Redmi Note 10: o que esperar do sucessor do Redmi Note 9

Por Felipe Junqueira | 02 de Novembro de 2020 às 16h00
Divulgação/Xiaomi
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Redmi Note 10

Ficha técnica

A Xiaomi está prestes a oficializar a nova geração dos seus celulares Redmi Note, com algumas novidades em sua linha mais popular no mundo. De acordo com os rumores até o momento, são esperados três modelos, sendo que dois deles devem trazer suporte à nova geração da banda larga móvel, o 5G.

Porém, de acordo com listagem da EEC (Comissão Econômica da Eurásia), o Redmi Note 10 4G pode ser lançado ao menos na Europa sob a marca POCO. Até agora, o Brasil recebeu os celulares da Xiaomi sempre seguindo as nomenclaturas europeias.

Com a proximidade do lançamento — apesar de ainda não haver uma data oficial — e a popularidade da linha, não faltam vazamentos do Redmi Note 10. Nos próximos parágrafos, vamos ajudar quem está interessado nesses novos modelos a saber o que esperar dos próximos smartphones da Xiaomi.

Redmi Note 10: data de lançamento

Como já mencionado ali em cima, a série Redmi Note 10 ainda não tem uma data oficial de lançamento. A expectativa é que a Xiaomi faça o anúncio primeiro na China ainda em 2020, e depois comece a lançar os modelos em outros mercados, e aí o cronograma fica ainda mais nebuloso. Dificilmente veremos os aparelhos no Brasil antes de 2021, mas é muito provável que cheguem por aqui no primeiro trimestre do ano.

O preço é uma aposta ainda mais difícil de se fazer, ao menos com relação aos valores nacionais. Há rumores de que a Xiaomi pretende lançar um celular 5G a valor equivalente a US$ 150, o que se converte para R$ 865 na cotação atual, sem considerar impostos.

Redmi Note 10: design

Renderização do possível Redmi Note 10 (Imagem: Reprodução/Abhishek Yadav)

Um dos Redmi Note 10 pode ser o Mi 10T Lite rebatizado no mercado chinês, uma vez que o aparelho só foi lançado, por enquanto, no Reino Unido. Os rumores até agora apontam que os celulares terão design um pouco parecido com o do POCO X3 NFC, o que ainda reforça a possibilidade de chegar como um celular da POCO em alguns países da Europa.

Em resumo, o módulo de câmeras lembra um pouco o aparelho da POCO, lançado oficialmente no Brasil recentemente. Mas dá para notar as diferenças, como uma espécie de anel em volta do módulo, além da ausência de marcações que dão maior impressão de as câmeras formarem uma letra X, como no X3.

Na parte da frente, telas com recorte para a câmera frontal, que pode variar entre o canto superior esquerdo ou a parte superior central, dependendo do modelo. O Redmi Note 10 possivelmente ficaria com a primeira opção, enquanto os Note 10 Pro e Note 10 Pro Max devem ficar com a segunda.

Redmi Note 10: tela

Ainda não sabemos os possíveis tamanhos das telas de nenhum dos três dispositivos. Na verdade, os rumores sobre esse aspecto têm sido bem escassos, e tudo indica que os painéis seguem com tecnologia IPS LCD, sendo que apenas o mais avançado, que deve ser o Redmi Note 10 Pro Max, teria display AMOLED.

A resolução possivelmente será mantida no Full HD, enquanto a taxa de atualização pode ser aumentada para os 120 Hz, possivelmente nos três modelos. Caso um deles realmente seja o Mi 10T rebatizado ou levemente modificado, podemos esperar ao menos um modelo com display de 6,67 polegadas.

Redmi Note 10: hardware

Uma imagem vazada no começo de setembro trouxe não apenas o visual do Note 10, como também algumas especificações técnicas do modelo mais básico. De número M2007J22C, o telefone tem suporte ao 5G e pode ser o Redmi Note 10 Pro, com 8 GB de memória RAM e chipset não informado de 2,4 GHz de clock máximo.

Faltam maiores detalhes, mas até agora a especulação é que o dispositivo tenha um chipset Dimensity 800U, da MediaTek, ou um Snapdragon 765G, da Qualcomm, considerando a velocidade máxima do processador.

