Galaxy Z Fold 3 é desmontado revelando design que protege contra líquidos

Galaxy Z Fold 3 é desmontado revelando design que protege contra líquidos

Por Eduardo Moncken | Editado por Wallace Moté | 08 de Setembro de 2021 às 09h25
Samsung

Anunciado em agosto, o Galaxy Z Fold 3 traz como uma de suas novidades a certificação IPX8. Ela garante proteção a mergulhos rasos em água doce por até 30 minutos, e a Samsung promete boa vedação para o dobrável graças a isso.

Um teste já mostrou que o celular realmente sobrevive intacto a leves mergulhos, mas qual a mágica que a Samsung fez para tornar isto possível em um smartphone que precisa de leves folgas no seu corpo para dobrar e desdobrar? Bem, é o que o canal JerryRigEverything buscou entender. E como sempre, o teste trouxe requintes de crueldade.

Cuidado — tela ainda muito sensível

O desmonte começou pela tela interna, que segue trazendo filme plástico que não deve ser removido pelo usuário. Aqui, porém, o youtuber tirou a proteção. Graças a isso, o teste de riscos nem foi necessário: o mínimo objeto pontiagudo deixa marcas permanentes no display, que ao nível do usuário traz uma camada plástica.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Ainda na tentativa de remoção dessa tela, o Galaxy Z Fold 3 mostrou que, apesar de ser resistente à água, requer um cuidado gigantesco para não ser destruído durante uma manutenção interna. Rapidamente surgiram pixels mortos na retirada do painel, e um movimento mais brusco acabou com a capacidade de imagem; e uma das camadas — com o chamado vidro ultrafino — trincou de maneira perceptível.

Boa vedação externa e interna

Se você não pretende fazer a manutenção do Galaxy Z Fold 3 por você mesmo e só quer saber como a Samsung construiu essa proteção à água, a boa notícia é que o trabalho da companhia foi competente.

Pode-se dizer que a proteção IPX8 é alcançada de duas formas: a primeira com a construção externa do celular dobrável, que envolve, por exemplo, emborrachamento entre o display interno e o aro plástico que dá acabamento ao dispositivo. Nas laterais também é possível notar borrachinhas que visam impedir a entrada de liquidos.

Internamente, as placas do Galaxy Z Fold 3 não são exatamente hidrofóbicas. Ou seja, elas não repelem um eventual liquido invasor de forma que ele saia de cima dos componentes e caminhe para um ponto de evasão. Gotículas podem ficar retidas nas placas, sim, porém mesmo internamente existem proteções adicionais.

Como mostra também o iFixit, conexões de cabos contam com uma vedação em silicone. Assim, mesmo que água entre, ela não conseguirá impactar conectores. Há emborrachamento interno em hardware como o microfone. E mesmo parafusos ficam protegidos com um filme adesivo preto.

No mecanismo de dobra, há cerdas densas que, além de reduzirem a entrada de poeira, visam impedir a entrada de água — já que aqui é necessário algum espaço para as molas trabalharem.

No Brasil em breve

Finalizando, os testes práticos e a análise interna de componentes mostram que a Samsung pode mesmo divulgar o Galaxy Z Fold 3 como apto a sobreviver a pequenos mergulhos. O smartphone traz outros méritos além desse, como um processador Snapdragon 888 e o tão esperado suporte à S-Pen.

Confirmado para lançamento no Brasil, seu preço e disponibilidade ainda são um mistério. Mas a última geração chegou custando R$ 14 mil. Se prefere algo mais “em conta” e não precisa de uma tela enorme, o Galaxy Z Flip 3 poderá ser uma opção.

Fonte: JerryRigEverything, iFixit

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.