Redmi Note 8 2021 repete aparência e só troca o processador por modelo mais novo

Redmi Note 8 2021 repete aparência e só troca o processador por modelo mais novo

Por Felipe Junqueira | Editado por Wallace Moté | 24 de Maio de 2021 às 17h50
Divulgação/Xiaomi

A Xiaomi oficializou a versão “atualizada” do Redmi Note 8 nesta segunda-feira (24) com uma pequena mudança interna que, no fundo, muda pouco. Na terça, a empresa oficializou o preço do aparelho: US$ 169 (cerca de R$ 900), o que, pelas especificações e outras opções da própria companhia não faz dele muito atraente no momento.

Não é uma grande atualização, visto que a Xiaomi praticamente trocou o chipset da Qualcomm por uma opção um pouco mais potente da MediaTek, com suporte a uma versão mais atualizada do Bluetooth. No fundo, quem já possui a versão original não tem razão para buscar a atualização, pois compensa bem mais procurar pelo Redmi Note 10 ou até mesmo o Redmi Note 9.

Em outras palavras, se você esperava por melhorias como mais velocidade de recarga ou taxa de atualização da tela aumentada, vai se decepcionar. A Xiaomi pegou o mesmo aparelho que já havia lançado em 2019 e trocou o Snapdragon 665 pelo Helio G85, o que levou à melhoria do protocolo Bluetooth. De resto, tela, bateria e câmeras são exatamente as mesmas do modelo que já ganhou duas novas gerações desde o seu lançamento, isso desconsiderando variantes como o Redmi Note 8T e 9T.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Redmi Note 8 2021: “a estrela em desempenho”

Redmi Note 8 2021 é o Redmi Note 8 original com chipset diferente (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

A frase utilizada pela própria Xiaomi para descrever a versão 2021 do Redmi Note 8 só faz sentido se o dispositivo de fato chegar às lojas com preço bem mais baixo que a geração atual da linha mais popular dos celulares Redmi. E a diferença no preço oficial não é tão grande, de apenas US$ 30 no valor oficial divulgado pela própria marca. É uma economia pequena para ficar sem algumas tecnologias mais recentes. Além disso, o modelo 5G do Redmi Note 10 também pode ser encontrado pela mesma diferença de valor.

Para a versão 2021 do Redmi Note 8, o chipset foi substituído pelo Helio G85, que é produzido em um processo mais antigo, de 12 nanômetros, mas traz núcleos mais avançados, sendo dois deles Cortex-A75 de 2 GHz e outros seis Cortex-A55 de 1,8 GHz. O Snapdragon 665 presente na versão original é bem parecido, mas separa em quatro núcleos Kryo 260 Gold, baseados na arquitetura ARM Cortex-A73, e outros quatro Kryo 260 Silver, baseados na Cortex-A53. Os resultados no AnTuTu ficam em cerca de 193 mil pontos para o Helio G85 contra 171 mil pontos para o Snapdragon 665.

Curiosamente, a plataforma da Qualcomm possui desempenho até 5 vezes melhor em processos de cálculos de ponto flutuante, possui suporte a largura de banda de memória até 11% maior e tem a vantagem de receber maior atenção de desenvolvedores (ou seja, mais estabilidade em jogos) e possui velocidade total de processamento 10% maior, apesar da arquitetura um pouco mais antiga. E tem processo de produção mais atual, apesar de ter sido lançado antes.

Enfim, a troca do chipset não parece trazer muita melhoria ao desempenho do celular, mas isto fica para os testes mostrarem.

Reaproveitamento de peças

Até o material de divulgação é igual ao do Redmi Note 8 original (Imagem: Dvulgação/Xiaomi)

De resto, as especificações do modelo atualizado são basicamente as mesmas, o que indica que a Xiaomi pretende reaproveitar peças disponíveis para economizar na produção. E isso inclui o corpo com revestimento à prova de respingos d'água, dimensões de 158,3 x 75,3 x 8,4 mm e peso de 190 gramas. A aparência é a mesma, e o dispositivo será disponibilizado nas cores azul, branco e preto, já com o Android 11 instalado sob a interface MIUI 12.5.

Sendo assim, o Redmi Note 8 2021 tem tela IPS LCD de 6,3 polegadas com resolução Full HD e os mesmos 60 Hz de taxa de atualização do modelo de 2019. Segundo a Xiaomi, o aparelho chega a 90% de taxa de ocupação da parte frontal, mas um cálculo simples mostra que não passa de 82%, mesmo sem considerar que a câmera frontal fica em um notch em formato de gota. Ao menos foi mantida a proteção Corning Gorilla Glass 5.

A versão global vai estar disponível com 4/64 GB ou 4/128 GB de memória RAM LPDDR4X e armazenamento eMMC 5.1, bateria de 4.000 mAh com carregador de 18 W na caixa, câmera de 48 MP, mais ultra wide de 8 MP, macro de 2 MP e profundidade de 2 MP em um conjunto quádruplo na traseira, e frontal de 13 MP.

Preço e disponibilidade

Nem na bateria há novidade, com os mesmos 4.000 mAh recarregáveis a 18 W (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

O aparelho pode ser encontrado nas lojas oficiais da Xiaomi no AliExpress e outros portais de e-commerce parceiros, sendo vendido por US$ 169 na versão com 64 GB de armazenamento e US$ 189 na opção com o dobro do espaço para dados, ambas com 4 GB de RAM. Em conversão direta os valores são de aproximadamente R$ 899 e R$ 1 mil. 

Não há informações sobre o lançamento do Redmi Note 8 2021 no Brasil neste momento.

Redmi Note 8 2021: ficha técnica

  • Tela: IPS LCD de 6,3 polegadas com resolução Full HD (1080 x 2340 pixels), taxa de atualização 60 Hz;
  • Chipset: MediaTek Helio G85 Octa-core;
  • Memória RAM: 4 GB LPDDR4X;
  • Armazenamento interno: 64 GB ou 128 GB expansível com cartão microSD;
  • Câmera traseira: quádrupla de 48 MP (f/1,7, principal) + 8 MP (f/2,2, ultra wide) + 2 MP (f/2,4, macro) + 2 MP (f/2,4, profundidade);
  • Câmera frontal: 13 MP (f/2,0);
  • Dimensões: 158,3 x 75,3 x 8,4 mm mm (AxLxP);
  • Peso: 190 gramas;
  • Bateria: 4.000 mAh com carregador de 18 W;
  • Extras: 4G, Bluetooth 5.0, leitor de impressão digital traseiro, sensor infravermelho, conector USB-C, P2, rádio FM, NFC;
  • Cores disponíveis: Neptune Blue (azul), Moonlight White (branco), Space Black (preto);
  • Sistema operacional: Android 11 com MIUI 12.5.

Fonte: Xiaomi

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.