Os melhores celulares até R$ 1.500 de 2021

Por Diego Sousa | 17 de Fevereiro de 2021 às 11h50
Francielle Lima/Canaltech

O ano de 2020 foi bastante difícil para quem procurava um celular premium, mas quem pensava que 2021 seria diferente, melhor pensar duas vezes. Portanto, a recomendação continua a mesma do ano passado: se você está à procura de um celular com especificações técnicas interessantes e não pode pagar o preço de um topo de linha, a melhor alternativa é olhar para o segmento intermediário.

Geralmente, os modelos dessa categoria apresentam uma construção mais modesta na comparação com os mais caros, mas são equipados com câmeras de maior qualidade e recursos de ponta, além, é claro, de desempenho suficiente para a maioria dos jogos e aplicações.

Se você não sabe quais são as melhores opções, confira a lista do Canaltech com os melhores celulares até R$ 1.500:

Alerta: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços estão sujeitos à mudança sem aviso. Os produtos exibidos aqui são selecionados pela nossa equipe, logo, se você comprar algo, o Canaltech talvez receba alguma comissão de venda.

Motorola One Fusion: câmera quádrupla e bateria gigante

Indicado para quem procura um celular da Motorola com múltiplas câmeras

A Motorola é uma das principais marcas no Brasil no que diz respeito a celulares intermediários, portanto não estranhe a empresa aparecer mais de uma vez nesta lista. A primeira recomendação no portfólio da fabricante por menos de R$ 1.500 é o One Fusion, lançado por aqui em julho de 2020.

Com a promessa de entregar uma “fusão de boas experiências aos consumidores”, o smartphone é equipado com uma tela IPS LCD de 6,5 polegadas e resolução HD+ (1.600 por 720 pixels). A definição não é a mais alta entre os aparelhos da mesma faixa de preço, mas oferece uma qualidade de imagem satisfatória para assistir vídeos no YouTube e séries na Netflix.

Por dentro, o Motorola One Fusion é equipado com o processador Snapdragon 710, ligeiramente inferior ao 730 presente no popular Galaxy A71, porém muito interessante para a categoria mais básica. O celular trabalha com 4 GB de RAM e 64 GB de espaço interno (expansíveis via cartão de memória), conjunto suficiente para rodar jogos como Free Fire, Coin Master e PUGB: Mobile numa boa.

Um dos diferenciais do One Fusion é a sua bateria de 5.000 mAh com promessa de até dois dias de uso. Se precisar carregá-lo, o celular conta com um carregador rápido na caixa com tecnologia TurboPower. Outra novidade é o conjunto quádruplo de câmeras com principal de 48 MP. As outras câmeras são: ultrawide de 8 MP com ângulo de 118º; macro de 5 MP; e um sensor de profundidade para auxiliar no modo retrato — aquele efeito que “borra” o fundo e destaca o objeto principal.

Motorola Moto G9 Play: mais básico da nova geração

Indicado para quem procura um Moto G atualizado e com boas configurações

Outro smartphone da Motorola na lista é o Moto G9 Play, oficializado no Brasil em setembro no ano passado. Ele compartilha de algumas características do One Fusion, mas traz uma roupagem atualizada da linha Moto G e bateria com carregamento mais rápido.

Assim como o modelo acima, o G9 Play tem uma tela IPS LCD de 6,5 polegadas com resolução HD+ (1.600 por 720 pixels). As bordas são ligeiramente mais finas que as do One Fusion, permitindo um maior campo de visualização para assistir filmes e séries.

O Moto G9 Play ainda conta com uma plataforma Snapdragon 662, o mesmo do Poco M3 da Xiaomi, que se destaca pelo bom equilíbrio entre bom desempenho e eficiência energética. Isso significa que, aliado à combinação de 4 GB de RAM, 64 GB de espaço interno e 5.000 mAh bateria, o celular promete oferecer jogos em qualidade satisfatória e ótima autonomia para quase dois dias de uso longe da tomada.

Por falar em games, o smartphone tem algumas funcionalidades bem interessantes para gamers, como o Gametime, que permite silenciar notificações e chamadas para ter foco total na jogatina. Um dos destaques do intermediário da Motorola é o suporte ao carregamento rápido de 15 W, sendo possível recarregar o celular completamente em cerca de 1h30.

Outro diferencial do G9 Play, antes presente somente nos modelos intermediários premium e topo de linha da marca, é a câmera principal de 48 MP com tecnologia Quad Pixel, que praticamente une quatro fotos de 12 MP em uma para fornecer até 4x mais sensibilidade de luz em ambientes com baixa luminosidade, segundo a Motorola.

