Qualcomm anuncia SIM integrado ao chipset para otimizar espaço em smartphones

Qualcomm anuncia SIM integrado ao chipset para otimizar espaço em smartphones

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 17 de Agosto de 2021 às 14h48
Imagem: NotebookCheck

A tecnologia de cartões SIM (Subscriber Identity Module, ou Módulo de Identidade de Assinante, em tradução livre) está presente desde os primórdios da telefonia móvel, mas isso não significa que ela não evoluiu ao longo dos anos. O melhor exemplo disso está no fato de que, até hoje, novos chips de operadora geralmente possuem uma parte destacável, que permite a adaptabilidade entre o fomato mini-SIM (mais antigo) para o nano-SIM (presente na grande maioria dos aparelhos atuais).

A próxima novidade nesse setor deve ser o uso do chamado SIM integrado (ou iSIM), que entre outras vantagens, resolveria o problema da falta de compatibilidade. Essa nova tecnologia consiste em armazenar as informações referentes ao SIM diretamente em uma porção do chipset do aparelho — o primeiro a oferecer essa opção é o Snapdragon 888.

Esquema desenvolvido pela Qualcomm demonstra a evolução do SIM (Imagem: Divulgação/Qualcomm)

Segundo a Qualcomm, o iSIM oferece maior segurança de dados ao usuário, além de permitir às marcas uma maior variedade de opções para construção dos seus aparelhos, com a simplificação de seus designs internos. A marca também indica que com o iSIM, será possível ultilizar múltiplas inscrições (ou, em outras palavras, números) ao mesmo tempo, de acordo com as regras locais e padrões da indústria.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A novidade pode também permitir uma série de aplicações adicionais, como uma identidade eletrônica, processos financeiros e outros.

iSIM e eSIM: funcionalidades semelhantes 

(Imagem: The 3G4G Blog)

A novidade anunciada pela Qualcomm pode ser confundida com o chamado SIM incorporado (ou embedded SIM, conhecido como eSIM). Nesse caso, o SIM não é integrado ao chipset, mas sim soldado na placa em um posicionamento separado, o que significa que segue ocupando um espaço dedicado dentro do corpo do aparelho, ainda que sem acesso faciliado por parte do usuário.

A Apple já utiliza a tecnologia eSIM em seus dispositivos desde o lançamento da linha iPhone XS, em 2018, e hoje ela é implementada em seus diversos produtos, como o Apple Watch e o iPad Pro. Com menos alarde, outras marcas também trouxeram o eSIM, como o Samsung Gear S2 Classic em 2016, o Microsoft Surface Pro LTE de 2017 e o Motorola Razr de 2019.

Fonte: Qualcomm 

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.