que ele se mostra muito otimizado e não temos qualquer reclamação nesse sentido.

Como de costume, a Apple oferece esta versão do iPad em duas opções de armazenamento: 32 GB ou 128 GB. Tal característica limita a escolha para o usuário, pois os produtos da Apple não têm armazenamento expansível, logo sua opção será uma limitação por todo o tempo em que você usar o produto. Optar pela versão de 32 GB pode dificultar a instalação de muitos jogos, mas optar pela versão de 128 GB implica em um alto investimento.

O iPad de 8ª geração tem suporte para WiFi 802.11ac, o que significa que você tem excelente conectividade com redes sem fio. Por outro lado, mesmo sendo um produto bem recente, a Apple manteve o Bluetooth 4.2 neste modelo, o que é uma pena, pois uma atualização de tecnologia seria bem-vinda.

Apps lado a lado no iPad 8 - Imagem: Fábio Jordan/Canaltech

Ele funciona perfeitamente com os dispositivos feitos para o ecossistema Apple. Para testar o aparelho, eu conectei o teclado Magic Keyboard e redige parte deste review no iPad e a experiência foi muito interessante. Além disso, é possível conectar fones de ouvido Bluetooth e até mouse Bluetooth simultaneamente.

Na minha rotina de testes, eu conectei um mouse da Xiaomi e fones de ouvido da JBL, de modo que a experiência foi bem similar ao que temos num notebook, já que é possível usar apps lado a lado e usar o navegador Safari no modo Desktop. Dessa forma, fica fácil manter a produtividade e ainda navegar com facilidade.

Câmera

Tablets não são produtos costumeiramente projetados para fotografia, algo que já se provou verdade ao longo das tantas gerações de aparelhos da Apple e de outras fabricantes — exceto por modelos como iPad Pro e similares que, por conta do preço, já trazem melhorias nesse quesito. Assim, você não deve esperar grandes resultados da câmera de um iPad comum.

Na verdade, o iPad de 8ª geração tem uma câmera de 8 MP, a qual tem suporte para HDR e faz até fotos no modo panorama. No entanto, tirando esses recursos, não há grandes atrativos para os fotógrafos. Os resultados das fotos são bem modestos, mas suficientes para alguns registros do dia a dia. Para vídeos, a câmera principal filma apenas em 1080p com taxa de 30 frames por segundo. É certamente um componente bem básico.

Já a câmera frontal continua sendo um componente que destoa muito da proposta de um produto Apple. Mesmo o iPad 2020 tem uma câmera frontal de 1,2 MP, que é capaz de realizar videochamadas apenas em 720p. A imagem consegue captar bem a cena e manter o foco, mas a qualidade é um tanto precária para os padrões mais recentes.

Sistema de Som

Quando o assunto é multimídia, a Apple faz um ótimo trabalho na linha iPad ao combinar uma tela de boa qualidade com um sistema de áudio robusto. O iPad 2020 conta com dois alto-falantes na parte inferior do aparelho, os quais trabalham em configuração estéreo.

Os sons emitidos pelos speakers são bem nítidos e entregam excelente nível de equalização, assim, seja para filmes ou jogos, não é preciso usar caixa de som externas para ter uma experiência agradável.

No entanto, é importante ressaltar que a configuração proposta aqui não é a mais ideal. Quanto usamos o iPad na posição vertical, os sons fazem muito sentido, já que temos um alto-falante na esquerda e outro na direita. Contudo, ao trocar para a posição horizontal, só temos áudio de um dos lados, o que causa estranhamento, de modo que o ideal seria um conjunto de quatro alto-falantes, garantindo sistema estéreo independente da orientação do dispositivo.

Conector de 3,5 mm para fones de ouvido no iPad 8 - Imagem: Ivo/Canaltech

Vale menção à conexão para fones de ouvido no padrão 3,5 mm, o que é até inusitado para um produto da Apple! Ainda que muitas caixas de som e fones já contem com transmissão via Bluetooth, é bastante interessante ter a opção com cabo para usuários que ainda preferem os fones de ouvidos tradicionais. E sempre vale aquela máxima: antes que sobre do que falte!