Xiaomi Redmi Note 9S: tela gigante e ótimo desempenho

Indicado para quem procura um celular bonito e equilibrado em especificações

A linha Redmi Note é uma das mais populares do Brasil e conta com representantes de peso no segmento de celulares intermediários. Um deles é o Redmi Note 9S, um dos melhores aparelhos na faixa dos R$ 1.500. Com foco em games, o smartphone conta com 4 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento (expansíveis via microSD), um diferencial na categoria mais básica.

O Redmi Note 9S é equipado com chip Snapdragon 720G, um dos melhores modelos intermediários da Qualcomm, com potência suficiente para rodar qualquer jogo da Play Store com qualidade muito boa. Para possibilitar uma ótima experiência na jogatina, o celular traz uma tela gigante de 6,67 polegadas com resolução Full HD+ e suporte ao padrão HDR10.

O celular também leva vantagem entre os rivais na mesma faixa de preço quando o assunto é bateria — são 5.020 mAh com suporte para recarga rápida de 18 W. Uma boa notícia é que o Redmi Note 9S deve receber o Android 11 em breve junto à interface MIUI 12, ou seja, você terá os principais recursos de personalização da skin em um celular mais acessível.

No departamento de câmeras, o Redmi Note 9S é equipado com quatro sensores. A principal tem 48 MP com lente wide, seguida de uma ultrawide (ultragrande angular) de 8 MP e 119º de ângulo de visão, uma macro de 5 MP e um sensor de 2 MP para medição de profundidade.

Samsung Galaxy A21s: opção com visual premium

Indicado para quem procura um celular visual elegante e atual

O Galaxy A21s é um smartphone básico da Samsung, mas com um pé no segmento intermediário. Ele traz um processador fabricado pela própria Samsung de oito núcleos com frequência de 2 GHz, rodando com 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento interno, o que deve resultar em um desempenho decente para a categoria. Um dos principais atrativos do celular é a bateria de 5.000 mAh, que ainda oferece suporte a recarga de 15 W.

Quando o assunto é fotografia, o A21s entrega especificações bastante similares ao rival K62, com câmera principal de 48 MP aprimorada com IA, macro de 2 MP e um sensor de profundidade, também de 2 MP. A vantagem, aqui, é a adição de uma câmera de 8 MP ultragrande-angular, que fornece imagens com ângulo de visão de 123 graus.

Seguindo a tendência dos celulares em 2020, o A21s conta com furo na tela que abriga uma câmera frontal de 13 MP, além de um módulo de câmeras em formato de peça de dominó, semelhante ao que encontramos nos topos de linha Galaxy S20 e S20+. O display, por sua vez, tem 6,5 com resolução HD+ e painel IPS LCD, conjunto mais que deve ser o suficiente para assistir a filmes e séries com qualidade agradável.

Samsung Galaxy M21S: melhor surpresa da Samsung em 2020

Indicado para quem procura um celular com bateria gigantesca e ficha técnica avançada

Finalizando a lista de melhores celulares até R$ 1.500, o Galaxy M21S é talvez a melhor surpresa no segmento intermediário em 2020. Ele traz um tanque de incríveis 6.000 mAh, processador de oito núcleos, tela Super AMOLED de ótima qualidade, conjunto de câmeras respeitável e um custo-benefício excepcional para categoria.

O Galaxy M21S é equipado com uma tela de 6,4 polegadas que ocupa grande parte da área frontal do aparelho, interrompida apenas por um notch em formato de “U” para a câmera frontal de 32 MP. A tecnologia usada no display é Super AMOLED, mais comum em smartphones premium, que garante cores mais vivas e um preto mais profundo.

O principal destaque da linha Galaxy M é a bateria, e o M21S conta com 6.000 mAh, capaz de durar o dia todo mesmo que você passe bastante tempo usando o celular. Ele é um dos poucos modelos do Brasil com essa capacidade, portanto deve ser considerado se você prioriza esse quesito. Além disso, ele traz um carregador rápido na caixa de 15 W de potência, prometendo um bom tempo de uso em poucos minutos na tomada.

Por dentro, o Galaxy M21S conta com o mesmo hardware do popular A51, ou seja, chipset Exynos 9611 de oito núcleos, 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento interno, combinação que entrega potência para todas as tarefas do dia a dia sem nenhuma dificuldade e ainda sobra para jogar seu game favorito.

E nas câmeras, o dispositivo é capaz de gravar em 4K com sua câmera principal de 64 MP, mas também faz bonito com uma ultrawide de 8 MP para fotos com campo de visão mais amplo e um sensor de profundidade de 5 MP, para fotos no modo retrato.

Qual desses aparelhos é o seu favorito? Em qual deles você investiria até R$ 1.500? Conte aí embaixo, nos comentários.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.