Microsoft deve anunciar versão do Office para iPad

Por Redação | 27.03.2014 às 12:32
photo_camera PPL Ware

O tempo de buscar por alternativas parece estar chegando ao fim. A Microsoft deve anunciar ainda nesta quinta-feira (27) o lançamento de uma edição do pacote Office para iPad, finalmente trazendo o Word, Excel e PowerPoint ao tablet e após anos de espera e pedidos pelos usuários dos softwares no PC.

A apresentação do novo produto deve acontecer em um evento a ser realizado em São Francisco, nos Estados Unidos. A ocasião marca também a primeira vez que o novo CEO da Microsoft, Satya Nadella, estará diante de uma plateia em uma apresentação da companhia, após substituir Steve Ballmer no que foi um longo processo de sucessão.

A notícia já fez com que as ações da Microsoft tivessem sua maior alta dos últimos 14 anos, mostrando que, apesar do atraso de alguns anos e da concorrência com outros produtos já consolidados nesse mercado mobile, a marca Office pode acabar fazendo a diferença. Mas, para alguns especialistas ouvidos pelo jornal The New York Times, já é tarde demais para o lançamento.

O veículo cita a concorrência ostensiva com a própria Apple, que lançou a suíte iWorks para o iPad há poucos meses, e também outros concorrentes que já estão presentes na plataforma. É o caso, por exemplo, do Evernote, Quip, Haiku Deck e até mesmo do Google Docs, que enxergam o iPad como uma forma de influenciar seu uso até mesmo fora dos dispositivos mobile, levando sua influência também para o mundo dos PCs.

Um segundo problema também pode ser enfrentado aqui, já que o Office ainda não conta com uma interface voltada especificamente para dispositivos com tela sensível ao toque e Windows 8. A suíte de aplicativos já possui funções de colaboração e utilização da nuvem para armazenamento de arquivos, junto a serviços da própria Microsoft, mas está longe de se adaptar completamente a uma das principais características do novo sistema operacional.

Renovação

Mas tudo isso estaria prestes a mudar. Segundo fontes anônimas ouvidas pelo New York Times, a versão do Office para o iPad já estaria em fase de protótipo há mais de dois anos, mas não costumava ser uma prioridade para a companhia. Além disso, discussões internas e uma série de questões políticas foram atrasando o lançamento que finalmente está prestes a acontecer.

A equipe de desenvolvimento do Office, por exemplo, seria bastante isolada do restante da Microsoft e, para seus diretores, o grupo de aplicações é um dos grandes diferenciais do Windows. Lançá-lo para outras plataformas, então, seria uma forma de não apenas minar esse potencial mas também reduzir a importância dos tablets Surface.

Por outro lado, a direção que Satya Nadella estaria disposto a seguir é bem mais geral, deixando seus produtos à disposição de milhões de novos consumidores em potencial. É uma dinâmica que já funciona bem nos Estados Unidos e tem trazido dividendos para a Microsoft, mesmo quando se leva em conta a edição do Office para computadores da Apple, por exemplo.

De acordo com dados da consultoria Nomura Securities, o pacote Office representou lucros de US$ 180 bilhões para a Microsoft nos últimos dez anos. Apenas na temporada de final do ano de 2013, o faturamento dessa divisão cresceu 10%, quando o Office se transformou em um serviço de assinaturas mas manteve sua principal tendência: sempre que alguém adquiria um computador novo, levava o pacote de aplicativos junto.

Agora, esse potencial todo está prestes a chegar a uma das principais plataformas mobile do mundo. E, com certeza, lutará para recuperar sua relevância em um mercado no qual as pessoas, há muito tempo, já se acostumaram a viver sem o Office.