Bateria e Carregamento

Para finalizar nosso review, nós testamos um componente que é importantíssimo: a bateria. O iPad 2020 tem uma bateria de polímero de lítio recarregável que entrega 32,4 Wh. A Apple não revela detalhes quanto às especificações de capacidade energética da bateria, mas alguns sites informam sugerem algo superior a 8.800 mAh.

Segundo a informação da Apple, o iPad de 8ª geração tem bateria com autonomia de até 10 horas para assistir a vídeos ou navegar na internet usando a rede WiFi. A fabricante não informa a metodologia para chegar neste número e é claro que este número é bem subjetivo.

Assim, nós sempre realizamos alguns testes para trazer uma informação mais precisa do que você pode esperar do uso de bateria de cada produto. Confira nossos testes de bateria do iPad 2020 e os respectivos resultados:

Teste de bateria para ver filmes via Streaming

Neste primeiro, nós fizemos um teste para comparar com a informação oficial da Apple. Aqui, nós testamos o streaming de filmes na Apple TV+ com brilho da tela ajustado para 30%.

  • Resultado prévio: 1 hora de reprodução consome aproximadamente 4% de bateria.
  • Estimativa total de uso: aproximadamente 20 horas.
  • Resultado real com teste prolongado: após 12 horas de reprodução de filmes, a bateria do iPad de 8ª geração ainda mostrava 34% de energia disponível.
Teste de bateria com Streaming no iPad 8 - Imagem: Fábio Jordan/Canaltech

Teste de bateria para execução de Jogos

Para testar num cenário bastante comum, nós fizemos um texto com games. Desta vez, nós testamos a execução do jogo Star Trek Legends com brilho da tela ajustado para 50% de brilho.

  • Resultado prévio: 1 hora de gaming consome aproximadamente 17% de bateria.
  • Estimativa total de uso: aproximadamente 5 horas.
  • Resultado real com teste prolongado: após 4 horas de jogo, a bateria do iPad 2020 mostrava apenas 12% de energia disponível.
Teste de bateria com Jogo no iPad 8 - Imagem: Fábio Jordan/Canaltech

Conforme podemos ver nos testes acima, a bateria do iPad realmente é um componente que entrega excelente autonomia para algumas tarefas, como é o caso da reprodução de vídeos online. Assim, se você vai trabalhar com documentos ou mesmo assistir a filmes, este tablet pode ser uma opção muito adequada para suas atividades.

No entanto, há casos em que a bateria do iPad 2020 fica bem abaixo do esperado, como é o caso dos jogos. Para os viciados de plantão, a recomendação é manter o aparelho ligado à tomada, pois a autonomia de apenas 4 horas deve suprir apenas jogatinas casuais. É importante citar também que o tempo de duração pode variar conforme o game em execução, mas certamente falta alguma otimização para conseguir melhores resultados em jogos.

Aproveitando o tópico, nós efetuamos alguns testes para averiguar o tempo total para a recarga da bateria. O iPad de 8ª geração traz um carregador de 20 watts com conexão USB Tipo C e um cabo com conexão Lightning numa ponta e USB Tipo C na outra. Essa é uma notícia muito boa para quem comprou um iPhone que não tem adaptador de tomada, pois é possível usar o carregador do iPad para ambos.

A Apple não informa o tempo de recarga da bateria do iPad, tampouco revela se ele tem o chamado “carregamento rápido”. Nós efetuamos o teste de recarga, mantendo a tela do iPad desligada. A bateria do iPad vai de 0 a 30% em cerca de 51 minutos, o que indica um tempo de recarga completo de 2 horas e 48 minutos. Todavia, num teste prático, o tempo de recarga total é de aproximadamente 3 horas para a bateria ir de 0 até 100%.

O iPad de 8ª geração tem poucas inovações quando comparado com seu antecessor, mas ele é um tablet que impressiona na qualidade, no desempenho e na bateria de longa duração. Certamente, um dos melhores produtos da categoria!

