Motorola Edge Plus é o poderoso topo de linha que muitos aguardavam

Por Felipe Junqueira | 22 de Abril de 2020 às 13h00
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Motorola Edge+

Ficha técnica

Depois de incessantes pedidos de público e imprensa, a Motorola finalmente volta a oferecer uma opção topo de linha no mercado. O último modelo que a empresa lançou com hardware mais potente disponível foi o Moto Z3, em 2018, que chegou com chipset do ano anterior e apenas para mercados selecionados.

Agora, três anos depois do Moto Z2 Force ter um relativo sucesso entre os brasileiros, a Motorola anuncia um modelo com Snapdragon 865, suporte para 5G, bateria parruda, conjunto de câmera parecido com o da família Galaxy S20 e tela curva que oferece mais do que apenas bom aproveitamento da parte frontal: tem funcionalidade!

São dois modelos, na verdade: o intermediário premium Motorola Edge, com valor mais acessível, e o poderoso e completo Edge+, a preço de flagship, mesmo. Conheça mais sobre eles abaixo.

Tela curva que faz sentido

Motorola Edge traz tela com laterais curvas (Imagem: Motorola)

Tanto o Edge quanto o Edge+ possuem o novo Endless Edge display, da Motorola, com curvatura nas laterais de quase 90°, proporção 21:9 e tamanho diagonal de 6,7 polegadas que ocupa quase toda a parte frontal. Para abrigar a câmera de selfies, há um furo no canto superior esquerdo. A taxa de atualização é de 90 Hz, o que já garante uma fluidez melhor do que os tradicionais 60 Hz da maioria dos dispositivos lançados até hoje. A imagem do modelo mais parrudo ainda conta com HDR+, para oferecer o máximo de detalhes em cada quadro.

Uma reclamação recorrente de usuários contrários à tela curva dos topo de linha da Samsung é que não veem vantagem em ter display “vazando” para as laterais. No caso da Motorola, há alguns recursos muito interessantes que aproveitam bem esse espaço extra, com alguns atalhos e gestos que ajudam a controlar o dispositivo.

E foi tudo pensado para ajudar o usuário a controlar o celular com uma só mão. É possível, por exemplo, acessar as notificações deslizando para baixo na lateral da tela ou trocar de aplicativo. Também é possível ver outras notificações, como chamadas perdidas, alarmes e outros detalhes, sem precisar pegar o dispositivo. E sem consumir muita carga. Ao ser colocado na tomada, o dispositivo mostra o nível de carga nessas laterais, sem precisar acender a tela para ver se já está com 100% de bateria.

Para os gamers, é possível também configurar botões personalizados para ajudar o controle do jogo, para emular a experiência de jogatina com quatro dedos. Tudo isso pode ser controlado pelo novo My UX da Motorola, recurso de software sobre o qual falaremos logo mais.

Hardware topo de linha de verdade

Edge+ tem o melhor hardware possível para um smartphone Android (Foto: Motorola)

O Edge+ vem equipado com o Snapdragon 865, plataforma mais avançada já lançada pela Qualcomm até o momento. E mesmo a versão que vem para o Brasil inclui suporte ao 5G. Segundo a Motorola, isso é uma vantagem sobre alguns concorrentes porque, se o usuário viajar para fora, poderá usar a rede, caso o país ofereça a tecnologia. Além disso, um usuário que comprar o Edge+ hoje para ficar uns bons dois a três anos já estará preparado para a nova geração da internet móvel.

Não adianta muito um smartphone ter o melhor chipset disponível e sofrer cortes de custos em outros componentes, certo? O Motorola Edge+ não vai sofrer nesse sentido: são 12 GB de memória RAM LPDDR5, a mais veloz que existe atualmente. Ou seja, não tem só memória gigantesca: tem velocidade de verdade.

Conjunto de câmeras

Dispositivo tem três câmeras mais um sensor ToF na traseira (Foto: Motorola)

Outro fator importante para um bom topo de linha é o conjunto de câmeras. Ao menos no quesito hardware, a Motorola não economizou: a parte traseira tem três câmeras, sendo a principal de 108 MP, com a tecnologia Quad Pixel que transforma quatro pixels em um, resultando em uma foto muito mais rica em detalhes, além de ter maior sensibilidade à luz. As outras câmeras são uma teleobjetiva de 8 MP e aproximação de 3x e uma ultra-wide de 16 MP que também funciona como sensor macro.

O Motorola Edge+ grava vídeo em resolução 6K com estabilização de vídeo avançada para compensar o desfoque de movimento, mudança do foco e distorção nos cantos e horizonte do quadro. Dá para usar o modo retrato durante a gravação de vídeo — graças ao sensor ToF — e será possível tirar fotos de 20 MP enquanto filma, sempre usando estabilização óptica e eletrônica juntas para garantir o melhor resultado. Além disso, há uma dupla estabilização óptica no sensor principal.

