Galaxy S22: linha de produção mostra modelo base como "S21 FE possível"

Galaxy S22: linha de produção mostra modelo base como "S21 FE possível"

Por Bruno Bertonzin | Editado por Wallace Moté | 30 de Setembro de 2021 às 13h10
LetsGoDigital

A Samsung pode já ter definido a sua meta de produção e venda para a linha Galaxy S22 e, ao que tudo indica, o modelo de entrada da série, ou seja, a versão base, é o aparelho que a marca tem as maiores expectativas de sucesso. De acordo com o The Elec, mais da metade das unidades fabricadas da nova geração de flagships será para o Galaxy S22.

Segundo os números divulgados, a sul-coreana definiu uma meta de 60% de envios para o Galaxy S22, enquanto o Galaxy S22 Plus deve vender cerca de 20% e o Galaxy S22 Ultra ficará com os outros 20% das unidades fabricadas.

Essa expectativa baixa para o Galaxy S22 Ultra — pelo menos se comparado ao modelo mais básico — pode ser considerada um tanto estranha, principalmente se analisarmos que ele será posicionado mais como um sucessor para a série Galaxy Note, que foi aposentada após o Galaxy Note 20. Vale destacar que o Galaxy S21 Ultra foi o primeiro modelo não-Note a ter suporte para a S Pen, mas seu sucessor terá, pela primeira vez, um slot nativo para armazenamento da caneta.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Technizo Concept/LetsGoDigital)

Até o momento, não há muita justificativa para a Samsung focar mais nas vendas do Galaxy S22 em vez dos demais modelos. No entanto, uma das razões para isso pode ser o cancelamento do Galaxy S21 FE: como o modelo não será mais apresentado, após um longo “tira casaco, bota casaco”, é possível que os fãs procurem por um telefone com especificações — ou preços — mais próximos do “básico”.

É importante frisar que a Samsung espera, inicialmente, fabricar cerca de 20 milhões de unidades de toda a linha Galaxy S22 — o que é consideravelmente menor do que a faixa de 25 e 30 milhões que geralmente é praticada pela sul-coreana com seus flagships da série S. No entanto, esse cenário poderá mudar conforme a produção em massa dos smartphones aconteça ou quando eles finalmente forem anunciados, onde a marca poderá ter uma noção maior da demanda do público pelos novos produtos.

Essa é a primeira vez que a Samsung destina mais da metade da produção da linha para um único modelo. Como efeito de comparação, em 2020 a Samsung destinou cerca de 40% das vendas para o modelo de entrada, enquanto o Galaxy S20 Plus ficou com 45% e o Galaxy S20 Ultra com 15%.

Fonte: The Elec, via Gizmochina

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.