Como tudo começou: confira os primeiros celulares lançados por grandes empresas

Por Redação | 06 de Fevereiro de 2015 às 14h28

A evolução tecnológica tem acontecido a uma velocidade realmente assustadora nas últimas décadas. Dependendo da sua idade, você sequer vai lembrar que os celulares, por exemplo, foram criados apenas para ser um dispositivo capaz de ajudar as pessoas a se comunicar por voz a longas distâncias enquanto estavam em movimento.

Pode parecer brincadeira, mas é verdade. Atualmente, muitas pessoas não conseguem imaginar a vida sem um smartphone cheio de jogos, uma bela câmera para fazer selfies, e, é claro, conexão à internet para compartilhar tudo com o restante do mundo. Mas há poucos anos isso tudo não passava de fruto da mente fértil de escritores de ficção científica.

Veja também: Como as crianças de hoje reagem a um computador dos anos 80?

Hoje toda a questão dos dispositivos móveis gira em torno de inovação constante, ecossistema de aplicativos, hardware potente, e assim por diante. Mas, no final das contas, ainda o usamos (pouco, mas usamos) para seu objetivo inicial: fazer chamadas.

Se você já se perguntou qual dispositivo é o ancestral do smartphone top de linha dos principais fabricantes, você veio ao lugar certo. Vamos conhecer a árvore genealógica do seu atual smartphone e chegar até sua origem!

Motorola

A Motorola já teve altos e baixos no mercado da tecnologia móvel, e atualmente está brilhando com seus novos dispositivos, como o Moto Maxx. Mas você sabia que o primeiro telefone portátil foi desenvolvido e fabricado por ela? Estamos falando do DynaTAC 8000x, também conhecido como "tijolão".

Protótipos e versões mais antigas do aparelho surgiram em 1974, mas ele começou a ser comercializado apenas 10 anos depois, em 1984. Quando criado, o DynaTAC foi considerado uma verdadeira revolução. A partir de então, a Motorola passou a lançar uma série de modelos sucessivos baseados nele (felizmente, o tamanho diminuiu), e continuou vendendo os celulares como DynaTAC até 1994.

Na época, o DynaTAC 800x custava pouco menos de US$ 4 mil e permitia que ao usuário 30 minutos de conversação, cerca de 8 horas em stand-by, além de ter um display LED e ainda podia armazenar impressionantes 30 números de telefone em sua memória. E você achando o iPhone caro...

Motorola DynaTAC

Nokia

A extinta Nokia vai fazer muita falta, principalmente devido ao seu papel pioneiro na indústria da tecnologia móvel. Seu primeiro telefone celular portátil foi o Mobira Senator, lançado em 1982. O aparelho ficou marcado por ser o primeiro representante das redes de primeira geração (1G), com comunicação analógica.

Ao contrário do DynaTAC, o Mobira Senator não ganhou apelidos, mas com seus 9,8kg, ele pesava mais do que uma bola de boliche. Mesmo com todo esse peso, ele era, sim, um dispositivo portátil.

Nokia Mobira Senator

Samsung

O primeiro celular da Samsung considerado verdadeiramente móvel foi o SH-100. Suas vendas se iniciaram na Coreia do Sul em 1988, três anos após a empresa lançar (sem sucesso) o SC-1000, que era considerado apenas parcialmente portátil já que ele foi projetado para ser utilizado apenas em automóveis.

Até onde se sabe, o Samsung SH-100 vendeu poucas unidades – algo em torno de 1.000 ou 2.000 – mas foi o suficiente para a empresa sul-coreana se convencer de que deveria investir no mercado de tecnologias móveis. Conheça o tatatataravô do Samsung Galaxy S5:

Samsung SH-100

Samsung SH-100

Sony

A história da Sony é antiga, pois começa em 1946, mas falar a respeito do primeiro telefone celular portátil da empresa não é uma tarefa muito fácil. Isso porque sua empresa filha, chamada Sony Mobile, sequer existia até 2001, quando a empresa japonesa se uniu à sueca Ericsson para a produção de telefones celulares.

