Publicidade

Redmi Note 13 5G passa pela Anatel e pode chegar em breve ao Brasil

Por| Editado por Wallace Moté | 27 de Dezembro de 2023 às 09h19

Link copiado!

Xiaomi
Xiaomi

Lançado na China em setembro, o Redmi Note 13 5G acaba de ser certificado pela Anatel e pode chegar em breve ao Brasil. Equipado com processador da MediaTek, o modelo trará carregador na caixa, e já estava previsto para estrear globalmente em janeiro. Além disso, ao que parece, a novidade deve receber três grandes atualizações do Android, ainda que curiosamente não deva adotar a nova interface HyperOS.

O aparelho foi homologado em 24 de dezembro, sob número de modelo 2312DRAABG — normalmente, os quatro primeiros números representam o ano e o mês em que a Xiaomi pretende lançar um determinado dispositivo, mas por se tratar de um aparelho que já estreou em outras regiões, a "regra" não é válida neste caso.

De acordo com a documentação, a novidade não será fabricada no país, vindo diretamente da fábrica chinesa da gigante em Pequim. Felizmente, o carregador com potência de 33 W estará incluso na caixa, e haverá espaço para dois chips SIM.

Continua após a publicidade

Fora isso, a versão que supostamente será vendida no Brasil conta com NFC, possibilitando pagamentos e outras funcionalidades que operam por aproximação. Ainda que pareça um aspecto óbvio, nem todos os smartphones mais básicos costumam chegar ao mercado internacional com o recurso ativado.

Por fim, um dos documentos também traz uma foto do aparelho, citando-o explicitamente pelo nome Redmi Note 13 5G, junto a um mockup do local em que o selo da agência nacional de telecomunicações deve ser inserido. Sendo uma unidade de testes, é difícil dizer se a variante na cor verde será trazida ao Brasil, mas a probabilidade é alta.

Continua após a publicidade

Revelado junto ao restante da linha, o Redmi Note 13 5G é equipado com processador MediaTek Dimensity 6080, versão renomeada do Dimensity 810 — ambos equiparam aparelhos como o POCO M4 Pro 5G e o Infinix Note 30 5G, oferecendo um nível de desempenho bastante similar ao do Snapdragon 695 usado, por exemplo, no Moto G84, que deve ser suficiente para tarefas do dia a dia e jogos mais leves.

O dispositivo tem como destaques o design chamativo, que lembra modelos mais premium da Xiaomi, além da câmera principal de 108 MP, tela OLED de 6,67 polegadas com taxa de atualização de 120 Hz e bateria de 5.000 mAh com suporte a carregamento de 33 W.

Redmi Note 13 pode receber 3 updates

Paralelo a isso, o leaker Sudhanshu Ambhore, que tem bom histórico de vazamentos relacionados à gigante chinesa, indicou que os modelos da família Redmi Note 13 a estrearem nos mercados indiano e global terão três grandes atualizações de sistema. Os aparelhos devem sair de fábrica com Android 13, chegando assim ao Android 16, e receberiam quatro anos de updates de segurança.

Continua após a publicidade

Como má notícia, o informante sugere que as novidades continuarão utilizando a MIUI, mesmo com o recente lançamento da HyperOS, interface mais refinada e integrada da Xiaomi. Nada impede que os aparelhos eventualmente recebam a solução, mas aparentemente não há planos para isso no momento.

A linha Redmi Note 13 já teve estreia confirmada na Índia em 4 de janeiro, mas ainda não é possível garantir que esse prazo também seja válido para o Brasil — vai ser preciso esperar por novidades vindas das contas nacionais oficiais.

Continua após a publicidade

Fonte: via Tecnoblog