Xiaomi anuncia o Mi A1, seu primeiro smartphone com Android puro

Por Sérgio Oliveira | 05 de Setembro de 2017 às 09h12

A Xiaomi revelou nesta terça-feira (05) seu novo smartphone topo de linha, o Mi A1. Anunciado ao lado da Google, o flagship surpreende por ser o primeiro dispositivo da empresa a contar com Android puro, sem qualquer modificação em sua interface e/ou funcionalidades.

Ao lado da Google, a fabricante chinesa confirmou que o aparelho faz parte do programa Android One, cujo objetivo inicial era equipar smartphones básicos com a versão mais limpa do sistema operacional a fim de evitar travamentos e prejuízos à usabilidade. Agora, porém, essa proposta se expande também para aparelhos mais robustos, já que o Mi A1 tem uma ficha técnica respeitável.

Por fora, o que vemos é um smartphone muito bem construído, com cantos arredondados e que emprega vidro 2.5D. O corpo é todo feito em metal, o que lhe confere mais arrojo e resistência. Além disso, a Xiaomi aplicou camadas de grafite para ajudar na dissipação do calor e reduzir a temperatura em até 2ºC.

Um dos atrativos do Mi A1 é seu sistema duplo de câmeras, com sensor de 12 megapixels
Um dos atrativos do Mi A1 é seu sistema duplo de câmeras, com sensor de 12 megapixels (Divulgação: Xiaomi)

Indo além da parte estética, o Mi A1 chega com tela Full HD de 5,5 polegadas e um sistema duplo de câmeras de 12 megapixels, sendo uma delas utilizada para proporcionar zoom óptico de 2X. Na parte da frente, a câmera vem acompanhada de um sensor de 5 megapixels.

Além do leitor de impressões digitais, o novo flagship da Xiaomi conta com uma camada especial que evita deixar a carcaça marcada pelos dedos do usuário
Além do leitor de impressões digitais, o novo flagship da Xiaomi conta com uma camada especial que evita deixar a carcaça marcada pelos dedos do usuário (Divulgação: Xiaomi)

Por dentro, o Mi A1 vem equipado com SoC Qualcomm Snapdragon 625, capaz de fornecer um bom desempenho sem comprometer a eficiência energética da bateria de 3.080 mAh de capacidade (recarregável via porta USB Tipo-C). Trabalhando ao lado do chipset estão 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento interno expansíveis via cartão microSD.

Voltando a falar do software, a Xiaomi garantiu que o Mi A1 receberá o Android Oreo até o fim deste ano e que ele será um dos primeiros a receber, em 2018, o Android P - que já está em desenvolvimento pela Google, mas sem qualquer detalhe adicional revelado.

Por fim, a Xiaomi revelou que inicialmente o Mi A1 será lançado no dia 12 de setembro apenas mercado indiano e chegará a outros países nos próximos meses. Falando mais especificamente da América Latina, a companhia confirmou que quatro países receberão o smartphone - dificilmente um deles será o Brasil. Na Índia, ele chegará às lojas custando o equivalente a US$ 234 - metade do preço de concorrentes como o OnePlus 5.

Via Android Police, The Verge

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.