Supostas fotos reais do Redmi Note 10 mostram especificações e conjunto de câmeras (Imagem: Reprodução/Droid News)

Outro vazamento aposta que todos os modelos terão um MediaTek da linha Dimensity em seu interior. O Redmi Note 10 abrigaria o Dimensity 720, cujo núcleos mais potentes utilizam arquitetura Cortex-A76 e chegam a 2,0 Ghz de velocidade, e os outros dois ficariam com o Dimensity 820, também de núcleos com arquitetura Cortex-A76, mas velocidade máxima a 2,6 GHz.

Aqui, é bom notar duas possibilidades: o Redmi Note 10 pode ajudar a Xiaomi a finalmente levar a linha Dimensity, da MediaTek, para outros mercados além do chinês, ou pode acabar com outro chipset em outros mercados. O Mi 10T Lite, por exemplo, é alimentado pelo Snapdragon 750G, que possui suporte ao 5G, inclusive. E é o processador apontado pelo leaker Digital Chat Station como plataforma do modelo mais avançado da linha.

Conhecendo a Xiaomi, nada impede que a empresa reaproveite projetos com outros nomes e até hardware em mercados diferentes.

Redmi Note 10: câmera

É muito provável, e as renderizações e imagens dos vazamentos reforçam isso, que a série Redmi Note 10 mantenha o conjunto quádruplo de câmeras na parte traseira. E possivelmente com as mesmas características dos Redmi Note 9: câmera principal, mais uma ultra-wide, mais uma macro e um sensor de profundidade para fechar o bloco.

Segundo o leaker Digital Chat Station, o Redmi Note 10 pode trazer o sensor de 108 MP em ao menos um modelo, possivelmente o Pro Max. Mais especificamente, seria o ISOCELL HM2 da Samsung, com pixel de 0,7 μm e sensor de 1/1,52 polegadas. Além disso, a mesma fonte acredita que a nova geração pode ter câmera teleobjetiva junto à macro — isso mesmo, um sensor com as duas funções.

A câmera principal de outro modelo, que ainda traz o Dimensity 720, tem 48 MP, também segundo o leaker chinês.

Redmi Note 10: bateria

Não há vazamentos que falem dos tamanhos das baterias dos celulares da série Remdi Note 10, mas podemos esperar que a capacidade de 5.000 mAh se repita. Diminuir seria reduzir demais o tempo de uso, e aumentar é difícil por limitações físicas.

O que se sabe, graças a certificações em órgão oficiais, é que os dois modelos mais acessíveis terão recarga de até 22,5 W, enquanto aquele que as fontes tem chamado de Redmi Note 10 Pro Max poderá ser recarregado com até 33 W.

Redmi Note 10: possíveis fichas técnicas

Por fim, é lógico imaginar que os dispositivos chegam ao mercado com o Android 10 rodando por baixo da MIUI 12. De recursos extras, é possível que ofereçam sensor infravermelho, revestimento contra respingos de água, suporte a cartão micro SD, proteção Gorilla Glass e conector USB-C. Também há motivos para acreditar que o conector P2 para fones de ouvido segue intacto.

  • Tela: IPS LCD com furo para câmera frontal
  • Plataforma: MediaTek Dimensity 720 (Note 10); MediaTek Dimensity 820 (Note 10 Pro e Pro Max);
  • Memória RAM: 8 GB;
  • Armazenamento: 128GB com suporte a cartão micro SD;
  • Câmera traseira: quádrupla, com principal (108 MP no Pro Max), ultra-wide, macro e sensor de profundidade;
  • Câmera frontal: desconhecida
  • Bateria: 5.000mAh com carregamento com fio de 22,5 W (Note 10 e Note 10 Pro) e 33 W (Note 10 Pro Max);
  • Extras: conector USB-C, sensor infravermelho;
  • Sistema operacional: Android 10 sob a MIUI 12.

E aí, está ansioso para conhecer oficialmente o Redmi Note 10? Quais são suas impressões do aparelho até agora? O que falta, o que poderia melhorar?

Fonte: Mukul Sharma/Twitter, Digital Chat Station/WeiboTechRadar, Gizmochina

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.