Moto G8 Plus ainda vale a pena?

Por Felipe Junqueira | 20 de Dezembro de 2020 às 18h00
Canaltech

O Moto G8 Plus foi anunciado no final de 2019 e, chegando a 2021, o preço do aparelho fica cada vez mais baixo, atraindo mais consumidores. Mas, afinal, será que esse intermediário de mais de um ano no mercado ainda vale a pena?

O Canaltech relembra todas as características do dispositivo e mostra que pode ser uma boa, sim, investir neste celular mesmo no início do ano em que ele completará dois anos de lançamento. Entenda os motivos a seguir.

Moto G8 Plus: preço

O mais importante é o preço, quando se nota que ele foi lançado por R$ 1.700 e hoje em dia está cerca de R$ 200 mais barato apenas. Mas é precisa levar em conta que todos os eletrônicos tiveram uma alta considerável de preço, sentida especialmente durante o mês de maio deste ano por conta da pandemia do novo coronavírus e da alta do dólar.

Pensando em concorrentes, o Moto G8 Plus ainda é melhor até mesmo que alguns modelos mais recentes, como o “irmão mais novo” G9 Play, por exemplo. Sendo assim, pagar cerca de R$ 1.500 em um intermediário com bom hardware e conjunto de câmeras interessante ainda é um bom negócio. O único problema é que ele não deve mais receber atualização do Android, algo que concorrentes mais novos desta faixa de preço geralmente vão oferecer.

Moto G8 Plus: design

Moto G8 Plus na cor azul (Imagem: Canaltech)

Em termos de design, o Moto G8 Plus não perde muito em comparação com modelos da mesma faixa de preço. O acabamento é plástico e ele já vem com uma capinha protetora para evitar riscos na traseira. O leitor de impressão digital fica nas costas do aparelho, o que pode ser uma vantagem para quem não gosta da nova tendência de sensor na parte lateral.

A tela tem recorte em formato de gota para a câmera frontal e poucas bordas, algo que também será encontrado em outros modelos de cerca de R$ 1.500 atualmente. Entrada para fone de ouvido está presente e o conector já é USB do tipo C, com o modelo disponível por aqui nas cores azul e cereja.

Moto G8 Plus: tela

A tela do Moto G8 Plus é IPS LCD, com 6,3 polegadas e resolução Full HD. Aqui temos uma vantagem para modelos mais recentes da mesma faixa de preço, que usam a resolução HD em sua maioria, mas nada além disso é muito melhor ou pior no modelo mais antigo.

Aproveitando o assunto midia, dá para lembrar que o G8 Plus tem um recurso raro em celulares intermediários de menos de R$ 2.000: sistema de som estéreo. A própria Motorola descartou essa característica no sucessor G9 Plus, que é apenas mono, apesar de estar bem mais caro.

Moto G8 Plus: hardware e software

Recorte em gota para câmera frontal do Moto G8 Plus (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)

Quando se pensa em um intermediário mais antigo, o ponto-chave é o hardware. O Moto G8 Plus tem o Snapdragon 665, uma boa plataforma da Qualcomm que em 2020 e 2021 ainda é superior a chipsets mais baratos, incluindo o Snapdragon 662, por exemplo, utilizado no Moto G9 Play.

Com relação à memória, o G8 Plus foi lançado no final de 2019 já com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento, capacidade que deve se tornar comum entre os celulares da mesma faixa de preço agora. Ou seja, não está em desvantagem aqui também.

O problema é, como já apontado lá no início, o software. A Motorola já liberou a atualização para o Android 10, e a linha Moto G costuma ficar em apenas um update de sistema, então, dificilmente o G8 Plus vai saltar para o Android 11. Atualizações de segurança, ao menos, ainda serão liberadas durante 2021.

Em resumo, o G8 Plus ainda aguenta muito bem todos os processos mais comuns do dia a dia e consegue rodar legal boa parte dos jogos da Google Play Store. Alguns mais pesados vão exigir uma pequena redução na qualidade gráfica, mas também devem rodar em grande parte sem dificuldade. Para quem não se incomoda com a versão um pouco defasada do software, é um prato cheio.

Moto G8 Plus: câmera

Um ponto de vantagem, apesar de não parecer, é o conjunto de câmeras. O Moto G8 Plus é o melhor Moto G8 "básico" quando falamos em fotografia e captação de vídeo, e já vem com o sensor de altíssima resolução que agora começa a se replicar em outros intermediários.

G8 Plus tem três câmeras traseiras (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)

São 48 MP na câmera principal, 16 MP no sensor ultrawide — que, no entanto, só serve para gravar “vídeos de ação”, usando o celular em pé para captar em modo paisagem — e mais um sensor de profundidade de 5 MP. E o aparelho ainda conta com recursos como Night Vision, para melhorar fotos noturnas, destaque de cor, modo retrato e recorte. A gravação de vídeos é feita com resolução máxima 4K.

Moto G8 Plus: bateria

O Moto G8 Plus tem bateria de 4.000 mAh, capacidade que tem se tornado a mais comum nos celulares atuais. O carregador é de 18 W, que não chega a ser lento, mas fica um pouco abaixo dos carregadores de 30 W ou mais presente em alguns aparelhos mais novos.

De qualquer modo, é um smartphone para entregar de um dia a um dia e meio de uso moderado e que não vai passar tanto tempo assim na tomada. Há opções melhores nesse sentido atualmente, mas nem todas trazem tantos outros benefícios quanto o G8 Plus.

Moto G8 Plus: vale a pena?

Como já apontamos lá no início, ao falar do preço, o Moto G8 Plus ainda é um ótimo celular na faixa de R$ 1.500, mesmo quando comparado com modelos mais recentes. O hardware está de muito bom tamanho e ainda é superior a alguns celulares mais novos; o conjunto de câmeras é ótimo e mesmo a bateria, que poderia ser um ponto de desvantagem, ainda entrega um bom tempo de uso.

Mas as principais vantagens são dois fatores cada vez mais raros em modelos mais baratos: tela Full HD e sistema de som estéreo. Se um desses pontos faz diferença para você na hora de escolher seu celular, pode ficar tranquilo que o Moto G8 Plus não vai ficar muito atrás de concorrentes nos outros quesitos.

Você gosta do Moto G8 Plus? Está pensando em comprar um? Deixe seu comentário aqui embaixo!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.