Samsung apresenta detalhes do sensor de 200 MP que deverá estar no Galaxy S23

Samsung apresenta detalhes do sensor de 200 MP que deverá estar no Galaxy S23

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 21 de Setembro de 2021 às 08h42
Divulgação/Samsung

A Samsung já apresentou oficialmente o sensor ISOCELL HP1 de 200 MP no início do mês, mas recentemente a marca mostrou mais detalhes de como ele funciona, e quais seus principais recursos. O componente poderá ter sua estreia em smartphones com o Xiaomi 12 Ultra — mesmo que essa informação ainda não esteja confirmada — e também deverá estar equipado no Galaxy S23 Ultra.

Além dos 200 MP, a marca também dá destaque para o recurso de pixel-binning. Ele consiste no agrupamento de múltiplos pixels, o que auxilia na captação de luz em ambientes mais escuros, para trazer fotos mais iluminadas e com menos ruído. Para situações do cotidiano, ele possui uma tecnologia de pixel-binning 4x4 híbrido, que ajusta o posicionamento dos pixels de forma inteligente, dependendo das condições de claridade e de outros aspectos.

O resultado é um sensor que atua com 50 MP, mas com pixels de 1,28 micrometro — medida considerada grande para esse tipo de dispositivo. Além disso, em situações de luz extremamente baixa, o pixel-binning pode chegar a até 16 para 1, o que fornece fotos de 12,5 MP com pixels de 2,56 micrometros.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O efeito colateral da utilização do pixel-binning de forma tão intensa é que ele poderá causar grandes imprecisões de cor nas imagens. A Samsung não cita esta situação, mas em geral é possível corrigir o problema via software, no processamento final da imagem.

Pixel-binning agrupa pixels para melhor captação de luz (Imagem: Divulgação/Samsung) 

A marca sul-coreana também apresentou o Smart-ISO, que é um recurso para ajuste do ISO de forma inteligente, de acordo com as condições do ambiente. As variáveis são basicamente as mesmas do pixel-binning: em lugares escuros, o modo High ISO aumenta a quantidade de luz na imagem final (ao custo de algum nível de granulação), e em locais claros o Low ISO dá prioridade para um balanço de cores correto e sem supersaturação. Além disso, a tecnologia de multisampling é capaz de reconhecer múltiplos dados fornecidos pelo sensor e otimizá-los para gerar uma imagem com menos ruído.

A Samsung explicou que o HP1 tem suporte para o Staggered HDR, que possui um alcance dinâmico máximo de 100 dB. Estes são níveis próximos aos vistos no olho humano, ou seja, é possível esperar fotos bastante equilibradas em praticamente qualquer tipo de ambiente, sem áreas subexpostas ou com claridades estouradas. O HP1 traz também o Double Super PD, com mais pontos de foco automático e maior precisão para captura de imagens em movimento rápido, como carros ou animais, por exemplo.

Para vídeo, a companhia informou que o sensor dá suporte para gravação em 8K — antes do lançamento oficial do HP1, chegou a ser rumorada uma capacidade de até 16K, mas as informações não se concretizaram. A maior novidade neste aspecto está no fato de que a imagem deverá ter um maior campo de visão (ou seja, com menos crop) em comparação com o sensor de 108 MP equipado no Galaxy S21 Ultra. Ainda em relação aos smartphones anteriores, o HP1 também deverá trazer vídeos mais suaves em 8K, já que ele dá suporte para gravação em até 30 fps, contra apenas 24 fps dos modelos já lançados.

Fonte: Samsung Newsroom

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.