Samsung pode adotar o Fuchsia OS do Google em seus dispositivos, sugere vazador

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 14 de Maio de 2021 às 15h37

O Fuchsia OS é um sistema operacional em desenvolvimento pelo Google que poderia, eventualmente, substituir o Android. Ainda é algo em estágio de produção, com rumores que se estendem por anos, mas que pode embarcar diversos dispositivos no futuro, como celulares, tablets, notebooks e outros dispositivos inteligentes.

Agora, um suposto vazamento sugere que a gigante Samsung poderia adotar o Fuchsia no futuro. Essa pode ser uma notícia que mudará os rumos do sistema operacional, já que contar com este tipo de apoio é fundamental para o sucesso. Ontem mesmo sairam notícias de que a companhia estava colaborando com o desenvolvimento dele e, agora, chega essa "novidade".

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A Samsung contribuiu com códigos relacionados ao F2FS (Flash-Friendly File System). É um sistema alternativo desenvolvido pela companhia para gerenciar arquivos em um dispositivo de armazenamento (eMMC e SSD). O F2FS substituiu o formato EXT4 como o sistema de gerenciamento de arquivos favorito nos últimos anos — o Galaxy Note 10 foi o primeiro smartphone Android da Samsung com o sistema de arquivos F2FS.

Agora, a informação sobre a Samsung possivelmente adotando o Fuchsia OS em seus aparelhos vem do conhecido leaker Ice Universe, cujos vazamentos costumam ser acertados. Nesta sexta-feira (14), ele jogou a bomba para o mundo: “É muito possível que a Samsung adote o Fuchsia OS no futuro”.

Isso pegou todos de surpresa porque não há indícios de que o sistema seja lançado para equipamentos originais de fábrica, em especial os aparelhos de uma das companhias mais populares do planeta. Vale lembrar que a Samsung tem uma vasta gama de produtos além do setor de telefonia, como eletrodomésticos, smartTVs, computadores, monitores e telas inteligentes.

A novidade também pode dar pistas sobre a chegada do sistema, que pode estar mais próxima do que se espera. A Samsung já tentou fazer seu próprio sistema operacional móvel, o Tizen, mas não teve sucesso. Em vez disso, a companhia preferiu centrar esforços na sua interface de usuário própria, que roda em cima do Android.

Portanto, o fato de cogitar o uso do Fuchsia mostra que a companhia está contente com o que já foi mostrado até o momento. E essa parceria não é exatamente uma novidade, porque a empresa coreana costuma criar componentes para a linha de celulares Pixel, do Google.

O que é o Fuchsia OS?

Construído do zero, o Fuchsia deve oferecer mais segurança e privacidade, de acordo com os rumores já publicados na imprensa mundial. Ele será capaz de executar todos os aplicativos Android, o que é um grande diferencial se o propósito do Google for atrair a base de usuários já existente.

Ainda não dá para saber como é o Fuchsia ou que tipo de dispositivos ele deve suportar (Imagem: TechDroide/Youtube)

O que ainda não se sabe são quais dispositivos o Fuchsia vai suportar nem a que tipo de modelo ele é destinado. Pode ser um sucessor do Android, para celulares de ponta, uma alternativa para celulares menos potentes ou um gerenciador de dispositivos inteligentes. Seja como for, ao que tudo indica, ele seria um sistema unificado para rodar em diferentes formatos.

Uma das principais especulações é que o Fuchsia possa dar ao Google a capacidade de atualizar todos os seus dispositivos simultaneamente, assim como a Apple faz com o iOS. Se isso for verdade, seria um belo argumento para convencer não só a Samsung como todas as outras companhias que usam o Android hoje. Afinal, quem não gostaria de se preocupar apenas em vender aparelhos, deixando a parte operacional (e, provavelmente, sem custos) para outra companhia?

Competição com o HarmonyOS?

A Huawei está desenvolvendo um sistema operacional semelhante ao Fuchsia chamado HarmonyOS, que será executado em futuros smartphones da empresa. A companhia precisou dar esse passo depois que o Google foi proibido de negociar com os chineses, e isso impactou o uso do Android. Rumores recentes dizem que outros fornecedores de smartphones chineses também podem estar interessados neste sistema — a mais notável seria a Xiaomi.

O HarmonyOS é a alternativa chinesa ao Android (Imagem: Reprodução/Sina)

Este sistema, contudo, não terá a capacidade de rodar aplicativos Android de modo padrão, o que é um empecilho considerável para sua adoção. A Microsoft já experimentou isso com o Windows Phone no passado, quando muitos desenvolvedores desistiram de criar para o sistema pela falta de uma base sólida de usuários. Já o Fuchsia sai do forno prontinho para ser plenamente usado como um Android.

Por enquanto, ainda não temos informações oficiais sobre quanto tempo levará até o novo sistema ser lançado, nem outros tipos de dados. A esperança fica por conta da Conferência Google I / O, voltada para desenvolvedores, e que deve ser realizada na próxima semana. Caso o sistema esteja mais próximo de surgir, como se suspeita, então é lá que provavelmente a gigante das buscas deve revelar este segredo tão bem guardado.

O Canaltech vai acompanhar todas as novidades da Google I/O: fique ligado no site e nas nossas redes sociais para saber tudo em primeira mão.

Fonte: Ice Universe

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.