Huawei deve continuar usando processadores Qualcomm sem 5G

Huawei deve continuar usando processadores Qualcomm sem 5G

Por Gustavo de Lima Inacio | Editado por Wallace Moté | 08 de Setembro de 2021 às 14h11
Reprodução/Bruno Bertonzin

Em 2019, a Huawei recebeu um bloqueio comercial por parte dos Estados Unidos, que impede a fabricante chinesa de realizar acordos com as empresas do país. Desde então a marca não lança smartphones com os serviços do Google e até seus próprios componentes como os chips Kirin foram afetados, o que a fez derreter no mercado de dispositivos móveis.

Como comentamos no evento de lançamento da linha P50, porém, a Huawei encontrou uma brecha que pode dar sobrevida para aguentar a situação até uma possível revisão no embargo americano. Ela revelou aparelhos com processadores da Qualcomm, mas para isso teve que abrir mão do suporte à rede 5G, como aconteceu com o Snapdragon 888 do Huawei P50, que suporta apenas 4G.

(Imagem: Divulgação/Qualcomm)

Agora, um rumor diz que a Huawei deve acabar comprando ainda mais processadores com rede exclusiva 4G. A chinesa teria sentido o impacto dos efeitos da escassez global de chips, forçando-a a abrir mão da oferta de produtos com 5G e seu processador próprio Kirin em favor de um Snapdragon com 4G fabricado pela Qualcomm.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Além do Snapdragon 888, o leaker Digital Chat Station já apontou que o Snapdragon 778G também pode ganhar uma versão customizada com suporte apenas ao 4G comprado pela Huawei. Isso também pode acabar expandindo para a futura geração de plataformas da Qualcomm, possivelmente com o futuro Snapdragon 898 também ganhando uma versão especial exclusivamente com 4G.

Em breve, a marca deve anunciar o Huawei Nova 9, o Huawei Mate 50 e também o Huawei P60, esse último como sucessor direto do P50 anunciado há pouco. Todos contariam com versões customizadas de chips da Qualcomm limitadas a redes 4G, sendo possível que modelos mais caros como o Mate 50 recebam uma variante com chip Kirin que suporte a quinta geração da rede móvel.

Fonte: Android Community

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.