Porém, se pensarmos apenas na Sony Corporation como um todo, o CM-H333 pode ser considerado o primeiro celular fabricado pela companhia. O aparelho era conhecido no exterior como "Mars Bar" devido ao seu tamanho e peso, bem parecido com uma barra de chocolate da marca Mars.

Ele foi lançado em 1993 e foi um telefone bem popular apesar de, na época, o mercado de celulares ser dominado pela Nokia e pela Motorola. No seu lançamento, o CM-H333 custava cerca de £ 400.

Sony CM-H333 Mars Bar

HTC

Lançado em 2002, o HTC Wallaby, também conhecido como O2 XDA, foi o primeiro telefone já fabricado pela empresa. Na época, os celulares já haviam ficado muito mais sofisticados do que aqueles que vimos até agora nesta compilação.

O Wallaby rodava o Microsoft Pocket PC 2002 Phone Edition, que era a intenção original de plataforma para o sistema operacional Windows Mobile, e custava em torno de US$ 1.370 (valor convertido). Ele possuía uma tela de 3,5 polegadas, 240 x 320 pixels de resolução, processador Intel single-core com clock de 206 MHz, 32 MB de RAM e 32 GB de armazenamento interno.

HTC Wallaby

RIM (BlackBerry)

Em 1999, a RIM lançou o BlackBerry 850, um dispositivo com uma tela monocromática, capacidade para enviar e-mails, navegar em HTML, entre outras coisas. Porém, apenas em 2002 a empresa entrou para o mercado de celulares ao lançar o BlackBerry 5810, primeiro dispositivo com recurso de telefone – mas para utilizá-lo era necessário um fone de ouvido.

Blackberry-5810

BlackBerry 5810

Huawei

A chinesa Huawei foi fundada em 1988 e sempre trabalhou com pesquisa e desenvolvimento de equipamentos de telecomunicações, além de prestar serviços personalizados para o setor. Porém, apenas em 2005 a empresa lançou o seu primeiro telefone celular, o Huawei U626.

Com tela de 2,4 polegadas e resolução de 240 x 320 pixels, o dispositivo rendeu à chinesa o prêmio de "Melhor Smartphone 3G" do Charlton Media Group, tornando a Huawei Technologies a primeira fabricante de telefone celular chinesa a ganhar o prêmio.

Huawei U626

Apple

O lançamento do primeiro iPhone da história completou oito anos em janeiro de 2015. "Esse é o dia pelo qual estava aguardando ansiosamente há dois anos e meio", disse Steve Jobs ao entrar no palco da Macworld Expo 2007, em São Francisco.

Na ocasião, o gadget balançou o mercado e foi considerado revolucionário. E não era para menos, o iPhone foi o primeiro smartphone com tela sensível ao toque capaz de reproduzir diversos conteúdos de vídeo. O display inovador possuía 3,5 polegadas e resolução de 320 x 480 pixels. As demais especificações ficam por conta do processador single-core de 412 MHz, 128 MB de RAM, câmera traseira de 2 megapixels e bateria de 1.400 mAh.

Relembre essa apresentação histórica orquestrada por Steve Jobs:

Xiaomi

A chinesa Xiaomi é uma empresa que só entrou em evidência recentemente, mas desde então se tornou uma concorrente respeitável para empresas já consolidadas. Considerada a "Apple da China", a empresa começou desenvolvendo a MIUI, uma ROM para Android capaz de rodar em todos os dispositivos, mas logo percebeu que poderia entrar no mercado de hardware.

E foi assim que, em outubro de 2011, o Xiaomi Mi-1 chegou ao mercado custando cerca de US$ 300 e com características high-end, como uma tela de 4 polegadas com 480 x 854 pixels, um processador dual-core Snapdragon S3, 1 GB de RAM e uma câmera traseira de 8 megapixels.

No Brasil, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) homologou o primeiro celular da empresa no final do ano passado. A chinesa já possui um escritório em São Paulo e, com a liberação da Anatel, o Redmi Note deve ser o primeiro smartphone da Xiaomi no Brasil.

Xiaomi Mi1

Xiaomi Mi-1

Fonte: PhoneArena

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.