Outras características

Edge+ tem características premium que tanto pedimos (Imagem: Motorola)

Para completar os principais recursos do Motorola Edge+, temos uma bateria gigantesca de 5.000 mAh que suporta carregamento de 18 W com fio e 15 W sem, afinal não adianta ter um smartphone completo e poderoso se ele fica o tempo todo na tomada. E mais: com o compartilhamento sem fio, você pode recarregar outros dispositivos usando a bateria do Edge+.

E para quem gosta de consumir muitos vídeos ou escutar música e não tem um fone de ouvido de estimação, o dispositivo traz um sistema de áudio potente, sintonizado pelo premiado software de ajuste Waves. Além disso, caso você tenha um fone de ouvido preferido, pode usá-lo com a entrada P2 que está presente no dispositivo.

Por fim, o software. A Motorola faz questão de pontuar que oferece o Android 10 com o mínimo de modificações e sem “apps duplicados”. De fato, é provavelmente a fabricante que coloca menos aplicações no dispositivo de fábrica, concentrando todos os seus recursos extras no Moto.

E sim, isso inclui gestos de ligar a lanterna, abrir a câmera, fazer captura de tela e afins. Além de uma novidade: o recurso My UX agora permite ao usuário mudar um pouco a cara da interface, trocando ícones e cores do menu de configurações rápidas, além de mudar fontes e até a animação do leitor de impressão digital.

Especificações Motorola Edge+

  • Tela: OLED de 6,7 polegadas com resolução Full HD (2520x1080 pixels) 90 Hz HDR10+;
  • Chipset: Snapdragon 865;
  • Memória RAM: 12 GB LPDDR5
  • Armazenamento interno: 256 GB UFS 3.0;
  • Câmera traseira: tripla de 108 MP Quad Pixel (f/1,8, wide) + 16 MP (f/2,2, ultra-wide + macro) e 8 MP (f/2,4 teleobjetiva) + sensor ToF;
  • Câmera frontal: 25 MP (f/2,0);
  • Dimensões: 161,64 x 71,1 x 9,6 mm (AxLxP);
  • Peso: 203 gramas;
  • Bateria: 5.000 mAh com TurboPower 18 W com fio, 15 W sem fio e 5 W compartilhamento;
  • Extras: Bluetooth 5.1, design repelente de água, leitor de impressão digital na tela, Moto Ações, conector P2, NFC, som estéreo;
  • Cores disponíveis: Smoky Sangria, Thunder Grey;
  • Sistema operacional: Android 10.

Que tal uma versão mais acessível?

Motorola Edge tem hardware mais modesto (Imagem: Motorola)

Para quem não puder ou até não fizer questão de pegar o modelo mais avançado, a Motorola traz também o Edge, que é uma espécie de versão de baixo custo da opção Plus. O tamanho da tela é o mesmo, assim como as características do display, incluindo a câmera frontal em um furo no canto.

O que muda é a plataforma, que mantém o 5G, mas é um pouco menos potente, com o Snapdragon 765, a câmera principal tem 64 MP e a bateria reduz para 4.500 mAh, sem carregamento wireless.

Especificações Motorola Edge

  • Tela: OLED de 6,7 polegadas com resolução Full HD (2520x1080 pixels) 90 Hz;
  • Chipset: Snapdragon 765;
  • Memória RAM: 4GB ou 6 GB
  • Armazenamento interno: 128 GB expansíveis via microSD (até 1 TB);
  • Câmera traseira: tripla de 64 MP Quad Pixel (f/1,8, wide) + 16 MP (f/2,2, ultra-wide + macro) e 8 MP (f/2,4 teleobjetiva) + sensor ToF;
  • Câmera frontal: 25 MP (f/2,0);
  • Dimensões: 161,64 x 71,1 x 9,2 mm (AxLxP);
  • Peso: 188 gramas;
  • Bateria: 4.500 mAh com suporte a carregador de 18 W;
  • Extras: Bluetooth 5.1, certificação IP54, leitor de impressão digital na tela, Moto Ações, conector P2, NFC, som estéreo;
  • Cores disponíveis: Solar Black, Midnight Magenta;
  • Sistema operacional: Android 10.

Preço e disponibilidade

O Motorola Edge+ fica disponível primeiro para EUA, Canadá, Europa e alguns países asiáticos via operadoras. Nos EUA, a Verizon terá exclusividade, e o preço equivale a US$ 999 (cerca de R$ 5.380, em conversão direta, na cotação do momento que esta matéria foi concluída). As vendas começam em 14 de maio. Previsão para América Latina fica para "os meses seguintes".

Já o Edge chega primeiro para os italianos, com preço sugerido de €699 (aproximadamente R$ 4.080, em conversão direta — lembrando que o euro é mais forte que o dólar), a partir de maio. Nas semanas seguintes, será lançado em outros países europeus, ficando Ásia e América Latina para "os próximos meses".

Os modelos serão fabricados no Brasil, em Jaguariúna, o que deve ajudar a oferecer valores não tão exorbitantes para o público daqui. Enquanto não descobrimos os valores nacionais, que tal conferir o vídeo de primeiras impressões do Canaltech para os aparelhos?

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.