Concorrentes Diretos

O iPad 8 é um tablet que impressiona em vários quesitos e mesmo sendo o “modelo de entrada” da Apple, ele acaba competindo com tablets de alto desempenho de outras marcas. Além disso, é importante observar que, muitas vezes, a principal dúvida não é exatamente entr o iPad e algum produto concorrente, mas entre o novo iPad e outros modelos da própria Apple.

No entanto, antes de falarmos dos concorrentes, vale observar a precificação do aparelho. No momento da publicação deste review, o iPad de 8ª geração estava disponível nas melhores ofertas por R$ 2.542,32. Este é um dos melhores preços que já vimos para este modelo e o torna bastante atraente se comparado aos produtos de nível similar de desempenho.

O primeiro concorrente do iPad 8 é o iPad 7, que perde para o novo modelo apenas em performance, uma vez que a mudança substancial entre eles é o processador. A diferença de lançamento entre eles é de apenas um ano, porém a troca de processador significa quase dois anos de diferença em tecnologia. Se você vai ver filmes, navegar na web ou jogar games mais simples, o iPad 7 ainda é uma ótima opção, sendo recomendado caso você o encontre numa promoção com valores que variem de 10 a 20% mais baixos.

Pensando em aparelhos com Android, o principal concorrente do iPad de 8ª geração é o Galaxy Tab S6 Lite. Apesar de a tela ter resolução inferior, o aparelho da Samsung tem display maior, câmera frontal com sensor de 5 MP, mais espaço de armazenamento que a versão básica do iPad 8 (são 64 GB no produto da Samsung contra 32 GB no da Apple) e espaço para cartão microSD de até 1 TB.

Além disso, o Galaxy Tab S6 Lite promete maior autonomia de bateria (com reprodução de até 13 horas de vídeo), ele é mais leve e tem um diferencial importante: a caneta S Pen. Na prática, significa que você tem mais recursos e maior versatilidade por um preço menor: encontramos ele por R$ 2.324,06 na data de publicação deste texto. No entanto, é de conhecimento geral que os produtos da Apple em geral têm um ciclo de vida prolongado.

Por fim, um aparelho que pode deixar dúvidas é o iPad Air de 2020. Apesar de não ser um concorrente em preço ou configuração, o modelo intermediário da Apple chama a atenção pelo hardware mais novo, câmera melhor e design inovador.

Todos esses pontos são melhores no iPad Air de 4ª geração, mas é importante observar que este é um produto já voltado para usuários que precisam trabalhar com apps mais exigentes, algo que se reflete no preço: R$ 5.049,00 nas melhores ofertas que vimos na época de publicação deste review. Nesse caso, pensando no uso geral do dia a dia, nossa recomendação continua para o iPad de 8ª geração.

Conclusão

O iPad de 8ª geração pode não representar uma revolução se comparado com seu antecessor, uma vez que sua principal diferenciação é o novo processador Apple A12 Bionic. No entanto, a fabricante aposta que sua configuração, ainda que levemente datada, entrega uma boa relação entre custo e benefício no segmento de preço em que o produto se encaixa.

Conforme nossos testes, o produto realmente apresenta ótimos resultados para quaisquer tarefas do dia a dia, seja nos games populares ou em atividades profissionais. Nossa única reclamação fica por conta da câmera ainda muito limitada, principalmente a câmera frontal, uma vez que ela é super importante em tempos que as chamadas de vídeo se tornaram tão importantes.

Todavia, levando em conta a qualidade de construção e a longevidade do iPad, acreditamos que este modelo é uma boa opção pra o consumidor que preza por um sistema eficiente e um aparelho robusto. O iPad 8 certamente é recomendado para quem já está no ecossistema da Apple ou mesmo para quem quer dar o primeiro passo no mundo dos iPads.

Gostou do iPad de 8ª geração? Então, aproveite esta oferta que separamos para você comprar o seu iPad 2020:

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.