Redmi recomenda celular do ano passado para quem quer topo de linha com tela LCD

Redmi recomenda celular do ano passado para quem quer topo de linha com tela LCD

Por Felipe Junqueira | Editado por Wallace Moté | 06 de Maio de 2021 às 13h40
Reprodução/Xiaomi

A Xiaomi não pretende lançar um celular topo de linha com tela LCD em 2021, e recomenda a quem quiser um smartphone poderoso com este tipo de painel buscar um Redmi K30, lançado no ano passado.

Rumores indicavam que a Redmi lançaria um celular com a plataforma Snapdragon 870 e tela LCD em algum momento em 2021. A companhia acabou por anunciar o Redmi K40 com tela OLED e o já citado chipset da Qualcomm, o que levantou o questionamento de um usuário na rede social Weibo sobre um segundo modelo, desta vez com o painel que entrega cores mais naturais e é mais barato para o consumidor.

O diretor de produto da Redmi, Wang Teng, disse que não, e ainda recomendou que os consumidores que buscam um flagship com tela LCD procurarem o Redmi K30, que ainda está disponível nas lojas mesmo depois do anúncio de seu sucessor. A linha possui duas opções com o Snapdragon 865, que é pouca coisa menos veloz que o 870, ambos com o painel de cores mais naturais: Redmi K30S e Redmi K30 Pro.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Redmi K30S tem Snapdragon 865 e tela IPS LCD (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

O Redmi K30S tem tela IPS LCD de 6,67 polegadas com resolução Full HD e HDR10, Snapdragon 865, suporte ao 5G, opções de memória que começam em 8/128 GB, bateria de 5.000 mAh e câmera tripla com 64 MP na principal, ultra wide de 13 MP e macro de 5 MP. A câmera frontal fica em um furo localizado na parte superior esquerda da tela e tem 20 MP.

Muito semelhante, o Redmi K30 Pro tem HDR10+ em uma tela que tem as mesmas especificações, começa com a memória em 6/128 GB, traz câmera traseira quádrupla que troca a macro por uma teleobjetiva macro de 5 MP e adiciona um sensor de profundidade de 2 MP. A frontal é motorizada e também tem 20 MP, e a bateria é menor, com 4.700 mAh.

O futuro é OLED

Apesar de muitos usuários ainda preferirem painéis LCD em vez da tecnologia LED mais recente, as fabricantes de celulares dão indícios de que a primeira opção vai acabar dando lugar a mais modelos com a segunda. A própria Redmi levou o OLED para sua principal linha este ano, com o lançamento de quatro modelos de Redmi Note 10 todos com tela Super AMOLED.

Ou seja, não faria muito sentido a marca que já tem quatro modelos intermediários com display OLED lançar outro dispositivo mais potente, mas com tecnologia do painel considerada inferior pela própria indústria.

Caso você faça questão de um celular potente e atual com tela IPS LCD, pode dar uma olhada no Moto G100, da Motorola, que tem o Snapdragon 870, se não quiser seguir a indicação do diretor de produtos da Xiaomi.

Fonte: MyDrivers

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.