Criadora do RealPlayer tenta renascer com novo serviço de vídeo na nuvem

Por Redação | 26.09.2013 às 14:19

A RealNetworks, criadora do super popular RealPlayer (mais de 10 anos atrás), está tentando renascer e voltar aos holofotes com um novo serviço de vídeo, mais moderno e baseado na nuvem.

Quando o RealPlayer foi lançado, em 1995, a internet estava ainda dando seus primeiros passos. O Google nem havia nascido e Zuckerberg era apenas uma criança de 10 anos. Enquanto isso, o RealPlayer já ia se tornando um software praticamente obrigatório nos PCs de todo o mundo.

Com o tempo, o RealPlayer foi sendo esquecido e, com ele, a RealNetworks saiu do mapa. Mas quase duas décadas depois, a empresa quer voltar aos seus tempos de ouro, reinventando seu antigo software e lançando um novo serviço baseado na nuvem, capaz de compartilhar vídeos pessoais de usuários em dispositivos móveis, televisores e computadores.

O novo RealPlayer Cloud

O novo software tenta solucionar o problema de incompatibilidade entre formatos de vídeos em diferentes plataformas. Ele permite aos usuários carregar vídeos que podem ser posteriormente visualizados e compartilhados em PCs, tablets, iPhones, Android e até televisores.

RealPlayer Cloud

Imagine ele como um "Dropbox para vídeos". Oferecendo 2 GB de espaço gratuitos, as taxas serão aplicadas a quem quiser mais espaço. Por 25 GB, a taxa é de US$ 4,99 por mês, ou US$ 30 por 300 GB.

Talvez você se pergunte: por que alguém usaria isso em vez de simplesmente subir os vídeos para o YouTube? Bem, o YouTube realmente é uma alternativa, mas as pessoas precisam saber como configurar um canal privado para a família e amigos, se não quiserem que todos vejam seus vídeos.

RealPlayer Cloud

Com o RealPlayer Cloud, o usuários podem compartilhar seus vídeos privativamente com quem quiserem. E a equipe já está criando apps para Android, iOS, PC e até para a set-top box Roku, para ser usado em TVs. Uma versão para o Chromecast do Google também está em desenvolvimento.

Uma difícil batalha pela frente

A aposta no serviço é alta. "Se formos bem sucedidos nisso, poderemos nos tornar uma companhia de sucesso que pode ter desempenho ainda melhor que no passado", disse Rob Glaser, fundador da RealNetworks, em uma entrevista recente.

Não que a missão seja fácil. A internet não anda muito generosa com serviços que fizeram sucesso no passado e tentaram se reconstruir. Você não ouve falar de Napster ou Netscape, por exemplo – duas empresas que praticamente ajudaram a construir a internet como ela é hoje.

Por outro lado, por incrível que pareça, o RealPlayer ainda tem uma base considerável de usuários: 25 milhões de usuários ativos por mês. Será isso suficiente para garantir o sucesso do novo serviço? Você usaria?

Por enquanto, o RealPlayer Cloud não está disponível para usuários brasileiros. Então vamos ter que esperar para saber o quão bom ele pode ser.